Convivendo

A importância da insatisfação

Sad young woman on the shore of lake.
Amanda Magliaro
Escrito por Amanda Magliaro

Você com certeza já leu vários textos sobre a era das pessoas que são insatisfeitas com seu trabalho, com a família, com o companheiro, enfim, com a vida. Porém, o que  trataremos aqui é sobre o poder da insatisfação sobre uma nova perspectiva. E antes de mais nada precisamos entender uma sutil diferença: Insatisfação não é sinônimo de infelicidade. A felicidade nem sempre é sinônimo de conforto. Você já deve ter ouvido falar que felicidade é um estado de espírito, por isso, quem sabe ser feliz consegue sorrir independente das circunstâncias. E você? Alguma vez já se viu insatisfeito, mas sorrindo? Por exemplo, alguma vez você se superou na escola, porém não o suficiente para alcançar o tão sonhado 10? Você ficou feliz pela superação, ainda que tivesse ficado com o gostinho de “quero mais”. Agora que entendeu um pouco dessa sutil diferença, talvez você se pergunte: “Mas como uma pessoa pode ser feliz se nunca estará satisfeita? ”.

Profile portrait of a young woman

Temos dois meios para compreender essa questão:

  • O que acontece quando você está morrendo de fome e de repente come tudo o que tem vontade? Sim, você fica feliz e satisfeito. E uma vez que está satisfeito, você quer mais comida? Não… Ou sim, mas talvez mais tarde. A questão é que logo após comer você não deseja mais nada, fora uma possível soneca, porque você está satisfeito, você matou aquela necessidade e pronto. Mas o que aconteceria se você ficasse satisfeito para sempre? Naturalmente você não sentiria mais fome, mas a que preço? Você nunca mais sentiria o gostinho do chocolate ou daquela macarronada da sua avó.
  • Agora, vamos voltar no tempo, mais especificamente para a Grécia antiga. O que seria dos filósofos sem a sua constante busca pela verdade? A cada dia eles se juntavam, filosofavam, achavam respostas para as suas questões, mas sempre havia mais uma para ser debatida. E o que podemos tirar disso? Eles eram apaixonados pela sabedoria ainda que nunca pudessem alcançá-la completamente. O que os tornavam tão geniais era a sua insatisfação com o pouco que sabiam comparado ao que ainda havia para ser descoberto.

Apesar de distintas, essas duas problematizações envolvem questões como prazer — também compreendido por felicidade — e os conceitos de satisfação e insatisfação. Através dessa perspectiva podemos dizer que o homem insatisfeito está sempre em busca do aprimoramento. O homem insatisfeito estará sempre em busca da sua satisfação, e se for sábio o suficiente terá em mente que tal satisfação só deve ser encontrada nos seus últimos dias. Afinal, a vida foi feita para que, tal como Platão, nós possamos sair da caverna todos os dias. Portanto, aprenda a ver o valor do que o cerca e seja feliz, mas não se esqueça da importância da insatisfação.

Sobre o autor

Amanda Magliaro

Amanda Magliaro

Redatora e tradutora, me apaixonei pela vida desde que aprendi a enxergar tudo o que ela tem para oferecer. Existem aquelas pessoas que nunca conseguiram encontrar seu caminho, até o próprio caminho decidir ir ao seu encontro, eu fui uma delas.

Num mundo cheio de possibilidades, escolhi acolher todas quando comecei a escrever. A busca por ser alguém melhor e mais feliz, e a chance de poder auxiliar uma pessoa que seja através da magia das palavras é o que significa para mim ter meu sonho se realizando todos os dias.