Saúde Integral

Bebês que engatinham garantem benefícios futuros

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Engatinhar parece apenas o primeiro indício de que em pouco tempo a criança dará seus primeiros passos, mas este processo significa muito mais do que isso. Engatinhar além dos ganhos motores, contribui para concentração, compreensão e memória.

Por ser uma etapa tão importante, a ONG Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, que tem como foco o desenvolvimento da primeira infância, promove a Engatinhata. O evento reúne bebês, pais e voluntários para estimular a engatinhada das crianças. A estrutura é montada em um local público e adaptado com tapetes de borrachas, brinquedos e outros elementos para incentivar a movimentação por meio dos quatro apoios. A Engatinhata já aconteceu em diversas cidades do interior de São Paulo como Votuporanga, Penápolis e outras.

Abaixo, seguem alguns itens sobre a importância de engatinhar, além de maneiras de como estimular a movimentação dos bebês a partir de dois meses de idade.

1) Se movimentar sobre os quatro apoios auxilia a desenvolver muitos grupos musculares, além de fortalecer os ligamentos. Estes benefícios são importantes aliados para que nos próximos anos a criança tenha facilidade com a escrita e a coordenação fina, como pintar, manusear pequenos objetos e outros movimentos mais delicados.

2) Habilidades como leitura, escrita e cálculos também estão diretamente ligados a este período. Ao engatinhar a criança aperfeiçoa habilidades visuais que envolvem a percepção de profundidade, além de conseguir avaliar como as coisas são organizadas em um determinado local e qual a relação delas com o ambiente.

3) Engatinhar é um movimento repetitivo e isso ajuda no desenvolvimento neurológico, sendo assim a cérebro pode controlar processos como a concentração, compreensão e memória.

4) Engatinhar é a primeira atividade do bebê que envolve o movimento de pernas e braços alternadamente, isso promove a coordenação motora geral, além de fortalecer a coluna.  Esse conjunto de ações prepara a criança para que ela fique de pé com mais facilidade, além de abrir portas para correr e praticar outros esportes.

5) É importante que a criança engatinhe antes de andar, pois evita os riscos de ferimento e induz a autoconfiança.  É neste período que o bebê começa a tomar suas primeiras decisões, por exemplo, quando deve ir mais rápido, mais devagar, aonde ele quer chegar e etc.

6) Para incentivar a criança a se locomover, é essencial apresentar um local espaçoso e livre de obstáculos. A superfície deve ser firme como chão de madeira ou adaptada com tapetes de EVA. O aconselhável é estimular a criança a partir dos seis meses de idade.

7) Se o seu bebê ainda não deu suas primeiras rastejadas, tente colocar um brinquedo ou algum objeto bem chamativo em sua frente. Coloque-o de bruços ou sentado, é muito provável que ele se movimente até onde quer chegar. Repita isso por algumas vezes e em breve ele começará com as primeiras engatinhadas.

8) O bebê precisa ser motivado, por isso estimule a movimentação com uma “moeda de troca”, algum brinquedo ou objeto. É importante que após a criança chegar até aonde ela queria, essa distância aumente cada vez mais, aumentando o grau de dificuldade e estimulando a movimentação do bebê.

9) Você também pode servir como estímulo. Se posicione na frente dele e chame para que ele venha até os seus braços.

10) As crianças começam a engatinhar geralmente a partir dos sete meses de idade. Se ao atingirem um ano de idade ainda não conseguirem engatinhar ou se equilibrar em pé, devem ser levadas a um pediatra para que seja verificado como anda o desenvolvimento do bebê.

11) Esta fase requer atenção dobrada. É preciso que um adulto sempre esteja por perto para evitar riscos. A casa também deve ser adaptada, evitando ao máximo elementos que possam oferecer algum perigo a criança.


Texto escrito por Natália Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]