Cabala Espiritualidade

Afinal, o que é Cabalá?

Livro aberto em uma mesa
Jonas Jacobson/Unsplash
David Hugo Peczenik
Escrito por David Hugo Peczenik

De todas as correntes místicas e filosóficas conhecidas, talvez a cabalá seja a menos compreendida. Já foi considerada sinônimo de conspiração e intriga; e, por ter sido sempre associada a algum tipo de conhecimento oculto, por muito tempo foi marginalizada, atribuindo-lhe conexões com a magia negra e artes adivinhatórias, por exemplo.

Pode parecer curioso o fato de grandes mentes do passado, tais como Maimônides, Platão, Pitágoras, Isaac Newton, William Shakespeare, Albert Einstein, entre outros, terem estudado e sido influenciados pelo saber cabalístico.

A cabalá, de acordo com os sábios de eras passadas, surgiu antes mesmo da Criação do nosso mundo físico. Alguns dos principais documentos cabalísticos estão ligados ao Velho Testamento, mais conhecido pelos judeus como Torá, por isso ainda há quem afirme que a cabalá é o misticismo judaico.

Homem no topo de uma montanha com os braços abertos em direção ao céu
Guillaume de Germain/Unsplash

Com a chegada do novo milênio, vimos a reaparição da cabalá, atraindo centenas de milhares de pessoas de todos os credos, incluindo uma verdadeira constelação de estrelas de cinema e da música internacional, reunidos em centros de estudo ao redor do mundo.

Subitamente, as livrarias ganharam prateleiras especializadas no tema, e escritores se multiplicaram. Logo surgiram produtos diretamente relacionados à cabalá, e o comércio descobriu um filão interessante, com um público ávido em consumir.

Mas, afinal, o que é cabalá? A palavra deriva do verbo “lekabel”, em hebraico, que significa “receber”. Mas receber o quê?

Túnel com uma luz no final
Guillaume Techer/Unsplash

Assim como o termo “marketing” possui muitas definições possíveis, o mesmo ocorre com a cabalá.

Diz-se que é uma corrente místico-filosófica judaica, que é a luz no fim do túnel, que é a própria luz que consome o túnel, que é a base do pensamento ocidental. Enfim, há muitas formas de apresentá-la.

Entendo que o saber cabalístico permite que vislumbremos como está organizada a Criação e como funcionam as leis que a regem.

Imaginem-se entrando em um antigo castelo medieval, com sua mobília intacta. Ao entrar na sala principal, onde nobres ou até mesmo reis do passado tomavam importantes decisões, vocês se assombram com a majestosidade de uma gigantesca peça de tapeçaria que enfeita uma parede. A beleza da imagem, seus detalhes e as cores impressionam a todos.

Castelo antigo ao lado de montanhas
Cederic/ Unplash

Pois bem, a face da tapeçaria que está virada ao público representa o nosso mundo físico, mas ainda existe o outro lado, que por muito tempo esteve esquecido pela humanidade.

O outro lado, se fosse revelado, certamente teria uma apresentação aparentemente menos harmoniosa, com a parte inversa da bela imagem que havíamos admirado. Nossos olhos se deparariam com um intrincado emaranhado de linhas e grandes laços e nós.

A face oculta, agora mentalmente visualizada, representa a cabalá, que por milênios esteve inacessível à grande maioria dos seres humanos. Os nós e laços simbolizam as relações entre o Criador, o Homem e o Universo, e é sobre as leis que regem essas relações que trata a cabalá.

Questionamentos antigos e profundos, tais como “quem sou eu?”, “de onde viemos?”, “para onde vamos?”, “existe o acaso?”, “de onde vêm as ideias, os sonhos e a intuição?” e muitos mais, encontram respostas no saber cabalístico.

Pessoa olhando para montanhas
Tim Marshall/Unsplash

E, por falar em respostas, ainda falta responder: “se cabalá significa receber, o que temos a receber?”

Todos buscamos, ao longo de nossas vidas, encontrar formas de satisfazermos nossos desejos.

Queremos um emprego que nos dê status, crescimento profissional, um excelente salário, prestígio no mercado e reconhecimento entre os colegas. Queremos uma casa espaçosa, acolhedora, linda, bem localizada e segura. Amigos sinceros, divertidos e influentes, daqueles que transformam um simples encontro em um evento memorável. Sonhamos com nossa alma gêmea, que seja uma pessoa maravilhosa, bem-educada, bem-humorada, inteligente, culta, sexy, romântica, fiel, companheira e divertida.

Queremos ter sucesso na vida. Ter amor, sabedoria, saúde, paz, equilíbrio, crescimento, riqueza e muito mais.

E é exatamente isso o que podemos receber na vida, se aprendermos e colocarmos na prática os ensinamentos da cabalá.

Você também pode gostar

Estão compreendidos no vastíssimo campo do conhecimento da cabalá temas como o estudo dos ciclos reencarnatórios, os sonhos, os anjos, astrologia cabalística, sexualidade, a mulher, crianças, as origens do mal, interpretações do Antigo Testamento, a Árvore da Vida, as letras hebraicas, prosperidade, entre muitos outros temas.

Imagino que, ao ler sobre as letras hebraicas, vocês se perguntarão, desanimados, se não precisam aprender hebraico. Claro que saber o idioma ajuda bastante, mas definitivamente não é necessário para que possam aprender o suficiente para transformar as suas vidas positivamente.

Convido a todos a descobrirem como vocês poderão transformar as suas vidas com essa sabedoria milenar.

Sobre o autor

David Hugo Peczenik

David Hugo Peczenik

Judeu, tive meu primeiro contato com a cabala aos 8 anos, por meio do meu avô materno.

Em 1998 me afiliei à Ordem Rosacruz, onde comecei a dar palestras e cursos sobre o tema, no estado do Rio de Janeiro.

Escrevo em minhas páginas do Facebook e Instagram intituladas “O Pomar dos Aprendizes”.

Assinei uma coluna sobre cabala em um jornal online de uma cidade no Rio de Janeiro e fui convidado a escrever um artigo para uma revista de bairro de grande tiragem.

Atualmente realizo lives e dou cursos à distância.

Contatos:
Email: [email protected]
Facebook: opomardosaprendizes
Instagram: @opomardosaprendizes