Espiritualidade

Qual é a finalidade da encarnação dos Espíritos?

Montagem de corpos nus flutuando no vazio preto, com uma luz branca no centro.
Maristela Santos
Escrito por Maristela Santos

I – Finalidade da Encarnação
132. Qual é a finalidade da encarnação dos Espíritos?
Deus a impõe com o fim de levá-los à perfeição… A encarnação tem ainda outra finalidade, que é a de pôr o Espírito em condições de enfrentar a sua parte na obra da criação. É para executá-la que ele toma um aparelho em cada mundo, em harmonia com a matéria essencial do mesmo, a fim de nele cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. E dessa maneira, concorrendo para a obra geral, também progredir.

Homem no ar durante um pulo, coberto por fumaça branca, em um fundo preto
Como participar da obra da criação?

Apesar de as escolas ensinarem sobre a importância de cada um cuidar do meio ambiente e que todos somos responsáveis pelo lixo do planeta, ainda assim encontramos pessoas jovens zombando de atitudes “pequenas” em prol da natureza, ou melhor, de nós mesmos porque nós somos a natureza e estamos implícitos em tudo que existe.

Você também pode gostar

Somos nós ingênuos em acreditar que iremos resolver o problema do lixo nas praias ou nas ruas? Somos nós criadores de alguma ideia nova? Achamos nós que iremos salvar o planeta? Achamos nós que estamos sendo caridosos?

Não. Absolutamente. Mas fizemos um trato com a mãe natureza há muitos anos de que iríamos, dentro das nossas simples possibilidades, retirar todo o lixo que sobre ela pesasse, inclusive os leves, as tampinhas, os palitos, os copos plásticos… enquanto morássemos aqui, dependentes da sua generosidade. Sei da nossa interdependência e não faço mais que minha obrigação cuidar daquilo que já posso na casa do meu Pai.

Não preciso mais que alguém ou alguma instituição me cobre das minhas obrigações como ser humano que deseja viver em harmonia com todos os seres do Universo.

Silhueta de pessoa andando em direção a um círculo branco no centro da imagem. Ao redor, luzes azuis e verdes.

Apenas sei da minha consciência e do meu comportamento como exemplo, que deve ser ético, aos que me observam, e eu sou a minha maior observadora. Apesar de saber que já estamos em 2020, em que direitos já foram resguardados, dentro de leis, infelizmente ainda esses direitos e obrigações não saíram do campo das ideias para o campo das ações coletivas. Aguardemos as novas gerações, lembrando que ainda estamos em 2020, e ainda teremos muito que aprender com o resultado de nossas atitudes. Entretanto, sabemos que o quanto antes nos olharmos como irmãos na natureza e que todos somos alunos e professores dentro do Universo de Deus, isso nos possibilitará a diminuir a dor e aumentar o amor, consequentemente nos trazendo a paz e a harmonia. Urge, portanto, valorizarmos mais o tempo que aqui estamos juntos, com maturidade e com vistas para o futuro, buscando assim caminhar em direção a Deus, participando a cada dia, com os simples gestos da nossa boa vontade para o progresso de todos nós.

Sobre o autor

Maristela Santos

Maristela Santos

Maristela Santos é expositora da Doutrina Espírita. Em 1984, iniciou seus estudos e trabalhos no Centro Espírita Léon Denis (CELD). Atualmente, é vinculada ao Lar de Tereza, também no Rio de Janeiro. Em 2016, realizou palestras em 7 cidades japonesas a convite da ADE - JAPÃO.

Contatos:

E-mail: [email protected]
Youtube: Canal Maristela Santos
Facebook: Maristela Santos