Autoconhecimento Terapia Anti Abuso Emocional

Antídoto contra abuso emocional e violência física

Mulher com a expressão preocupada conversando com um homem.
Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud

Embora o mundo esteja evoluindo de modo mais respeitoso no que tange a sexualidade e gênero, parece que em muitos relacionamentos a questão da luta pelo poder ainda impera.

O intuito é mostrar quem manda mais, e palavras utilizadas como “amor” podem apenas representar a posse e o poder de um sobre o outro.

Frases de efeito para os desavisados ou carentes demais, como “Agora você vai ter quem cuide de você”, “Você é minha ou meu e de ninguém mais”, de início podem repercutir como promessas de amor e proteção, mas na maioria das vezes são palcos macabros desenhados apenas para acontecer todo tipo de cenário abusivo e de violência.

Todos nós estamos vivendo um momento sem precedentes, em que conquistamos mais consciência a respeito dos espaços de cada um.

Silhueta de uma mulher olhando para o lado e seu cabelo está esvoaçado pelo vento.

Hoje, mais do que nunca, estar em uma parceria afetiva é muito mais uma escolha do que uma necessidade.

Em nossa atualidade, portanto, reféns de abuso emocional e de outros os tipos de violência nos relacionamentos podem inclusive ser vítimas de tipos mais especializados do que outrora. Mas, mesmo sendo assim, cada vez mais a tendência é que as denúncias e o resgate de si mesmo ocorram em tempo recorde. A ideia é zerar qualquer risco de alguém entrar numa fria dessas e que os tais abusadores, pessoas mental e emocionalmente adoecidas, por mais complexo que isso possa ser, também possam passar pela oportunidade de ajuda, mesmo que em muitos casos isso represente lidar com os limites impostos pela lei.

Como se esse tema fosse uma espécie de vírus emocional, a grande demanda de lucidez começa a funcionar como um antídoto antiabuso. O momento é do despertar para descortinar cenários abusivos de todas as espécies. Um final de ciclo para aqueles que ainda tentam se perpetuar de modo cego em padrões já decadentes.

Os mais potentes ingredientes desse antídoto antiabuso são:

A consciência do poder, da força e da autoestima de cada um, leituras e terapias de reprocessamento cerebral em EMDR e Brainspotting. Conversas que reforçam os conhecimentos sobre o tema também têm valor inestimável.

Quem cai no conto da falsa proteção costuma pagar caro e com a própria vida. Com o passar do tempo, a posse de um sobre o outro vai se tornando selvagem, sem medida e sem parâmetro, até que o perigo fique eminente.

As vítimas laçadas nesses tipos de relacionamentos precisam de ajuda para despertar e para resgatar suas forças.

Enquanto isso não acontecer, inevitavelmente caminharão para uma fragilização e perda da identidade sem precedentes.

Quanto mais as pessoas envolvidas nessas tramas puderem denunciar e ir ao encontro de todo tipo de ajuda externa, mais chances de que muitos outros venham a conhecer sobre as possibilidades dentro desse drama e nem cheguem a entrar nessas ciladas.

Se antes havia uma visão romântica sobre o ciúme e a posse de um sobre o outro, hoje esse assunto é bem diferente, e não há mais espaço para atitudes que extrapolem o bom senso.

Quando um amigo próximo está passando por algum relacionamento que sugere ser abusivo e de violência, a sociedade como um todo percebe e não mais fica em silêncio, costuma revelar com clareza a situação para a própria vítima, contextualizando-a, trazendo conhecimento e a possibilidade de apoio.

Quanto mais despertos, melhor!


Você também pode gostar de outro artigo dessa autora. Acesse: 2019 – O ano da Abundância Espiritual

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]