Autoconhecimento

Assim como os girassóis

Patricia Carvalho
Escrito por Patricia Carvalho
Você sabe, eu sei, todos sabem, que os girassóis estão sempre voltados para a luz do sol. O que eu não sabia, e você talvez também não, é que em dias nublados eles se viram uns para os outros, buscando a energia de cada um. Eles compartilham! Compartilham a energia e a luz guardada em seu interior. Quando li isso em um post, achei belíssimo.

sol

O que me fez pensar num conceito que li recentemente no livro de Stephen Covey (Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes), onde ele diz que mais que dependentes e independentes, na vida devemos saber ser interdependentes, e ainda que esse termo nos remeta à dependência, até mesmo numa conotação ruim, interdependência é um conceito muito mais maduro e avançado. Em resumo, ao ser interdependente você é capaz, tem noção do próprio valor e consciência do que precisa, mas sabe que juntos podemos fazer mais, ir além, dar e receber mais.

Ou seja, é na soma (dependência + independência = interdependência) que somos seres perfeitos e grandiosos.

 

Por vezes achei que na vida devíamos agir como meu antigo conceito do girassol. Buscar o nosso sol, nossa luz, vitalidade e força, valorizando tudo que recebemos neste caminho. Não me deixando abater quando frustrado ou insatisfeito. Não lutando com a vida, mas aceitando o que ela traz e driblando os obstáculos até chegar novamente à luz do Meu Sol.

E é isso mesmo.

Só que essa luta, essa busca pelo meu cantinho ao sol, não precisa ser solitária.

Infelizmente, muitas vezes somos ensinados a crescer com independência e entendemos que esse conceito quer dizer sozinhos, sem auxilio e isso passa longe de ser verdade. Essa estrada se torna muito mais fácil de ser percorrida, e com resultados muito mais gratificantes, quando temos ajuda e também quando podemos ajudar o outro.

Apreciar e pedir, quando necessário, o carinho, os gestos, conselhos e atenção oferecidos pela família, amigos, cônjuges e até mesmo por desconhecidos, faz parte dessa jornada e do nosso crescimento (inter)pessoal. Esse é o sistema da vida. O pilar que move a sociedade. Mas, principalmente, o guia em nossa jornada pessoal.

Você não nasceu sozinho e não precisa viver sozinho para ser feliz, a felicidade pode e deve ser compartilhada. Trocando e renovando nossa energia, nosso calor e nossa luz com o outro.

 

Quando li a história do girassol, isso se confirmou dentro de mim com muito mais força.

sol

Sejamos interdependentes e criemos nossos laços com o outro, agradecendo todo o contato humano que nos trouxer conforto.

Acredite no poder da luz do sol, do seu sol, mas pare para olhar para o sol de quem estiver ao seu lado também e, com certeza, poderá valorizar muito mais esse momento.

 


Você também pode gostar de outros textos da autora: Como ser uma pessoa otimista (copo meio cheio ou meio vazio)

Sobre o autor

Patricia Carvalho

Patricia Carvalho

Meu nome é Patricia Carvalho (Patty Carvalho) sou formada em psicologia e atuei em clínica durante alguns anos, atualmente não estou exercendo a profissão, porém o ser humano e seu poder de crescimento pessoal, emocional e espiritual ainda me fascinam; crescer e evoluir são coisas que me move.

Uma libriana, mãe de menino, que não vive sem massas (e doces) e que adora filmes e livros.

Ler é uma paixão, já escrever é um "hobbyterapia" que descobri recentemente e espero poder continuar praticando em meu benefício e de quem mais eu possa auxiliar com minhas palavras.

Blog: O Pouso da Borboleta
Facebook: facebook.com/opousodaborboletaazul2
Instagram: @o_pouso_da_borboleta
E-mail: [email protected]