Coaching de Bem-Estar Comportamento

O que eu posso ensinar?

Homem de perfil com expressão pensativa
123RF | Katarzyna Białasiewicz
Allan Lucena
Escrito por Allan Lucena

Meus caros estudantes, uma reflexão simples, mas cheia de amor para todos vocês.

Temos todos a experiência de infinitas vidas dentro de nós, com algum exercício, podemos encontrar as respostas que queremos para todas as perguntas. E por isso eu pergunto-me todos os dias ao acordar: O que posso ensinar? O que posso fazer hoje?

Cada um de nós é um mestre. E cada um de nós sabe algo que só a gente sabe, mais ninguém. Cada mestre está em busca de um significado neste plano e neste universo, por isso, o que eu, que sou um só, posso fazer pelas diferentes pessoas e pelos diferentes questionamentos que encontro no meu dia?

Homem com mãos na cabeça de costas com sol refletindo entre seu braço
Foto de Jeremy Perkins no Unsplash

Você pode achar que essa é uma reflexão complicada, mas só se estiver vendo isso de fora de si mesmo ou de si mesma. Volte-se para si, só por um momento, esqueça os outros, esqueça tudo que não seja você. Coloque o ego para fora e feche a porta, só por um instante.

Quando eu me olho no espelho, vejo 2 pessoas, eu mesmo em essência e a minha aparência para o mundo exterior. Tendemos a olhar mais para o que somos no exterior e isso faz parte do ego. Quando olhamos para nossa essência, vemos sem os julgamentos, sem o ego e sem “os outros”. Pegue nas mãos dessa essência por um instante apenas e reflita o que essa essência, seu ser primordial pode fazer pelos outros? Neste momento você descobre a maravilhosa verdade: Nada. E tudo ao mesmo tempo!

Quando, em essência, eliminamos todas as impossibilidades e todas as obrigações. E neste momento descobrimos nossa verdade. Se todos somos assim, o que eu posso ensinar que o outro, ou “os outros”, já não sabem? Nada. E tudo ao mesmo tempo. Tudo que precisamos e que “os outros” precisam é lembrar.

Lembrar da nossa essência, de quem somos sem a imagem ilusória do exterior, sem o que “os outros” dizem que somos. Sem espelhos, só o que é e o que somos. Complicou?

Talvez o que se espera de nós é que indiquemos o caminho. Isso não pode acontecer. Não sei qual é o melhor caminho para você, o que posso o ajudar é ensinar alternativas. Poxa, uma resposta tão óbvia, o que eu ensino são alternativas? Alternativas para quem? Para o que? Sobre qual ponto de vista? Qual ponto de partida? E aonde se quer chegar? Qual o destino?

Meus queridos, o que posso os ensinar nunca serão respostas, mas perguntas. As respostas são só nossas, e nossa essência é sábia para responder essas perguntas. Você sabe perguntar? Sabe questionar? Sabe ensinar “os outros” a perguntarem para você o que você mesmo quer saber?

Se você aprender a perguntar, questionar e refletir, seu caminho se abrirá plenamente.

Você também pode gostar

Se você prefere saber as respostas e não as perguntas, está vivendo na ilusão “dos outros”. A resposta deles, tudo que é deles, não será completamente seu.

Nunca?

Nunca.

Nem cá, nem lá.

Podem se encontrar, mas não para sempre.

As perguntas podem ser as mesmas, mas as respostas diferentes.

Sempre?

Não. Na maioria das vezes, sim.

O que precisamos aprender?

Tantas coisas…

O que você precisa? Sabe responder?

Sim, siga.

Não, pergunte-se…

“Toda energia é troca.

Toda luz aquece.

Todo Amor é Amor!”

Sobre o autor

Allan Lucena

Allan Lucena

Olá, eu sou Allan Lucena, terapeuta holístico especializado em ThetaHealing e Reiki, com uma caminhada muito plural e interessante. Especialmente porque amo estudar!

Estudo espiritualidade, a busca pela verdade, desde os 11 anos de idade e nestes 20 anos de estudos, apesar de alguns amigos me darem a dica, nunca me interessei pelo caminho das terapias curativas, me interessava mais por descobrir as verdades ocultas e os mistérios insondáveis do Universo. Tanto estudo e tanta dedicação para descobrir que o Criador e nosso Universo nos dão todas as respostas quando simplesmente nos tornamos amigos do nosso ego e pedimos com humildade ao nosso Eu Superior.

Comecei meus estudos, desde muito cedo curioso, sobre religião e espiritualidade, que acreditava serem inseparáveis, para então descobrir que Deus não está na religião e, sim, em nossa conexão com ele, ou com o Criador de tudo que é, como falamos no ThetaHealing. Até que eu chegasse no ThetaHealing, estudei cristianismo, hermetismo, budismo, umbanda, wicca e muitas culturas mitológicas, que me levaram então a buscar e entender a filosofia e a física quântica, que finalmente abriram caminho para um estudo mais aprofundado e desmistificado sobre a espiritualidade.

Tudo é energia, energia é o Criador e todos nós estamos conectados com o Criador, fechando bem o ciclo da vida e elucidando minhas principais questões a partir do ponto em que eu me conectei mais conscientemente com Ele.

Desde adolescente eu digo e repito:

“Quando a ciência, a religião e a espiritualidade andarem juntas, aí, sim, evoluiremos e transcenderemos nossa realidade.”

Estamos fazendo exatamente isso hoje, a tecnologia (internet, computadores, celulares e tablets) está nos aproximando e possibilitando uma grande rede de luz e conhecimento a tomar conta do planeta, divulgando e ampliando cada vez mais informações que antes eram tratadas como ocultas, muitas vezes proibidas, para mais e mais pessoas.

Faço parte desta onda de luz e Amor incondicional que espalha cada vez mais felicidade e possibilidades mais elevadas para o nosso planeta e para o mundo.

Através do ThetaHealing®, uma técnica maravilhosa de cura e evolução espiritual criada por Vianna Stibal, que nos ajuda a entender e eliminar crenças limitantes que nos impedem de atingir nosso potencial mais elevado por meio do Amor incondicional do Criador. Assim podemos aprender sentimentos positivos e desenvolver crenças e aprendizados que levariam muito tempo em instantes. Fora inúmeros outros benefícios que explico com mais detalhes nas colunas sobre o Theta.

Também sou reikiano nível 2, formado no estilo Gendai Reiki Ho que segue a linhagem tradicional japonesa de Reiki do mestre Mikao Usui. Por meio do Reiki, proporcionam-se o equilíbrio das energias e a cura através da imposição das mãos, transmitindo a energia universal para todo o corpo.

Costumo dizer que por enquanto eu sou Allan, mas logo, logo serei outras coisas e outras pessoas, como também já fui em outras encarnações. Pois nós experimentamos por meio de nossas inúmeras vidas as inúmeras realidades.

Enquanto sou Allan, trabalhei em empresas grandes e saí do mundo corporativo para ser terapeuta, depois de criar e manter dois blogs sobre Arte e Espiritualidade (links abaixo), escrever meu próprio livro sobre o Amor (“Ensaios Umikizu”, com tiragem esgotada, por enquanto), trabalhar cinco anos com teatro musical, canto e performances, ou seja, vivendo intensamente!

Enquanto você for você, continue fazendo seu máximo, seu melhor, para evoluir e experimentar cada vez mais este mundo e a realidade onde está inserido, pois hoje é isso que você é e o que você tem. Hoje, para mim, isso basta, mas continuo criando minha realidade e experimentando cada vez mais as possibilidades que ela me oferece todos os dias enquanto eu estou por aqui.

Vamos juntos?

Eu sou Allan Lucena
Sábia Gratitude e um abraço amoroso.

Contatos:
Email: [email protected]
Site: sabiagratitude.com.br
Site: linktr.ee/sabiagratitude
Facebook: facebook.com/sabiagratitude/
Instagram: @sabiagratitude
Twitter: @pandumiel
YouTube: Sábia Gratitude
Linkedin: Allan Lucena