Saúde Integral Terapias Florais

A Jornada de Edward Bach

Vania Kipriadis Ferro



Doutor Edward Bach foi uma criança sensível. Desde pequeno destacava-se pela grande capacidade de concentração e determinação. Encantado pelas florestas do País de Gales – onde nasceu -, na adolescência já tinha o propósito de aprender a “arte de curar”.

Tornou-se Patologista, Bacteriologista e Homeopata de excelente reputação, desenvolvendo as vacinas até hoje conhecidas como os “Nosódios Intestinais de Bach”.

Profissional respeitado na época, vivia com seu consultório lotado, porém não estava satisfeito com os tratamentos convencionais da medicina, e procurava incessantemente por um método de cura que não tivesse efeitos colaterais. Encontrou na Homeopatia um caminho que vinha de encontro às suas buscas, mas queria ir além, procurava desenvolver um sistema à base de plantas, totalmente natural e sem riscos de super dosagem.

Mais que isso, de personalidade intuitiva e sensitiva, buscava um método que curasse as feridas emocionais, e equilibrasse o mental/ psicológico com o físico. Na sua visão, a saúde seria uma consequência natural de um processo de autoconhecimento e equilíbrio interno do indivíduo.

edward-bachAlém de suas pesquisas e descobertas, Dr. Bach nos deixou o legado de sua própria trajetória de vida: aos 31 anos de idade, após um período de trabalho exaustivo e sem limite teve uma hemorragia estomacal e precisou ser operado; seus colegas médicos lhe deram no máximo três meses de vida. Mas ele não se entregou ao diagnóstico – assim que melhorou um pouco reiniciou suas pesquisas, tomado pela premência do tempo e da saúde.

Trabalhava dia e noite, incansável, e percebeu que seu estado de saúde melhorava, e ele se tornava mais forte a cada dia. Ficou conhecido como “A luz que nunca se apaga”, pois as luzes de seu consultório, na Harley Street em Londres, atravessavam a noite toda acesas, com Dr. Bach debruçado em suas pesquisas.

Percebeu que buscar a real vocação é essencial para a saúde física e espiritual, e foi exatamente o que fez.

Dr. Bach era por essência um observador do comportamento humano. Sua vivência e o exercício da profissão junto à sociedade londrina o levaram a importantes insights, como:

– Ele notava que o mesmo tratamento que aplicava às pessoas com a mesma doença, funcionava para umas, e para outras não;

– Observando os convidados em uma festa, ele notou que pessoas com a mesma doença apresentavam comportamentos diferentes, umas se mostravam irritadas, outras deprimidas, ou mostravam medo, indiferença, etc.;

– Pessoas com o mesmo tipo de comportamento não teriam obrigatoriamente as mesmas doenças, mas reagiriam da mesma forma a qualquer doença que tivessem;

– Então ele começou a separar os doentes em grupos, pela semelhança de seu comportamento, e não pela similaridade da doença física, e começou a tratar cada grupo com diferentes remédios, obtendo incríveis resultados.

Até que um dia percebeu que precisava se dedicar full time ao seu projeto de vida pessoal. Deixou o consultório e o sucesso de sua clínica em Londres e voltou ao seu país de origem – Gales – onde “descobriu” os primeiros florais – Mimulus e Impatiens. Então com 43 anos, em 1930, resolveu abandonar tudo e ir para o interior da Inglaterra buscar seus remédios na Natureza.

Sintomático e revelador foi o momento em que chegou a Gales, e percebeu que ao invés da mala com todo material de pesquisa científica, ele havia trazido “por engano” apenas uma mala cheia de sapatos… e concluiu que verdadeiramente seria tudo o que ele iria precisar para os próximos anos de suas pesquisas.

Dr. Bach andava dia e noite pelos campos seguindo sua intuição, procurando florais que pudessem tratar dos diferentes estados anímicos que observava.
 Foi em uma dessas andanças que teve o insight de como extrair as virtudes medicamentosas das flores, coletando as primeiras gotas de orvalho que pousavam sobre as pétalas das flores, e sobre as quais incidiam os raios solares da manhã.

E assim, Dr. Bach viveu mais 19 anos, até cumprir sua missão no plano terrestre, descobrindo e catalogando os 39 Florais de Bach, e morreu um ano depois de findada sua pesquisa.

A história desse Mestre me traz algumas lições, por exemplo, de que viemos aqui com algum propósito maior, e que a saúde é fruto de um equilíbrio interior.  Como o próprio Dr. Bach escreveu: “Em essência, a doença é o resultado do conflito entre a Alma e a Mente, e ela jamais será erradicada, exceto por meio de esforços mentais e espirituais. (…) Nenhum esforço que se destine apenas ao corpo pode fazer mais do que reparar superficialmente esse dano, e nisso não há nenhuma cura”.*

jornada-bach-linha-do-tempo

(*) in BACH, Edward – Os Remédios Florais do Dr Bach, Editora Pensamento 2006

No próximo artigo, conheça mais sobre essa filosofia e como agem os Florais de Bach, espero vocês!!

Sobre o autor

Vania Kipriadis Ferro

Vania Kipriadis Ferro

Formada em Publicidade e Propaganda, presta consultoria na área de pesquisa de mercado, atuando como moderadora e analista de discussões em grupo e entrevistas em profundidade. Atende em consultório exercendo atividade de apoio à terapias convencionais e é Practitioner de Florais de Bach, prescrevendo também para tratamentos de animais. Atuou 4 anos como voluntária no atendimento de mães residentes na comunidade de Paraisópolis, sob a chancela do Centro de Psicossíntese de São Paulo, prescrevendo Florais de Bach.

Telefone: (11) 9 9932-7166
E-mail: [email protected]