Autoconhecimento Parapsicologia

Seja o que for, que seja por inteiro

14961662 - a young man stands as a living shadow in front of the ocean with his arms outstreatched to the orange sky and his head tilted back to absorb the setting sun
Carla Bettin
Escrito por Carla Bettin
Você já reparou e parou para pensar em quantas coisas fazemos de forma automática no dia a dia?

Quando o tempo passa e algo que consideramos ruim acontece, um problema, uma doença, etc, a gente logo se pergunta: Onde foi que eu errei? O que fiz de mal? Quando foi que essa doença começou?

E é assim que muitas vezes, quando nos damos conta, terminamos a faculdade, os filhos cresceram, nosso corpo está fraco, envelhecemos e… “Meu Deus, quando foi que isso aconteceu? Onde eu estava esse tempo todo que não percebi?”…

Essa é uma ótima pergunta: Onde está nossa consciência enquanto a vida está acontecendo segundo a segundo?

Viver uma vida plena e aproveitar cada minuto dessa existência, requer um novo aprendizado, o aprendizado de diminuir o ritmo, de estar alerta, de reiniciar, de estar presente, habitar este corpo e sentir.

Sentir a vida.

Sentir o cheiro do sabonete e a espuma sobre a pele durante o banho, sentir o cheirinho da comida sendo preparada, segurar a colher de pau e colocar aquela pitadinha ainda quente na palma da mão para sentir o sabor da alquimia dos alimentos, sentir a temperatura, perceber o movimento natural das coisas, o vento balançando as folhas das árvores e os nossos cabelos, e porque não até mesmo aquelas coisas automáticas e repetitivas, que ganham vida quando recebem atenção.

Nós precisamos estar inteiros nos nossos relacionamentos, para que amanhã ou depois não haja culpa e a sensação de que as coisas ficaram para trás e pela metade, quando estamos inteiros na vida de alguém, mesmo que por um breve momento, podemos seguir com a clareza de que fizemos o que podíamos com o melhor que sabíamos e não mais caminhamos pela vida como se estivéssemos em falta ou em débito com algo ou alguém. Não haverá o que perdoar ou que ser perdoado, pois em cada momento a consciência fez-se presente.

Não haverá o que perdoar ou que ser perdoado, pois em cada momento a consciência fez-se presente.

Somente estando presente, por inteiro, podemos seguir adiante, sendo protagonistas da própria vida, sabendo que a cada momento criamos nosso futuro, com a consciência no agora que estamos vivendo, fazendo uso de nossas faculdades humanas e podendo escolher quais atitudes tomar, tendo a oportunidade de ficar em paz consigo e assumindo total responsabilidade pelas nossas escolhas.

Então, seja o que for, com quem for e onde for… Que seja por inteiro!

Sobre o autor

Carla Bettin

Carla Bettin

Área de atuação e prática: reprogramação mental, ressignificando crenças limitantes, identificando suas origens dentro do sistema familiar.

Acompanhamento gestacional para casais que tenham a intenção de uma gestação e parto mais consciente e humanizado.

Análise da tabela familiar, observando padrões repetitivos.

Constelação familiar.

Disponível para palestras, cursos, retiros, atendimentos em grupo e individual.

Email: [email protected]
Site: carlabettin.blogspot.com
Facebook: Carla Bettin - Terapeuta Sistêmica
Instagram: @carlabettinterapeuta