Autoconhecimento Convivendo Espiritualidade

Aniversário

Pessoa segurando vários balões coloridos
jakkapan / 123rf

Todos, sem exceção, realizam seu aniversário no respectivo ano, alguns celebram; outros não gostam; enquanto outros, ainda, são indiferentes mesmo. Independentemente de reações, porém, o efeito será o mesmo: a celebração do nascimento, da vida e da não morte.

O acontecimento do aniversário é a confirmação dos três estágios da vida: nascimento, vida e, no caso, não morte. No que tange ao nascimento, está no próprio nome: “natalidade”, algo que é celebrado para Yeshua todos os anos, mas que deveríamos fazer por nós mesmos antes dele, tem-se a certeza de que ele pensaria assim. O nascimento é a maior benção, isso está vinculado com o ato de ser mãe, o momento mais grandioso para os humanos (das mulheres).

O nascimento é a representação de Deus, na verdade, deveríamos celebrar isso todo dia, mas a cortina do automático nos retira a leveza de nossa essência. O segundo estágio está no próprio viver, é uma questão de presunção de que está vivo; estando assim, há de se congratular, ou melhor, deve!! A vida é uma dádiva, entretanto o véu de maia nos traz o esquecimento dessa divindade, seja com problemas, coisas mundanas, pessoas carregadas, várias coisas vão nos consumindo e nos poluindo no dia a dia.

O viver é o dia a dia, são as pequenas coisas, é estar presente, ser presente é o teu melhor presente de aniversário. Comemore cada conquista como se fosse um nascimento; comemorando a sua data, você está celebrando a sua vida e ela é a maior das realizações. No terceiro estágio da vida há a morte, no caso específico a não morte.

Esse caso talvez valha, especialmente, para as pessoas de idade que estão por completar mais um ano de idade, muitos não querem saber, omitem, tratam como se não existisse, contudo se esquecem de que celebrar é dizer que está mais um ano presente aqui na Terra, uma vitória! Uma vez um poeta disse: “Quer me dar parabéns se eu estou me aproximando da morte”; sim, por mais um ano que ele estava por perto, talvez fosse o ranço da velhice que o fez não ver o real sentido.

Você também pode gostar

O seu dia, o nosso dia é contemplação da vida, de apresentação de estar presente, de permanência, de sobrevivência. É o momento em que o Universo, por meio do Cosmos, “tira uma foto” de você e depois seu pai te registra para ratificar o horário e o seu respectivo nome nesta jornada. Bem-aventurados são aqueles que dão e recebem esses presentes, bem-aventurado é aquele que vem, vive e vence, não só em seu aniversário, mas em todos os dias de sua vida. Bem-aventurado é o que é grato por essa graça.

Sobre o autor

Marcell Schaidhauer Barcellos

Marcell Schaidhauer Barcellos

Formado em direito. E pós-graduado. Porém, na parte espiritual, por enquanto, não detém formação. Sua busca está para o lado espiritual na mesma velocidade que as informações estão correndo no presente ano. Tem como missão divina despertar o maior número de pessoas na sua verdadeira realidade interior. Semear aquilo está claro para alguns, para que outros bebam da mesma fonte. O caminho é a mensagem, mas a finalidade é o amor.

Email: [email protected]
Site: marcellbarcellos.blogspot.com
Facebook: marcell.schaidhauerbarcellos
Instagram: @marcellschaidhauer