Comportamento Reflexões do editor

A relação da fotografia com o tempo e as emoções

Mulher deitada com mão no rosto e fotos espalhadas ao redor
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Cada vez mais presente em nossa rotina diária, a arte de fotografar envolve aspectos que vão muito além de um simples clique, e você já saberá o porquê.

Com o advento da tecnologia, os retratos de pintura foram substituídos por algo muito mais prático e acessível a todas as camadas da sociedade, a arte de fotografar pelo celular. Simples assim, em questão de segundos tiramos as mais diversas fotos, seja de alimentos, paisagens, seja de nós mesmos.

Parede com fotos presas

E sabe o que há de comum em todos os retratos? Sem exceção, seja na pintura, seja na fotografia, você sabe o quê? Sim. Todos buscam registrar determinado momento, mas se formos analisar é encantador pensar que se trata da fragmentação do tempo, e isso ocorre quando resolvemos registrar algo, e daqui a 20, 30 anos estaremos retornando lembranças por meio de um simples retrato. Isso quer dizer que, por mais que estejamos em uma outra época, milênios à nossa frente, sempre aquele momento estará vivo, pois é como se o tempo fosse pausado, seria a forma mais prática de voltar a viver o que já se passou, de sentir novamente as emoções que te levaram a registrar aquele momento.

Sabe aquela sua viagem de férias que te deixou tão feliz? Pois então, vá e olhe as fotos que você provavelmente tirou, e agora experimente a sensação de reviver esse momento.

Pernas de pessoa na cama com fotos espalhadas

Essa é a grande questão, nós temos o poder de experimentar vários sentimentos, porque o tempo que está fragmentado sempre estará assim, simultaneamente entre todas as épocas deste Universo. Não necessariamente é preciso viver o momento que for registrado para senti-lo. Vá, experimente analisar a foto de algum amigo seu, ele sorri? O que está fazendo? Quais os sentimentos que desperta em você? Agora reflita sobre isso.

Vamos a um exemplo contrário, quantas imagens de tragédias vivenciamos em nosso dia a dia? Muitas, né? Esses retratos têm o poder de invocar sentimentos de angústia e medo por não poderem nos mostrar como seria o dia de amanhã. Mas ao mesmo tempo podem nos fazer sentir como se estivéssemos presentes lá.

Caixas com fotos vistas de cima

Está entendendo o poder de sentir algo mesmo sem ter passado por tal?

Você também pode gostar de:

Agora, entendendo o poder que a fotografia tem, aliada aos sentimentos e, principalmente, ao tempo, não deixe de agregar qualquer sentimento bom que uma fotografia possa lhe trazer, lembre-se de que essa alegria não será momentânea, basta você registrá-la para que possa senti-la quando quiser. Você é quem decide o que irá absorver e o que perpetuar de emoções para que assim futuramente possa experimentar essas mesmas emoções, e outras pessoas também, criando assim um ciclo permanente de boas vibrações.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]