Convivendo ONGs

Ajudando os Doutores da Alegria

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Entenda o que fazem esses anjos da medicina

Aorganização sem fins lucrativos ‘Doutores de Alegria’ já é bem conhecida, ou você já deve ter ouvido falar nesse nome. Trata-se de uma organização que tenta promover o bem-estar e estreitar as relações humanas em hospitais. Como? Através da visita de palhaços profissionais para os pacientes internados.

A inspiração dá ONG surgiu através de Clown Care Unit, criada por Michael Christensen, diretor do Big Apple Circus de Nova York quando em 1988 palhaços visitavam o hospital, ‘espalhando alegrias’. Ela foi fundada por Wellington Nogueira, que havia integrado a equipe de palhaços e quando retornou ao Brasil em 1991 fundou a organização que já esta há 24 anos atuando em alguns hospitais.

O objetivo é humanitário e a atitude ajuda a saúde pública, como também amplia o seu público, promove uma articulação das políticas públicas e ainda traz alegria e conforto para quem tanto precisa.

Como ocorre este trabalho?

doutores_da_alegria_48782Quando se pensa em palhaços logo se imagina eles fazendo caretas. Mas este trabalho vai bem além, o que é vivenciado entre o palhaço e paciente é muito mais que sorrisos. É trocas de olhares, abraços, escuta e acima de tudo, cria-se um laço de afetividade. Neste sentido, a visita costuma ser recorrente, para que não ocorra uma quebra deste estreitamento.

Você pode participar

Achou interessante o trabalho dos Doutores de Alegria? Mas saiba que existe uma forma de você participar. Como? Se você tem de 17 a 23 anos e mora perto dos locais em que há visitas em hospitais pode participar do  Programa de Formação de Palhaço para Jovens. Este curso já formou mais de 200 jovens.

Você pode ajudar

Os ‘Doutores da Alegria’ continuam fazendo este belo trabalho devido a ajuda de muitas pessoas além de patrocínio. A visita nos hospitais é feita de forma voluntária.

Mas, além da doação, uma novidade para os que querem ajudar esta entidade, que espalha sorrisos e afetos em hospitais onde as crianças costumam estar tristes e debilitadas, é  contribuir  doando os créditos de sua nota fiscal paulista para os Doutores da Alegria. Desta forma, 30% do ICMS efetivamente recolhido pelo estabelecimento que emitir a nota será repassada à organização, e assim esta contribuição vai ajudar na manutenção e ampliação de alguns dos projetos como o programa de visitas hospitalares em São Paulo e no Recife.

4_13835983362812867503751Existem diversas formas de você contribuir. Uma delas é o aplicativo Doe Doutores que está disponível no Play Store para celulares do sistema Android e pelo link app.vc/doedoutores para os usuários de Iphone.

Além disso, há outras formas como: entrando no site do grupo; pela página do Facebook, na aba “Doar Cupom Fiscal”; por meio do cadastro das notas diretamente no sistema da Nota Fiscal Paulista; e através do envio das notas fiscais para a sede do grupo em São Paulo (Rua Alves Guimarães, 73 – Pinheiros – São Paulo – CEP 05410-000).

Mais informações através deste site: [email protected].

Abaixo lista dos hospitais visitados nos dois Estados:

Em São Paulo (SP):

Conjunto Hospitalar do Mandaqui
Hospital Geral do Grajaú
Hospital Municipal do Campo Limpo
Hospital Santa Marcelina
Hospital Universitário da USP 
Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da FMUSP
Instituto de Tratamento do Câncer Infantil – ITACI

Em Recife (PE):

Hospital Barão de Lucena
Hospital Oswaldo Cruz/Procape
Hospital da Restauração
Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira – IMIP


  • Texto escrito por Angélica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]