Alimentação consciente Nutrição Veganismo

Ser vegano é caro?

Juliana Ferraro
Escrito por Juliana Ferraro

“Eu até queria ser vegana, mas é caro.”

Sempre que eu escuto isso, ou falo isso, penso mais um pouco e vejo que na verdade ser vegano é bem mais barato do que qualquer opção alimentar.

Ser vegano pode demandar um pouco mais de investimento nas suas compras no supermercado. Mas não necessariamente.

Talvez você queira comer um queijo vegano novo e todo pronto. Ou um suplemento que esteja precisando. Ou coisas mais chiques nessas lojas lindas de produtos orgânicos.

Mas comprar legumes e verduras no supermercado, feijão, grão-de-bico, lentilha, arroz, macarrão… Isso não é caro. E mesmo quem come carne e derivados do leite compra isso tudo no supermercado.

Hoje a gente tem muita escolha de alimentos veganos. Hambúrguer pronto, cogumelos, queijo. Algumas marcas mais em conta.

E dá pra comer tudo isso sem gastar muito dinheiro e investindo em tempo.

mesa de almoço

Na verdade, ser vegano – e ter saúde – demanda um certo pré-preparo de algumas coisas e planejamento. Não é tão rapidinho como fritar um ovo ou uma carne. Precisa deixar o feijão de molho e cozinhar. Assim como a batata-doce, por exemplo.

E ser vegano demanda vontade. Mas dá pra se programar e cozinhar pra congelar todo o feijão do mês. E com ele fazer bolinhos, hambúrguer, pastinhas… Como tudo na vida, é bom planejar e deixar pronto com antecedência.

Vai te custar um tempo a mais, talvez. E colocar uma energia boa pra cozinhar sua comida e fazer marmitas.

Mas no final o que custa caro é criar vaca: custa caro para o planeta, e consequentemente para você, que um dia ou outro vai pagar o custo do aquecimento global, a destruição das florestas, a poluição das águas. Tudo causado pela criação de gado.

Ainda por cima custa caro para a saúde e para a vida dos animais enjaulados e explorados para consumo humano.

Você também pode gostar de:

Se você mora na cidade, como eu, não tem necessidade de comer todo o tempo produtos derivados de animais e, muito menos, animais.

Pense que muitas vezes pode custar um pouco mais do seu tempo e talvez dinheiro ser vegano, mas qual o custo no futuro – e atual – para o planeta, para as outras pessoas e para os animais?

Basta analisar, e você vai entender rápido.

E não precisa ser 100% vegano o tempo todo. Pode dar prioridade. Diminuir o consumo dos produtos derivados. Fazer algumas mudanças na sua vida pode ajudar.

Porque neste caso o barato sai caro.

Sobre o autor

Juliana Ferraro

Juliana Ferraro

Juliana Ferraro é psicóloga por formação e viajante por amor às coisas novas da vida. Seu contato com diferentes línguas e culturas começou quando ela ainda trabalhava no Club Méditerranée. Depois fez um mochilão pelo mundo em busca de autoconhecimento. Em pouco mais de um ano conheceu diversos países asiáticos, em especial a Índia, onde fundou uma paixão profunda pela yoga e pela meditação. No Brasil: morou, deu aulas de yoga e se formou como massoterapeuta, em Paraty, RJ. Foi nessa época que concluiu quatro cursos de dez dias de meditação Vipassana e se aprofundou na prática de Ashtanga Yoga. Hoje, ela está estudando Ashtanga Yoga no KPJAYI, em Mysore, Índia. E dá aulas de Ashtanga Yoga online.

Contatos:

Facebook: /juferraroyoga
Instagram: @_ju_ferraro |
YouTube:
Ju Ferraro

Site: lotusviajante.com/ashtanga-yoga-online-com-ju-ferraro-pratique/ | lotusviajante.com/ashtanga-yoga-online-com-ju-ferraro
E-mail: [email protected]