Relacionamentos Terapia Anti Abuso Emocional

A pseudo paz para se evitar o inferno. Pressão emocional como forma de abuso

Mulher branca chorando com expressão triste, e homem branco atrás.
fizkes / 123rf
Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud

Um dos modos mais sutis e de difícil detecção utilizados como manobras de abuso emocional e controle do outro acontece quando a parceria afetiva ou parental coloca pressão em tudo.

Essa é uma variável de abuso em que a vítima permanece 100% do tempo pressionada para ser perfeita e correta em tudo, mas esse tudo deve ser apenas de acordo com a métrica do abusador.

Nesse clima nocivo, qualquer fala ou atitude diferente das expectativas poderá gerar na vítima situações insuportavelmente mais tensas que aquelas pelas quais tem passado. Somando-se a isso, receberá palavras tão carregadas, que em algum momento culminarão num grave mal-estar interior; um alarme, por conter tanta pressão dentro de si por muito mais tempo do que na verdade consegue suportar. Diante de mais essa carga, pode acabar explodindo ou se esvaindo em profunda angústia, tristeza e apatia, ainda com a opção de carregar boa dose de culpa indevida.

O perigo maior ocorre se a vítima não estiver desperta nessa trama em que ininterruptamente, ao tentar sempre fazer a “coisa certa”, infindáveis vezes passa por cima de si mesma, criando um complexo prognóstico de adoecimento físico e mental.

Quem passa por isso sabe muito bem como funciona: é tão sutil, triste e assustador, que parece ser melhor negar tudo, fazendo o “jogo do contente”, como se não estivesse sendo afetado, a enfrentar a situação abusiva. O controle do outro e do ambiente é a tônica desse padrão de acuamento.

Mulher branca de cabeça baixa com homem branco do lado.
Odonata Wellnesscenter / Pexels

Todo aquele que aceita e compactua com esse jogo é porque tem muito medo de romper a frágil fronteira de pseudopaz, desequilibrando o parceiro a ponto de que a tensão constantemente vivida fique visível demais na relação. O problema de sempre é que quanto mais um cede, mais o outro ganha espaço e poder, instalando mais e mais um arsenal de censores restritivos e de acuamento, aos poucos tornando a vida da parceria afetiva e familiar um verdadeiro inferno.

No outro lado, se a vítima contornar e continuar preferindo a pseudopaz, ficará cada vez mais restrita em suas expressões de vida. Ao tentar controlar as possíveis mudanças de humor do parceiro, fatalmente tomará mais cuidados e continuará aprisionada até que aconteça um colapso total que gere um despertamento para a libertação.

Você também pode gostar

Espera-se que seja o quanto antes e sem mais dores, além das que a vítima já sente.

Sua vida é o seu maior valor, totalmente insubstituível. Seu tempo de vida é o agora. O seu melhor momento precisa ser agora.

Quanto mais despertos, melhor!

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]