Doutrina Espírita Espiritualidade

Curiosidade de vidas passadas

Espíritos voando em direção a luz em fundo preto
Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira

Quando falamos em necessidade de nascer de novo, pelo menos foi o que Jesus disse quando esteve por aqui, ou nos referimos à reencarnação, ou volta do espírito ao corpo material, desperta a curiosidade de saber quem fomos em vidas passadas, com quem estivemos convivendo e onde.

É admissível a mulher querer saber quem foi o marido que está com ela, ou a mãe ter curiosidade de saber qual o vínculo anterior que teve com seus filhos.

Pessoas que possuem uma peculiar elegância, orgulho natural, altivez, gostariam de saber se ocuparam espaço na nobreza e se foram reis ou rainhas, e da mesma forma os que estão atravessando os dias na pobreza gostariam de respostas do motivo de tal situação.

Mão segurando bola de vidro com o fundo refletido inverso
Foto de Sindre Strøm no Pexels

Existem médiuns que ao serem consultados desfolham grande quantidade de opiniões e possibilidades que acaba convencendo muitas pessoas, mesmo que tais pareceres sejam meras deduções, o que muitas vezes chocam a quem busca essa informação.

Numa ocasião, um vidente disse a uma mulher que o relacionamento na família andava ruim em razão de numa vida passada o esposo dela ter matado o filho do casal. Ela então contou isso ao marido, o que o deixou muito enraivecido. Após algumas desavenças, o esposo acalmou-se e o caso ficou o dito pelo não dito, mas poderia ter tido consequências desastrosas.

Por isso é que as lembranças do que fomos e com quem estávamos em vidas passadas ficam no esquecimento a partir do momento em que nascemos, evitando assim fatos desagradáveis, pois se lembrássemos ficaria impossível em certas situações o convívio com determinadas pessoas.

Mas é verdade que nos reencontramos com pessoas que já convivemos em outras vidas, mas os motivos podem ser vários, que vão desde resgates até compromissos de solucionarmos juntos uma situação que visa evolução.

Não devemos nos importar com o passado. Devemos sim viver intensamente o presente para que possamos realizar tudo que for possível para nosso crescimento na direção do Criador.

Você também pode gostar

Segundo nossa crença, o esquecimento temporário do que fomos e do que fizemos em existências passadas é fundamental para agirmos sem as culpas pretéritas e estudarmos nosso próprio comportamento, tendências e aptidões. Deus nos permite em certos momentos da vida revelações que não necessariamente precisam ser por meio de médiuns, mas sim nos vêm pela intuição.

O certo é que “onde estão nossas deficiências de hoje, certamente estiveram nossos excessos no passado”.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira