Convivendo Relacionamentos

Amor: a língua dos anjos

Corações de tecido pendurados em varal sobre fundo verde.
andreka / 123RF
Escrito por Madaleine

O que é o amor senão um eterno ensinar? O que é o amor senão um eterno amar?

Na ânsia e na ansiedade de explicar o que é o amor estamos sempre procurando uma forma de desenhar com cores, com leveza e com pureza o que é o amor.

O amor pode acontecer de várias maneiras: na maternidade, na amizade, na maturidade e na eternidade. E tão vago quanto esses conceitos é o amor.

Quando amamos de nada temos certeza além de que apenas amamos e por amor abdicamos de nós mesmos, por amor deixamos para trás sonhos, pesadelos, medos, vontades e nutrimos esperança.

Por amor dançamos a roda viva da vida sem nos darmos conta de que somos o palhaço no circo, o centro das atenções, aquele que faz o outro rir e chorar.

As várias formas de amor e de amar são tão belas e tão amargas, como o mel e o fel.

E por amor já aconteceram muitas mortes na humanidade, sonhos tristes e eternos deixados para trás, como a morte de Jesus Cristo, como os irmãos Caim e Abel ou os apaixonados Romeu e Julieta.

A humanidade tanto amou que se esqueceu dos limites e de como o amor pode machucar. Quando se ama se está embebedado no licor suave e doce. Um licor quente e que pode nos tirar a razão.

O amor nos deixa cegos, perdidos, sem direção. Ele tira o nosso fôlego e nos sufoca. Ele nos embaraça e nos deixa de saia justa. Ele mostra a direção, mas não detalha o caminho. E na hora de escolher, nos vemos numa bifurcação e não sabemos que rumo seguir, afinal para onde nos levará o amor?

Onda congelada em formato de coração.
Hernan Pauccara / Pexels

A humanidade vive para amar e mesmo quando o amor mata, mata por amor. Tantas são as escolhas que precisamos fazer, tantas são as provações que temos que enfrentar, tantas são as dores e os abismos que tentam nos destruir, tantas são as decepções, o choro a incerteza, a violação da alma, o desencorajamento, o luto, a dor, o medo, o fracasso, a fraqueza, o desânimo e, por fim, a tristeza. Mas assim mesmo continuamos acreditando no amor, esse sentimento de quatro letras que dá sentido à vida.

Há tantas formas de amor e de amar no mundo, impossível explicar aqui como elas se manifestam.

Amar um filho, os pais, um ente querido, um amigo, um amor para toda vida ou apenas passageiro, um bichinho de estimação, uma planta, uma música, uma roupa, uma comida, um objeto estimado, uma causa… ah, o amor tem tantas faces.

Ele brilha através dos olhos apaixonados, das bocas que se enlaçam e dos braços que não querem se soltar, dos corpos suados ou apenas de uma lembrança.

O pior dos sentimentos para o amor é a saudade, quem vive de amor não sabe esperar. Quem encontra no amor um caminho precisa de um ou mais pares para seguir, porque seguir sozinho é quase impossível. Quem ama está sempre em busca de algo ou alguém, está querendo ajudar a si, mas ao outro também, então amor não é substantivo, amor é verbo que pode ser conjugado em mais de uma pessoa: eu amo, tu amas, ele ama, nós amamos, vós amais, eles amam. Veja, sinta a beleza nessas conjugações, quantas formas de amor existem há tanto tempo. Veja como é bonito conjugar o verbo amar. Sua praticidade nem sempre acontece de verdade, é fato, porém não existe um único ser vivo que não tenha experimentado em sua existência uma forma de amor. O amor está nas coisas mais simples, desde observar uma formiguinha caminhando até sua rainha cumprindo seu dever diário até as mais complexas do tipo poder o homem habitar na Lua, afinal tem sido anos de dedicação e estudo, se isso não é também uma forma de amor, o que seria, então?

Mas é sobre o amor corriqueiro que eu desejo escrever, este amor de todos os dias, aquele que é preciso se renovar sempre. Do amor que dedicamos a nós mesmos ao ter coragem de levantar da cama para mais um dia de batalha, do amor pela nossa família e pelos nossos amigos, do amor pelo nosso trabalho, do amor pela nossa vida, do amor a Deus que nos ofereceu a oportunidade de recomeçar mais uma página em branco para ser escrita.

Ilustração de homem entregando coração recortado à mulher.
Pixabay / Pexels

Isso parece tão familiar, mas é assim mesmo que tem que ser, ao ler estas singelas palavras você provavelmente estará se perguntando o que há de tão especial nestas linhas, neste tema? E eu te responderei de forma simples: amor, só amor!

O amor é capaz de curar qualquer tipo de dor, ele pode vencer qualquer barreira, qualquer dificuldade, ele tudo pode e tudo realiza quando feito com o mais puro sentimento, aquele que vem da alma.

Sem amor a humanidade já estaria extinta como mais uma dentre todas as espécies já existentes. Ele pode transformar o trivial em necessário e fazer de nós seres completamente preenchidos de tanto amar. Por isso não deixe para depois, ame agora, abra seu coração, declare seu amor tantas quantas vezes forem necessárias e possíveis. A vida é um sopro e só quem ama é capaz de compreender essa brevidade. Só quem ama pode completar a vida com cores alegres e radiantes capazes de ofuscar as trevas e toda a maldade.

Jogue-se bem fundo, encha o peito de ar, pule do lugar mais alto, grite o quanto puder as palavras “eu te amo”, você nunca poderá se arrepender de viver um grande amor com a intensidade e a verdade que ele merece.

O tempo vai passar, talvez a velhice chegue para uns, para outros o findar da vida seja breve, porém infeliz daqueles que não se dão ao prazer de experienciar a troca do amor.

Você também pode gostar

Quero finalizar meus versos imbuída do mais puro dos amores e dedicar este pequeno capítulo, a forma mais linda de amor, de amar… a todas as vítimas da Covid-19 e seus entes queridos.

Meus mais sinceros sentimentos!

Termino com um trecho bíblico, que acabou se transformando em uma linda música, ela, claro, fala de amor, aproveitem a leitura e não se esqueçam nunca de amar:

“Ainda que eu falasse a língua dos homens.

E falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria.

Sobre o autor

Madaleine

Minha formação acadêmica é em pedagogia. Atuo na área de educação há quase trinta anos, fiz diversos cursos e especializações, além de pós-graduação em supervisão escolar e letramento. Atuei quase 15 no ensino fundamental, desde sempre na educação infantil e na maioria do tempo na escola pública municipal da Cidade de São Paulo. Sempre em busca de aperfeiçoamento profissional, passo ainda a maior parte do tempo estudando — e não por acaso me apaixonei pelo estudo da espiritualidade. Frequentei um espaço durante muitos anos, onde fui acolhida e atendida. Mais tarde passei a ser estudante, depois trabalhadora. A cada dia conheço novas descobertas, além de me encantar ainda mais pelo tema e me aprofundar na espiritualidade como um todo. Eu me interesso também por temas como literatura, filosofia e ciências, além do amor, que, na minha opinião, nunca sai de moda. Mãe de um casal de adolescentes, sigo aprendendo a lidar com os desafios dessa fase tão linda e cheia de descobertas. Eu me considero uma pessoa amada e feliz. Minha missão é aprender e progredir sempre! Fé é uma palavra que gosto sempre de usar. Acreditar e ter esperança em dias melhores é minha meta.

Email: Psm.baron@gmail.com