Educação dos filhos Maternidade Consciente

Como fortalecer o vínculo entre pais e filhos

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O que existe entre pais e filhos é difícil de se quebrar. O vínculo criado entre você e aqueles que te colocaram no mundo (e vice-versa) é algo realmente poderoso – desde que, é claro, tenha sido construído para se tornar algo poderoso desde sempre.

Assim como tudo na vida, os sentimentos precisam ser construídos, mantidos e fortalecidos, e nós conseguimos fazer isso por meio de ações, olhares, carinhos, trocas de afeto.

E, mesmo o amor entre um pai ou uma mãe e um filho, que mesmo antes do nascimento do bebê já existe, é preciso ser fortalecido dia após dia, para que esse sentimento tão poderoso não seja esquecido.

Por isso, desde os primeiros dias da gravidez até o resto da vida, é preciso cultivar esse amor, esse afeto, o respeito, o carinho, o cuidado e tudo aquilo que sentimos quando estamos em família.

Quando a mulher ainda está gravida, é possível fazer isso tocando a barriga dela, fazendo carinho, conversando com o seu filho – porque sim, ele já existe, apenas não está pronto para conhecer o resto do mundo.

Escute seu bebê, acaricie-o. Sinta seu corpinho. Permita com que ele também sinta a sua presença. É importante ter esses momentos. Afinal, a mãe já o carrega por todo o tempo durante nove meses, então o vínculo com o bebê já é automático.

Depois do nascimento, a mãe tem outro momento muito especial (além do próprio ato de dar à luz, é claro): a amamentação. O ato de amamentar faz com que as mães desenvolvam ainda mais os laços afetivos com seus filhos. Então, os pais precisam encontrar momentos que os possibilitem desenvolver esses laços da mesma forma.

Hora do banho

A hora do banho é uma ótima oportunidade para os papais estarem ainda mais conectados com o novo membro da família. Apesar de ser algo que gere opiniões divergentes, médicos concordam que não há qualquer problema em tomar banho junto com seu filho, desde que você tome os devidos cuidados.

Basta encontrar uma posição confortável e segura para o seu bebê, uma vez que ele ainda não consegue segurar o próprio corpo sozinho (principalmente a cabeça), encontrar a temperatura ideal da água para ele e, além disso, ficar em um espaço em que a água não caia diretamente nele – faça com que o chuveiro esteja direcionado primeiramente para você e aí então você direciona a água ao seu filho.

Estar pele com pele com o seu bebê na hora do banho pode ser o mais próximo do momento da amamentação que seu filho tem com a mãe dele. E é importante que vocês dois tenham esse momento. Não é necessário que ele ocorra todos os dias, mas sempre que você puder e sentir vontade.

Hora de dormir

Algo muito importante para as crianças é a hora de dormir, e isso independe da idade. Torne isso algo especial! Sente-se ao lado da criança na cama, conte a ela uma história, leia um livro, conversem e falem um para o outro como foi o dia de cada um. Apenas lembre-se de que esse momento é de relaxamento, não de empolgação. Faça tudo isso de forma que seu filho vá relaxando e pegando no sono.

Momento “pai e filho”

Crie o hábito com seu filho de existir o momento “pai e filho”. Isso é muito importante! Pois, conforme ele crescer, terá sempre a certeza de que você continuará presente e que ele poderá contar com esse momento para conversar com você.

Seu filho precisa de tempo com a mãe, com os amigos, para o estudo, futuramente para o trabalho e para quem ou o que mais ele quiser e desejar. Mas criar o hábito de ter um momento entre vocês dois, seja semanal, mensal ou quinzenalmente, ou na periodicidade que encaixar melhor de acordo com suas vidas, fará com que ele sempre tenha a certeza de que você está presente, de que se importa com ele e de que o ama.

E esse momento pode ser o que quiserem: cinema, jogo de futebol, teatro, ir ao parque, ficar em casa vendo filmes, comendo pizza ou simplesmente conversando. O importante é que seja um tempo que ambos se entreguem ao que estão vivendo naquele momento – em outras palavras, que seja um tempo verdadeiro.

E a mãe?

É bem verdade que a mãe carrega o bebê por nove meses e seu corpo é responsável por sua formação. Depois, há o momento do parto. Depois, a amamentação. Mas os filhos crescem e, assim como os pais, as mães também merecem algum tempo de qualidade com seus filhos.

Então, mamães, tenham vocês também o tempo “mãe e filho”. Programem algo divertido, conversem sobre a semana, perguntem como vão os estudos.

Pai e mãe

Independentemente de serem casados ou separados, de morarem juntos ou não, se trabalham fora ou ficam em casa, nada disso conta quando não há carinho e atenção. Você pode morar na mesma casa que seu filho, mas, se não der atenção a ele, provavelmente ele vai se fechar emocionalmente com o tempo.

Afeto, carinho, atenção e amor devem estar presentes sempre, independente da fase da vida, independente da situação financeira da família ou de qualquer outro fator. Lembrem-se de que a base de qualquer relação são os sentimentos verdadeiros e de como eles são demonstrados.


Texto escrito por Giovanna Frugis da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]