Educação

Aldeia moderna para a educação

Criança segurando pilhas de livros com uma criança no topo

Alguns meses atrás, li um provérbio africano que dizia: “É preciso uma aldeia para se educar uma criança”.


É muito profundo o sentido disso! Toda uma aldeia? Verdade. Muitos são os que podem causar uma influência positiva na construção de uma pessoa. Além dos pais, temos os avós, tios, primos, parentes em geral. Mas a rede é ou pode ser bem mais extensa: professores do ensino básico e fundamental, professores de música, esportes, artes visuais, igrejas, profissionais da saúde, entre outros.

Professora segurando livros na sala de aula com alunos em suas carteiras
123RF

Tenho vivenciado a grande ajuda que muitos profissionais têm prestado nesse quesito com meu próprio filho. É o professor de judô que exige disciplina e ao mesmo tempo proporciona um ambiente amigável, um professor de música que ajuda a canalizar melhor as emoções…

Sei que nós, pais, temos uma grande influência sobre nossos pequenos, mas também podemos inseri-los em outros contextos para enriquecer sua vivência e crescimento!

Alguns podem estar se perguntando: como pagar por tantas atividades assim? Estamos num país com muita diversidade econômica. Mas você sabia que podem existir projetos esportivos e culturais de baixo custo e até mesmo gratuitos perto da sua casa? Sim, eu mesma encontrei vários! As subprefeituras, associações de funcionários públicos e até ONGs abrem suas portas criando esses projetos para os moradores locais. Vi de tudo: natação, futebol, teatro, música, artes marciais, informática e muitos outros. E a grande surpresa é que a maioria é de qualidade!

Criança tentando tocar um piano
123RF

Hoje, devido ao nosso ritmo de trabalho e luta para manter as coisas em ordem, desenvolvemos um estilo de vida muito acelerado, e isso tem afetado drasticamente nossas crianças. As escolas estão desnorteadas e mandando os pais cada vez mais procurar psicólogos para os alunos considerado “hiperativos” e outros termos. Sei que existem muitos transtornos de ordem psicológica ou emocional, mas uma boa parcela das crianças está apenas reagindo a esse ritmo frenético de vida.

Você também pode gostar

Precisamos repensar nossas prioridades, e isso não é tarefa fácil. Que bom que podemos contar com toda uma “aldeia” se buscarmos essa ajuda!

Abraços fraternos e boas escolhas!

Sobre o autor

Daniela Duarte da Silva

Daniela Duarte da Silva

Jornalista especializada na área da saúde, pós-graduada em marketing. Com formação como auxiliar de enfermagem. E corretora de planos de saúde.

Contatos
Email: [email protected]
Site: duartehousecomunicacao.blogspot.com
Youtube: doolandia
Instagram: @duartehouse.comunicacao