Reflexões do editor

A morte é inteligente

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Gente, hoje eu quero falar sobre a morte. Tem muita gente que mesmo estudando e tendo conhecimento sobre a espiritualidade, teme a morte. Como assim?!

Nossa alma, espírito, consciência, ou como cada um prefira chamar, é extrafísica, atemporal, eterna, centelha divina, apenas vivendo aqui neste planeta uma experiencia de aprendizados na matéria.

Vale a reflexão sobre essa coisa do medo de envelhecer e morrer, da finitude… isso é o natural de tudo aqui nessa terceira dimensão. Toda matéria se deteriora e acaba.

Manter um corpo e mente saudáveis sim, é inclusive nosso dever honrar esse templo da nossa alma, mas lembrando que o corpo é um instrumento, um veículo, que proporciona a evolução e expansão da consciência através da vida de contato com outros seres, mas, também é um casulo onde o espírito de luz imortal esta confinado, materializado…

É importante lembrar que essa experiencia terrena tem prazo para acabar, e não há de se temer essa finitude, pois é da natureza. Está tudo bem. A vida é eterna, o corpo é que não é. Tudo aquilo que foi aprendido aqui terá continuidade em outros planos.

Quando virem mortes coletivas, enviem luz apenas, sem lamentos, porque estas pessoas vieram com esse plano. Todos nós viemos com planos.

Você também pode gostar:

Existem muitas experiências para vivermos fora daqui, não tenham medo. Não tenham apego.

A morte natural é inteligente, é o passaporte necessário para a próxima viagem.

Deixem as pessoas queridas irem quando chegar a hora, aceitem sua ida quando chegar a hora. Está tudo bem. Não segure ninguém aqui. Isso pode ser egoísmo seu em ficar sem a pessoa, mas todos precisamos seguir nossa jornada de seres cósmicos. Usufrua das companhias dessa viagem, mas não seja dependente delas, porque o caminho é individual.

Da vida na terra só levaremos o amor desenvolvido, nada mais. Nada que foi juntado, nem empresa, dinheiro ou bens. Nada, nadinha. Só leva o que ajudou, aprendeu, fez, perdoou, amou, serviu.

A gente vê as pessoas gastando todo tempo da existência aqui preocupado com a parte material, e esquecendo de ouvir a si mesmo, reconectar com o Eu Superior.

Quando nos reconectamos tudo que precisamos nos será dado.

Impermanência, tá?

Namastê?

Postado em 23 de julho de 2019 no Instagram @eusemfronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]