Autoconhecimento

Como prevenir problemas de imagem corporal em crianças?

little girl child fashionista looking in the mirror at home in a red skirt shoes of mother
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Já evoluímos muito na questão de padrões de beleza e aceitação da nossa imagem, porém ainda temos muito caminho pela frente pra chegar no ideal de como encarar este tema. Adultos já começaram a levantar a bandeira de real beleza, aceitar como se é e de questionar padrões impostos pela sociedade no que diz respeito à estética, físico e formas de agir. Quando pensamos em crianças, acredito que muito também mudou desde que a questão do bullying, que passou a ser tratada com mais rigor e atenção pelos educadores. É cada vez menor o número de crianças que carregarão traumas pelo resto da vida apenas por uma gracinha do colega.

No entanto, ainda há uma parcela grande que não sabe lidar com as diferenças e muito menos passar estes conceitos para os pequenos. A imagem corporal que temos de nós mesmos é construída desde a infância e precisa ser muito bem trabalhada para evitar problemas. Saiba que se você é pai, mãe, educador ou qualquer adulto que tenha uma relação próxima com uma criança, você tem grande parcela de responsabilidade no crescimento e construção de personalidade dela. É sua obrigação saber como direcionar esta pessoinha pela vida.

Separamos abaixo algumas dicas para que você possa ajudar a construir uma pessoa com uma percepção boa de si mesmo e segura de seu corpo, do jeito que ela for. Confira e pratique:

  • Dê exemplo!

É fato que as pessoas que convivem diretamente com as crianças são um verdadeiro espelho para elas. A chance de que ela veja o mundo da forma como você o mostra é gigantesca. Ou seja, se você não se aceita provavelmente a criança terá isso como uma coisa natural de acontecer e também tenderá a não gostar de si mesma. Uma mãe que vive reclamando que está gorda e continua se alimentando de guloseimas por exemplo, só está mostrando para os filhos que esta é uma atitude normal. O ideal é que você reveja suas atitudes e mostre para as crianças que ter cuidados com sua saúde e corpo é uma coisa necessária; mas que também é muito importante se aceitar da maneira que somos, sem buscar desesperadamente por padrões de beleza impostos pela sociedade e pela mídia.

  • Preocupe-se com esta questão desde sempre

Saiba que a imagem corporal é uma questão que será construída ao longo dos anos, mas que tem grande importância na primeira infância. É nesta fase que criamos nossos princípios, conceitos e visões do mundo ao nosso redor. Incentivar a criança desde pequena a se aceitar é um dever de todos que convivem com ela.

  • Não se torne paranóico

A vida e a alimentação saudável devem ser premissas básicas para a educação de qualquer criança, mas não vale ficar completamente paranóico com isso e esquecer que a criança convive em um meio onde balas, doces e outras guloseimas farão parte. Preocupe-se em primeiro lugar com a saúde do seu filho, se tudo estiver em ordem não há porque ficar controlando cada grama que ele ganha. Existem crianças gordinhas extremamente saudáveis. Bater na mesma tecla de que a criança está gorda provavelmente a fará se sentir mal e em alguns casos fazer com que a comida vire uma válvula de escape. O efeito pode ser contrário ao que você pretende.

  • Converse com os educadores

A questão do bullying é cada vez mais levantada, porém nunca é demais nos preocuparmos com isso. Situações como esta podem fazer com que a criança se isole e prejudique seu crescimento. Ao menor sinal de desconfiança de que seu filho é vítima desta situação, não hesite em procurar a escola e pedir que fiquem atentos ao assunto. Uma conversa com a classe pode expor a situação e ajudar a todos. Ninguém gosta de ser julgado por sua aparência, e na verdade, isso nunca deveria acontecer. Mostre a seu filho que as pessoas podem fazer brincadeiras cruéis, mas que ele tem que ter consciência de que é muito superior a isso.

  • Mostre que diferenças são bem-vindas

Sempre que possível mostre ao seu filho que as pessoas são diferentes fisicamente e que isso não as faz melhor nem pior. Se possível incentive a ter amizade com crianças dos tipos mais diversos e ressalte que você também se relaciona com pessoas altas, baixas, magras, gordas, loiras, ruivas e negras. Faça a criança entender que as diferenças são apenas características e que não significam nada além disso.

  • Incentive o diálogo

Procure sempre conversar com as crianças sobre o que elas pensam e sentem. Dessa forma você conseguirá saber o que se passa no íntimo dela e poder direcionar a conversa da maneira que mais ajudar. Se descobrir que ela não gosta de alguma coisa de sua imagem é tempo de trabalhar para que isso mude. Guardar sentimentos pode se transformar em um problema grande no futuro. Se ouvir uma criança falar mal de si mesma por exemplo, mostre que isso não é legal, que devemos nos amar e aceitar.

  • Cuidado com as críticas

Educar também significa dar bronca algumas vezes, no entanto sempre se policie pela maneira que falará determinada coisa. Tirar o doce de uma criança falando que ela está gorda demais não ajudará em nada. Explique que muito doce faz mal à saúde, não precisa ressaltar o sobrepeso. Afinal, estar alguns quilos acima do peso pode não ser nada demais. Existem gordinhos saudáveis, felizes e muito bem resolvidos com sua imagem.


Texto escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]