Convivendo

Concreto verde: Benefícios ao planeta!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Diversas invenções vêm sendo veiculadas a fim de reduzir os danos ao meio ambiente, principalmente quando se fala no uso de energia elétrica.

A produção energética é muito dependente de recursos não-renováveis, afetando muito a natureza. Além disso, os processos de produção e armazenamento interferem ainda mais na disposição natural biológica e geográfica, agravando ainda mais o processo.

Ao longo dos anos o homem consome cada vez mais energia elétrica e causa cada vez mais danos ao meio ambiente. Sendo assim, a necessidade de energias alternativas está em crescimento e os projetos também.

concretoverde6 Caminhos alternativos

Dentre as ideias que surgem para colaborar com o nosso planeta, estão o uso de energias renováveis como a eólica e a solar, e outros projetos práticos como os jardins verticais.

Os jardins verticais contam com a ideia de substituir equipamentos que gastem muita energia como os de ar condicionado.

A substituição depende da inserção de diversas plantas tanto no ambiente externo quanto interno dos edifícios. Além de proporcionarem bonito visual de um jardim vertical, a grande quantidade de plantas é capaz de filtrar o CO2 existente no ambiente por meio da fotossíntese, funcionam também como controladores térmicos e fornecedores de umidade.

O equilíbrio na quantidade e tratamento destas plantas é essencial para que todo o processo funcione bem. O concreto o qual abriga as espécies também tem composição especial e deve ser adquirido de empresas especializadas que vêm trabalhando no melhoramento do plano alternativo.

Basicamente, as plantas ficam presas a um quadro feito de metal e PVC o qual as sustenta e impede que a parede seja danificada por umidade ou outras interferências. A manutenção inclui a poda e a irrigação constantes, procedimento os quais possuem recursos específicos para a realização “vertical”.

Ao redor do mundo

A iniciativa já foi adotada em muitos lugares ao redor do mundo, confira alguns dos projetos mais bens sucedidos e conhecidos pelo globo à fora:

concretoverde5 – Paris, França:


O edifício com nome de Le Mirage Vert harmoniza a esquina que habita e usufrui do jardim vertical compondo um cenário que mistura arquitetura antiga e ideias modernas.

– Costa Azul, França:

Mais um prédio francês mostra a eficiência do jardim vertical e modifica as paisagens, neste caso, no litoral sul francês.

– Aix-en-Provence, França:

Provando a aderência dos franceses ao novo projeto sustentável, mais uma edificação conta com a “camada verde” em seu concreto. Neste caso, trata-se de um viaduto com nome de Pont Max Juvenal, localizada nas ruas de Aix-em-Provence, no centro do país.

– Capitaland, Singapura:

Em Singapura a parede verde está localizada em um ambiente interno, com as mesma funções e efetividade, contribui também para a decoração do local.

– Japão:

Fukuoka Conference Hall é uma grande construção japonesa que conta com o “concreto verde” em todo o seu arredor. O projeto foi implantado por Emilio Ambasz.

– Rajagiriya, Sri Lanka:

O prédio residencial Clearpoint Residencies conta com o jardim vertical em todo o seu entrono, compondo a parte externa de todas as sacadas do edifício.

– Vancouver, Canadá:

Em Vancouver o plano foi implementado na grande parede frontal de uma biblioteca chamada Semiahmoo.

Madri, Espanha:

Assim como na França, o jardim vertical espanhol localizado no edifício do Museu e Centro Cultural Caixa Forum mistura a arquitetura tradicional do país com os inovadores projetos modernos.

– São Paulo, Brasil:

Uma das experiências com jardim vertical feitas no Brasil está no Minhocão, em prédios ao redor do elevado. Além deste local, edifícios da Vila Madalena, na região oeste da cidade também já aderiram à ideia.


Texto escrito por Júlia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]