Autoconhecimento

5 dicas para viver melhor

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

“Faça exercícios”, “coma adequadamente” e “pare de fumar” são três dicas fundamentais para que você tenha uma vida mais saudável. Nenhum médico vai negar os benefícios dessas três atitudes e todas elas têm algo em comum: um maior cuidado na parte física que refletirá positivamente na sua saúde. Mas é certo afirmar que a nossa saúde depende somente disso? Por exemplo, podemos dizer que uma pessoa está levando um estilo de vida saudável pelo fato de que só ingere alimentos saudáveis, faz exercícios regularmente e não bebe ou fuma, mas que vive em estado de estresse no trabalho?

Aquele senhor de quase 100 anos, que fica o dia inteiro assistindo televisão, só come porcarias e fuma dois maços por dia é uma exceção à regra. Se levasse hábitos saudáveis, então viveria, possivelmente, mais duas décadas. “Mas se ele não leva uma vida saudável, como se explica tal longevidade?”. Talvez pelo fato de que se ele não tenha hábitos nada recomendados, em compensação possua o principal segredo para uma vida longa: felicidade.

shutterstock_254142283Meu falecido bisavô foi além dos 90 anos. Até na beira do seu nonagésimo aniversário, ele vivia no campo e trabalhando na roça. O que ele conseguia fazer diariamente com uma idade três vezes superior a minha, eu não suportaria mais do que uma semana no campo. De qualquer forma, em função da necessidade natural de um acompanhamento mais próximo dos filhos por causa da sua idade avançada, ele foi convencido por eles a vir à cidade. Viveu mais alguns anos e teve todo o acompanhamento médico digno que qualquer cidadão mereceu, alimentação balanceada e os filhos vigiavam aquela caipirinha que ele gostava de tomar de vez em quando. Depois que veio ao mundo urbano, ele não foi mais o mesmo.

Jamais vamos recomendar o abandono de hábitos saudáveis. Mas também não vamos pedir que você abdique daquilo que julga fazer bem a você, e que não faz mal ao próximo, em prol de que isso prolongue a sua vida. Como diz um velho cumprimento de origem árabe: “que você tenha uma vida longa e uma morte rápida”, ou seja, que a gente viva por muito tempo, mas que seja uma vida plena, invés de uma morte lenta, decorrente de uma existência infeliz.

Sugerimos que você, primeiramente, beba muita água, faça uma caminhada diariamente e coma muitas frutas, legumes e vegetais. Aliás, isso você pode começar a fazer diariamente. Mas também recomendamos, com tanto veemência quanto essas sugestões acima, que você se empenhe em buscar aquilo que te faz feliz.

Apesar da limitação subjetiva do que é a felicidade para cada um de nós, seguem abaixo cinco conselhos básicos para que você busque incorporar no seu dia a dia:

1 – Viaje mais. Dinheiro não é desculpa, pois essa é a única forma em que você perde dinheiro e fica mais rico. Não precisa nada muito requintado, basta que possa se desconectar um pouco da rotina.

2 – Ouça com atenção as críticas e de forma modesta os elogios. Dessa forma, você vai sempre evoluir e sem estagnar.

3 – Sempre que possível, resolva os problemas. Não ignore-os e nem adie-os. Se você tem condições de resolver no exato momento, faça isso. Não sabemos se terá essa mesma chance de agir amanhã.

4 – Nunca deixe de agir, mas nunca aja sem pensar. As ações geram transformações, isso vale também para ações impensadas. Como a lei da causa e efeito, uma ação negativa gera uma transformação negativa e, consequentemente, o dobro de esforço para resolver aquilo que se você tivesse pensado um pouco mais, não teria causado mal a si mesmo.

5 – Se surpreenda! Quando você tiver vontade, ou mais racional ainda, quando tiver um motivo para agir mal, faça o inverso. Se te xingarem, seja educado. Se te traírem, seja fiel. Se te abandonarem, seja perseverante. Em um mundo caótico, a lei da causa e efeito gera um efeito dominó desmotivador a todos nós. Então é estimulante quando alguém, inclusive você, quebra essa corrente de transferência de frustrações. O chefe maltrata o homem, o homem maltrata a mulher, a mulher maltrata o filho, o filho maltrata o coleguinha da escola, o coleguinha da escola maltrata a mãe, a mãe maltrata o pai, que também é o chefe do primeiro homem maltratado.

Alertamos que, infelizmente, a vida é uma caixinha de surpresas. Nada impede de você ter hábitos totalmente saudáveis e se julgar 100% feliz, aí ocorre uma tragédia e tudo acaba. Viva intensamente para quando o seu último dia chegar, você olhe para trás e tenha a convicção de que sua vida, independente do quanto tenha durado, realmente valeu a pena.


  • Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]