Autoconhecimento Psicologia

Como ser uma pessoa otimista (copo meio cheio ou meio vazio)

Patricia Carvalho
Escrito por Patricia Carvalho
Quando pensamos em uma pessoa otimista, nos vem à mente a caricatura de alguém super alegre e crente que tudo dará certo em sua vida de uma forma ingênua e até mesmo ridícula.

Essa caricatura do otimista cego não condiz com o verdadeiro otimista. O otimista verdadeiro não ignora o lado ruim ou os desafios que a vida apresenta. Pelo contrário, ele reconhece esses obstáculos e trabalha para ultrapassá-los. E como ele faz isso? Da melhor forma que existe: com otimismo.

O otimista vê o lado favorável das situações, pondera os recursos que tem e otimiza-os para superar os recursos que não tem ou que não estão bons. Ou seja, ele olha para o lado negativo com olhos positivos e tenta extrair o melhor disso.

Beautiful blonde woman in a black hat laughing in fieldSer otimista nos tempos de hoje deveria ser algo fácil e comum, já que vivemos num mundo de facilidades, onde temos acesso a tudo com comodismo e, sendo assim, encontrar soluções práticas deveria fazer parte do nosso dia a dia. Mas não é bem isso o que acontece.

Muitas (e muitas!) pessoas vivem atualmente com a mente encoberta por nuvens de tristeza, angústia, dor e sofrimentos. Depressões, ansiedades, fobias são tão comuns hoje em dia quanto gripes e resfriados.

E, infelizmente, confiança, esperança e pensamento positivo não fazem parte do nosso rol de adjetivos pessoais e prioridades com facilidade.

Por isso, falar em otimismo é o mesmo que falar em utopia.

Mas como reverter esse quadro, como ser otimista num mundo que parece prezar por situações deprimentes, que te colocam para baixo? Quando a dor e o sofrimento parecem ser o estado normal e sentimentos bons e alegres são fora dos padrões?

Pois bem, o otimismo é uma parte essencial de nós, num mundo de incertezas em que tudo que é bom parece que se desfaz no ar e logo é tomado por desprezo e negado como afeto imprescindível. Devemos nos convidar a nós mesmos e os outros também, por que não, para um reconhecimento e reorganização de nossas prioridades afetivas.

Comece você a ter atitudes otimistas…

  • Ser otimista significa confiar em você e no próximo, às vezes. Confiar que olhar para o lado bom e ser positivo nas situações trará benefícios, mesmo que a longo prazo.
  • Somos muito imediatistas, queremos resultado para hoje (ou ontem) e por não ver as coisas acontecendo aqui e agora, logo desistimos e, em seguida, vem a sensação de frustração ou fracasso.
  • Reconheça que você sofrerá as consequências da coisas boas e ruins que te aconteçam, mas como irá reagir a cada uma delas é que fará a diferença entre ser ou não otimista. Sendo assim, aprenda a lidar e a reduzir preocupações, encare as situações de frente tentando buscar o aspecto positivo, assim, fica mais fácil encontrar soluções práticas e viáveis.
  • Não se deixe levar pelas emoções, busque não fazer as famosas “tempestades em copo d’água” precipitadamente, mantenha sua mente tranquila e aberta. Muitas vezes, a solução está a nossa frente, mas por não sintonizarmos corretamente nossas emoções, a nossa visão fica obscurecida e não enxergamos a solução que está ali tão próxima e simples.
  • Mapeie sua mente, quanto mais nos conhecemos, mais fácil lidamos com a gama de sentimentos que podem surgir diante de um obstáculo. Converse com você mesmo, ouça seus pensamentos em diversas situações de sua vida e tente selecionar se eles são na sua maioria mais otimistas ou pessimistas. Explore-os ao máximo. Conheça-os, assim, ficará mais fácil obter os resultados esperados quando eles surgem.
  • Observe o que há de positivo na sua vida, tente listar esses aspectos, enumere-os, faça uma reflexão, enfim, busque enxergá-los. Eles estão aí, com toda certeza. Em último caso, você está vivo — isso é positivo.
  • Agora, imagine como seria a sua vida sem essas coisas. Faça o exercício inverso, como seria sua vida sem cada um desses itens que encontrou. Imagine sua vida sem essas boas coisas que você, muito provavelmente, ama. Como se sentiria sem elas?
  • Agora, volte a imaginar a coisas positivas de sua lista com gratidão. Agradeça pela existência e permanência delas em sua vida.
  • Sorria sempre que puder, mesmo sem um (bom) motivo. Sorrir é um hábito e traz benefícios para sua saúde física e emocional.
  • Seja sempre positivo em suas atitudes. Ser otimista também é algo que se aprende, é uma prática diária e nunca é tarde para mudar, começar algo novo e benéfico em sua vida. Olhe as coisas pelo lado positivo, pelo lado bom. Tire o melhor de cada situação. Examine os aspectos negativos (sem pessimismo) e tente encontrar formas de ultrapassá-los. Supere-os. Supere-se.

Por fim, para se tornar uma pessoa otimista, o primeiro e último passo vem do desejo de melhorar sua vida. Com certeza, ter atitudes otimistas, ver os aspectos positivos, procurar o lado bom da vida somente trará vantagens e benefícios.

No fim das contas, se o seu copo está meio cheio ou meio vazio, não terá tanta importância se você sentir-se plenamente cheio de otimismo para encarar o que vier pela frente. O que verá será um copo com conteúdo o suficiente para sua necessidade.

Que brote otimismo de seu coração e de sua mente para que possas conquistar seus sonhos!

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Patricia Carvalho

Patricia Carvalho

Meu nome é Patricia Carvalho (Patty Carvalho) sou formada em psicologia e atuei em clínica durante alguns anos, atualmente não estou exercendo a profissão, porém o ser humano e seu poder de crescimento pessoal, emocional e espiritual ainda me fascinam; crescer e evoluir são coisas que me move.

Uma libriana, mãe de menino, que não vive sem massas (e doces) e que adora filmes e livros.

Ler é uma paixão, já escrever é um "hobbyterapia" que descobri recentemente e espero poder continuar praticando em meu benefício e de quem mais eu possa auxiliar com minhas palavras.

Blog: O Pouso da Borboleta
Facebook: facebook.com/opousodaborboletaazul2
Instagram: @o_pouso_da_borboleta
E-mail: [email protected]