Autoconhecimento

Criatividade para reinventar a vida ! Um exercício de transformação.

Val Amores
Escrito por Val Amores

A criatividade é mais que um elemento que nos capacita a fazer coisas de forma interessante e diferenciada.

Pensar a criatividade como um mecanismo de apenas fazer é limitar sua verdadeira função dentro de nossa vida e no mesmo sentido limitar nossa forma de existir em torno apenas do cumprir de papeis (nossa profissão, nossa designação no ambiente familiar, na sociedade). Sabemos que para além do fazer se caracteriza um existir, e a pergunta é: Como estamos existindo? Somos aquilo que fazemos ou fazemos algo com a energia de qualidade que somos? São coisas bem distintas e profundas.

Quando sabemos quem somos de verdade, para além daquilo que executamos diariamente, somos capazes de manter a energia concentrada e um estado de atenção positivo e bem direcionado.

Criamos mantendo a conexão com a essência e, portanto, estabelecemos com a vida uma relação de ganha-ganha e não mais de uma barganha cheia de expectativas e intenções egoicas.

Criar é estabelecer um fluxo divino entre o eu e o ato

Criatividade

A energia usada para o positivo e para o negativo é a mesma. Nós decidimos sempre o que fazer, ainda que não estejamos num estado plenamente consciente. Portanto, criar é movimentar um fluxo de ideias, de palavras, de ações e hábitos. Esses podem conter benefícios, leveza, doação e positividade e podem conter criticismo, ganância, ambições excessivas e mecanização. Ocorre que tudo que fazemos, fazemos primeiro para nós. Daí, atentar para um fazer a partir de um estado consciente é garantir qualidade de vida e realização genuína. Usamos nossa energia para gerar e energia.

Num estado consciente, o fazer se torna campo fértil para se autotransformar e qual a razão de não aproveitar esse entendimento?

Pensar a criatividade como um movimento, como uma energia que brota em nós para que saiamos da roda do ego é desconstruir nossas tensões e nossos medos. Vale ainda acrescentar que trabalhar a criatividade como forma de autotransformação é honrar a dinâmica bonita da vida, que é interagir. É honrar nossa existência sagrada e ilimitada.

Mas, afinal, criatividade existe em nós ou precisa mandar buscar?

Todos nós somos criativos de natureza. Acontece que como muitas de nossas qualidades a criatividade está adormecida em meio a demandas padronizadas do mundo. Esquecemos quem somos e do que somos capazes. O medo, a autossabotagem, nossas zonas excessivas de conforto… tudo isso vem atrofiando nosso potencial de tornar o mundo um lugar cheinho de harmonia.

Criatividade

Compreender que a criatividade reside em nós e que por meio dela podemos nos reinventar e reinventar toda uma vida é compreender que há uma energia semente linda conosco, esperando trabalho, aceitação, cuidado, acolhimento e doação.

No fim, podemos estimular nossa criatividade com elementos externos, mas não precisamos buscar aquilo que já temos de forma ilimitada.

Quando há o exercício e práticas voltadas à lembrança de nosso conteúdo interno, há certamente uma vida repleta de amorosidade, equilíbrio e paz.

Dica de reflexão:

Entenda a criatividade de maneira mais profunda e menos comercial, menos ambiciosa. Criatividade orgânica, pura, limpa pode transformar a vida, pois nos tira do percurso de entregas sempre delineadas pelo recebimento, pela expectativa de conquista ou status.

“A maior conquista é tornar o fazer uma experiência de imersão em nossas próprias nuances de cor e formas abstratas de pensamento, extraindo dali o melhor. O primeiro espaço de criação e aprendizado somos nós mesmos. Depois, o mundo e pro mundo, refletimos sempre o que estamos sendo. Este, por sua vez, nos devolve ou uma obra de arte ou algo a ser remodelado com um pouco mais de trabalho.”

Uma vida lúdica é sempre necessária para reinventar todos os dias a nossa existência e dar real valor a ela. Que tal começarmos já?


Você também pode gostar de outros artigos desse autor. Acesse: O que é viver uma vida espiritual?

Sobre o autor

Val Amores

Val Amores

Pedagoga, conteudista da área educacional, culinarista vegana e condutora do projeto Veganices da Val - Grupo no Facebook no qual receitas diárias são postadas, bem como reflexões sobre comportamento alimentar alinhado a uma vida mais orgânica, sustentabilidade e ecologia interna. Voluntaria na Organização Brahma Kumaris, mãe, filha. Uma alma apaixonada por nascer e por do sol, beija flores, autoconhecimento e ideias de transformação positiva do mundo!

Estou agora atuando no projeto OrganicaMente Criativa que atua com conceito de ecologia interior para o resgate do ser criativo e orgânico das pessoas para que ações sejam de fato, sustentáveis - O projeto propõe autoconhecimento, dinâmicas, vivências e expressão com arte sustentável.

E-mail: [email protected]
Facebook: amoresvalveg | grupo veganice da val
OrganicaMenteCriativa
Instagram: @veganicesdaval