Convivendo

Saiba mandar pro espaço

Pessoa com as mãos para o alto em noite estrelada.
Bluma Hausswolff
Escrito por Bluma Hausswolff

As pessoas têm a estranha mania de achar que sabem o que é melhor pra você ou para os seus. Isso é comum. É um traço da natureza humana; um cálculo mental entre o que elas observam em você e o que já experimentaram de negativo em sua própria vida. O resultado dessa equação pode ser a intromissão, a retaliação, a desconfiança ou um olhar torto. Mas o que é necessário entender, acima de tudo, é o seguinte: nada disso realmente importa. Então, mande pro espaço.

Astronauta no espaço.

Mandar pro espaço é uma metáfora de duas vias. Pode ser no sentido de virar a cara para todas as pequenas chatices que lhe chegam ou, caso você esteja em uma vibração muito mais empática, é o ato de entregar toda energia contrária às suas crenças e apostas nas mãos do Universo. É emanar luz, não esperar luz em troca e deixar que o tempo ajuste os déficits. Particularmente, essa tem sido a minha escolha diária. Muitas vezes, a vontade de rebater com desaforos é grande. É difícil não abraçar o meu tal gênio forte e já chegar perguntando: “E aí, tio, paga as minhas contas?” Mas a verdade é que a carga psíquica dispensada nesse processo é tão mais alta do que aceitar evoluir, que no fim quem acabaria arcando com os juros do embate seria eu. E pior: o tio continuaria não pagando meus boletos. Certo?

Você também pode gostar de:

É claro que isso não significa não ter postura mais reativa.

Ou aceitar ser omisso e se eximir de ir pra luta. Só que é preciso saber escolher as nossas batalhas, sim. Poupar-se é inteligente e divino.

Autora e filha meditando com luz e pedras.

Na foto ilustrativa, eu e a minha filha estávamos no final da meditação e oração. Foi uma experiência linda, libertadora e que nos trouxe paz. No entanto, há quem ache que meditar não é a maneira correta de se conectar com o sagrado. Há quem ache que as pedras não são expressões físicas de Deus, na Terra. Há quem ache que criança não está preparada para meditar. E por aí vai. Sempre haverá uma objeção. No entanto, só quem conhece a sua natureza e seus encaixes é você. Só quem sabe o quanto você batalhou para ser quem é, hoje, ou caso tenha filhos, o quanto luta para educar e oferecer o melhor caminho para esse outro ser, também é você.

Logo, relaxe, respire e mande pro espaço. Se você estiver ao menos tentando, está tudo bem. ⠀

Sim. Tá tudo bem. ⠀

Sobre o autor

Bluma Hausswolff

Bluma Hausswolff

Bluma Hausswolff nasceu na Itália, em Milão. É artista da dança, escritora e através da Psicanálise e do leque terapêutico,
deseja tocar o íntimo e expandir o potencial de (ser) humano.

Contatos:

E-mail: [email protected]
Instagram: @blumahausswolff