Convivendo Sustentabilidade

Concreto Vivo: Ideia sustentável super bacana!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Buscar novas formas de impactar o menos possível o meio ambiente tem sido a aposta de entidades que querem encontrar saídas para preservar a  natureza.

O concreto já é um velho conhecido e muito utilizado na construção civil. Em sua composição vai água, cimento, areia e pedra. Mas mesmo com o passar do tempo, por mais bem feito que seja, o concreto acaba se danificando e aparecem as infiltrações.

E se em sua composição houvesse uma bactéria capaz de eliminar as infiltrações? Sim, de fato é verdade.  A boa notícia é um estudo realizado na Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda que criou o bioconcreto que se conserta sozinho utilizando-se das bactérias.  Isso mesmo. O experimento foi desenvolvido pelo microbiologista Hendrik Marius Jonkers que começou a trabalhar no bioconcreto em 2006.

Bcura-concreta-experimentosioconcreto: somente em 2016

Você imaginou uma bactéria ser possível de impedir rachaduras, reparar estradas e rodovias e diminuir muito o gasto com obras de manutenção principalmente em asfaltos? Isso seria ideal.

Apesar de o concreto ser um material durável, ele não é para vida toda e com o tempo acaba tendo infiltrações e logo precisa de manutenção, gerando muitos gastos públicos.

O bioconcreto apresenta em sua composição a agregação de bactérias resistentes, e este atuam como a agente de cura. A notícia ruim é que este material pode ficar disponível no mercado apenas em 2016.

Felizmente existe gente preocupada com o futuro do planeta e tem nosso apoio e aplausos!

O vídeo da entrevista segue neste link:

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]