Autoconhecimento Convivendo

Relações duradouras: um trabalho em equipe

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras



As relações humanas são sempre um negócio complicado, independentemente da proximidade dos envolvidos. Aliás, o contato com pessoas próximas, amigos e familiares, muitas vezes requer muito mais cuidados do que com pessoas mais distantes. O motivo disso é uma simples palavra, responsável por gerar desavenças entre pessoas maravilhosas e que se amam muito: convívio.

A convivência, caso não seja bem trabalhada, é motivo para destruir para sempre relações que poderiam durar eternamente. No caso dos casais, muitos acabam optando pelo famoso “dar um tempo” na relação ou buscam maneiras novas de reinventar o relacionamento. Enquanto para alguns isso nada mais é do que o processo de “queda da máscara”, outros acreditam que a convivência é responsável por transformar as pessoas ou fazer com que a gente conheça um lado que somente era possível descobrir vivendo o dia a dia.

Nem sempre o convívio pode se tornar tempestuoso.

Muitas pessoas conseguem viver muito bem por anos ou décadas e a única coisa que poderá separá-las é a inevitável morte. Além das pessoas conhecidas por terem personalidade difícil, o principal fator que agrava o convívio entre as pessoas é a rotina. Fazer constantemente as mesmas coisas gera um desgaste no convívio, então é preciso sair da rotina para reinventar não somente si mesmo, mas também aqueles que convivem com a gente.

Sempre que possível, convide a pessoa próxima para um almoço, uma visita ou assistam a um filme juntos. Dinheiro não é problema. Uma simples caminhada num parque ou pelo bairro para uma conversa divertida e prazerosa é excelente para renovar os laços de amizade. Outro problema relatado constantemente é o excesso de compromissos. Amigos de longa data acabam ficando presos às responsabilidades da família e do trabalho, mas sempre é possível um encaixe na agenda. Se hoje há a possibilidade de fazerem um programa juntos, lembre-se de que talvez não seja assim amanhã.

Não menos importante: sempre que tiver algo te incomodando, compartilhe. Não engula sapos, pois os mal-entendidos podem ganhar desdobramentos, fazendo com que pequenos desentendimentos virem motivo de inimizades para sempre. Se magoar alguém, peça desculpas, mesmo que não ache que estava errado. Caso fique chateado com algo, manifeste-se e coloque os pingos nos “i”. Uma relação saudável e duradoura deve ser sempre pautada pela verdade.


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]