Budismo Consciência Aplicada

Campo de presença

Você consegue compreender o significado do que podemos chamar de Campo de Presença? Segundo Nisargan do Espaço Presença, o referido termo é uma tradução do que o mestre Osho dizia sobre o conceito da palavra “Buddhafield”.

Em vários encontros de Nisargan com o mestre, tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil, Osho sempre afirmava que eles estavam em um estado de Buddhafield.

O significado traduzido literalmente da palavra Buddhafield é “Campo de Budas”, ou seja, um ambiente onde as pessoas pudessem se encontrar, sendo este um local favorável para o despertar da consciência.

O termo Buddhafield é composto de dois elementos. O primeiro é indicado como um centro irradiador de presença e radiador de consciência desperta, que seria o mestre, alguém que está permanentemente no momento presente no aqui e no agora, que transcende a mente e que é um ser iluminado.

Já o segundo elemento do Buddhafield refere-se às pessoas receptivas e dispostas a uma elevação da consciência. São caracterizados como indivíduos que estão dispostos ao despertar da sua própria consciência, sabendo que todos estão conectados.

Em um Campo de Budas ou em um Campo de Presença não adianta a pessoa ser apenas receptiva, ela também precisa ser emissora. Então, quanto maior a presença que a pessoa consegue ter, quanto mais ela consegue despertar e elevar a sua consciência, mais ela afeta o Campo de Presença.

Grupo de pessoas sentadas meditando em uma sala com paredes de vidro.
Foto de Gustavo Fring no Pexels

Diante desta observação, pode-se compreender que é o elemento mestre e os elementos dos indivíduos que estão mobilizados ao próprio despertar das pessoas. As pessoas não são apenas receptivas, mas também emissoras.

Havia uma outra expressão para o despertar da consciência que o mestre Osho usou bastante, principalmente quando ele estava nos Estados Unidos, onde este despertar também era denominado de Comunas.

Osho enfatizava muito as Comunas. Para o mestre, elas representavam o local onde as pessoas moravam juntas para seguirem com o mesmo propósito de despertar da consciência, e tal ação era algo muito valioso e poderoso para quem participava desta comunidade.

Você também pode gostar

Uma outra questão a ser analisada é se as Comunas foram praticamente dissolvidas, extintas, uma vez que existiam várias, e hoje pode-se perceber que elas são pouco representadas como eram anteriormente.

Para Nisargan, as Comunas continuam existindo, mas agora em um plano sutil. Não é porque dois indivíduos, três, duzentos, estão morando em um mesmo espaço que eles estão próximos, e que tal proximidade representa uma Comuna no sentido de Campo de Presença.

Pode ser que as pessoas não estejam na mesma sintonia, na mesma intenção, no mesmo propósito. As Comunas realmente existem quando as pessoas buscam juntas pelas mesmas intenções e pelos mesmos propósitos.

E aí, está curioso sobre como despertar a consciência e conhecer melhor o campo da presença? Fique atento e confira neste vídeo o que Nisargan tem a dizer a respeito.

Sobre o autor

Anand Nisargan

Anand Nisargan

Anand Nisargan é o criador do ESPAÇO PRESENÇA e focalizador de seus Retiros de Meditação.

Formado em Medicina na Unicamp, em 1994 abandonou seu trabalho como médico psiquiatra para tornar-se instrutor de meditação.

Bebeu da fonte do Mestre Osho em sua própria presença física e foi membro de suas comunas na Alemanha, Itália e Brasil, sendo tradutor de dezenas de seus livros e vídeos. Autor do livro “A Arte de Estar Presente”.

Site: espacopresenca.com.br
E-mail: [email protected]
Telefone: (12) 99700.5670 (Vivo | WhatsApp)