Cinesiologia Quântica Saúde Integral

O que eu ouvi das empregadas domésticas e dos patrões

Fátima Cardoso
Escrito por Fátima Cardoso
Dia 27 de abril é comemorado o Dia Nacional da Empregada Doméstica. Essa data é uma homenagem à Santa Zita, que morreu neste dia. Zita começou a trabalhar como empregada doméstica aos 12 anos de idade. Tornou-se conhecida por ser muito generosa com os pobres, por isso, foi declarada Santa das empregadas domésticas.

Elas são as profissionais responsáveis por limpar e organizar o lar, preparar as refeições, por vezes fazer o supermercado para a casa, entre muitas outras tarefas. Ajudam a manter o bom funcionamento de uma residência.

Com a Cinesiologia Quântica, tanto atendo os patrões como muitas empregadas domésticas, vou citar “de lembrança” algumas conversas que já ouvi — mantendo a ética profissional, não vou citar nomes para não constranger ninguém:

Patroa“Quando chego em casa depois de um dia de trabalho exaustivo e vejo algumas coisas fora do lugar, fico muito irritada. Já falei que é para deixar tudo na mesma posição que eu coloquei, mas sempre têm coisas um pouquinho mais pra lá ou um pouquinho mais para cá, parece que não entende o que eu falo. Mas continuo com ela, porque é de confiança”.

Patroa“Ela trabalha comigo há 19 anos. Praticamente foi ela quem criou minhas 3 filhas enquanto eu trabalhava, lhe sou muito grata. Só que agora ela já se sente tão de casa que quer fazer as coisas do jeito dela e não como eu realmente preciso que faça”.

Patrão“Moro sozinho numa casa, tenho uma diarista que trabalha na faxina uma vez por semana. Mas me sinto culpado por ter outra pessoa cuidando da faxina, é a minha casa, eu quem devia cuidar dela. Para amenizar a culpa, ajudo a diarista, aspiro o pó, pego o rodo e já vou passando o pano. Ela diz que fica com vergonha, que tinha que fazer tudo sozinha, afinal, é paga para isso. Mas eu me sinto melhor ajudando-a”.

Diarista“Como assim, você está me pagando o 13º salário? Mas eu nem sou registrada. Fiquei até emocionada. Nunca recebi 13º salário”.

Empregada doméstica“Gosto da minha profissão, não tenho medo de trabalho. Fiz um curso de organização da casa para tornar meu trabalho ainda mais eficiente”.

A relação entre patrões e empregadas precisa ser mais harmoniosa, afinal, um ajuda o outro. Parabéns às empregadas domésticas, se amem, se valorizem. Obrigada pelo valoroso trabalho que vocês realizam.

Sobre o autor

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso é facilitadora de Cinesiologia Especializada pela escola Three in One Concepts. Facilitadora em Cinesiologia Quântica pela Conexão Harmônica, Massoterapia e Reflexologia pelo Senac, e também Reiki e Metafísica da saúde. Facilitadora de Constelação Sistêmica Familiar presencial e online. Além disso, fez participações no programa Kabballah Egípcia na Rádio Mundial.

E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Cel: 11 9 8122-7920
Facebook: Terapeuta Fátima Cardoso
Site: facilitadorafatimacardoso.com.br

Locais de atendimento:
São Paulo - (11) 98122-7920
Diadema - (11) 4054-3508
Santo André - ((11) 4972-0003
Campinas - (19) 9 8138-9669