Autoconhecimento Psicanálise

Entenda o que é Ego e como ele age na sua vida

Mulher com ego inflado.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Ao entrar na profundidade que é a espiritualidade, questões sobre o que é Ego pode nos trazer muitos aprendizados no decorrer da vida.

Na grande maioria dos casos, as pessoas acreditam que o ego é algo que precisa ser tirado da vida humana. Com isso, surgem novas questões, como: será que precisamos mesmo eliminar essa identidade de nossas vidas? O que significa este termo e o que aprendemos com ele?

Afinal de contas, qual é o significado de Ego?

De uma forma completamente genérica, o Ego é como uma identidade pessoal. Ele é responsável por mostrar o que você pensa sobre si mesmo.

Uma maneira bem específica de detalhar isso é refletir sobre a sua vida como um todo. O seu ego tem nome, uma personalidade específica e uma história pessoal. Dentro dessa história há lembranças, crenças e sensações que dizem muito sobre você.

É claro que isso tudo possui uma ligação direta com o lugar de sua origem, suas aptidões, as experiências que viveu e muito mais.

A relação entre Id, Ego e Superego

Estátua de cera de Sigmund Freud no museu de Vienna.

O seu Ego não está sozinho e não atua sem a sua permissão. No decorrer da sua vida, você passou por algumas fases de aprendizado e, com isso, conheceu o Id, o Ego e o Superego.

Há uma diferença entre eles, que pode te ajudar a compreender ainda melhor o assunto. Conhecida como Teoria da Personalidade, este estudo psicanalítico foi regido por Sigmund Freud.

O Id é o início, o passo para o desenvolvimento do Ego e do Superego. Ele diz muito sobre suas vontades e sobre seus impulsos primários; é regido por instintos de prazer. Ao passar pelo processo de Id, você caminhará para as próximas descobertas.

Em seguida, começa a se manifestar o Ego! Ele começa a agir quando você inicia a interação específica com a sua vida real. Neste caso, o indivíduo começa a trabalhar o equilíbrio do Id com a realidade em que vive. Por meio de um Ego em harmonia, você é capaz de manter a sua verdadeira personalidade.

Você também pode gostar de:

Com a chegada desta nova fase, em que haverá progresso constante em sua vida, também chega o Superego. Ele é responsável por todo aconselhamento da moralidade, da cultura e de ideais pessoais de sua vida.

De acordo com os estudos de Freud, o Superego aparece a partir dos 5 anos de idade. O trabalho dele é alertar o Ego sobre o que é ou não aceito, baseando-se na trajetória de vida pessoal de cada um.

Entenda a dualidade do Ego

Dualidade do ego.

Podemos dizer que o seu Ego é a linha entre o que você acredita ser e o que você realmente é. A sociedade em geral compreende o ego como algo essencial para a diferenciação de um indivíduo a outro.

De acordo com a crença generalizada, você não é como outra pessoa e não está ligado a ninguém; você é único. Porém essa mentalidade de que não estamos conectados pode causar muitos medos e sofrimentos.

A dualidade que envolve o que é Ego é justamente a SEPARAÇÃO, uma crença que foi colocada em todos e que opõe a realidade. Crenças como “certo e errado”, “bem e mal”, “bonito e feio” e “amor e ódio” são dualidades que causam péssimas experiências em vida.

Todos esses julgamentos fazem com que você se separe dos outros e, obviamente, de si mesmo. Afinal de contas, onde há sentimentos negativos que foram criados por crenças de dualidade há autodestruição. Então um grande conselho é: não deixe seu Ego comandar a sua história!

Atente-se à vida e perceba como você é dependente das pessoas ao seu redor. Da mesma forma, observe como elas são dependentes de você e como o trabalho em conjunto pode ser incrível. Tenha controle sobre o seu Ego, dê às pessoas o seu melhor e tudo o que desejaria receber de volta.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]