Convivendo Drogas

Descriminalizar o uso de drogas, eis a questão!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras



Um tema polêmico e que pode ter consideráveis alterações é a possibilidade de alteração na Lei de Drogas. O Supremo Tribunal Federal tem debatido um processo que pode acabar com a descriminalização do porte de drogas para o consumo pessoal no País. Alguns países, inclusive vizinhos, como o Uruguai, tem uma política muito mais flexível quanto ao tema.

Nos Estados Unidos, onde os estados têm a soberania com suas próprias leis, o uso pessoal já foi descriminalizado em alguns locais. Segmentos da sociedade tem pressionado para discutir a questão, principalmente em relação à maconha, e existem crescentes mobilizações sociais pedindo a liberação do uso da droga, entre essas mobilizações destaca-se a Marcha da Maconha, realizada anualmente em São Paulo.

shutterstock_302620112Voltando a falar em Estados Unidos, os americanos tiveram políticas bastante duras quanto ao uso do álcool. A lei seca americana foi posteriormente revogada, ainda no início do século passado, mas antes disso possibilitou que grandes figurões do crime, como Al Capone, lucrassem com o tráfico de bebidas alcoólicas. Guardadas as devidas proporções, o cenário é parecido no Brasil em relação às drogas. A proibição não é eficiente e o comércio ilegal rende altas cifras de dinheiro ao poder paralelo.

Mas até que ponto será positivo para a sociedade liberar a descriminalização do consumo pessoal? E será que vai realmente reduzir a força do tráfico?

7 argumentos contra a descriminalização
  1. Falta de estrutura para o tratamento de dependentes.
  2. Maconha é mais danoso à saúde.
  3. Usar maconha tem alto risco e impacto no desenvolvimento dos jovens.
  4. Legalização aumentaria o número de usuários, especialmente entre os adolescentes.
  5. Maconha multiplica por 3,5 vezes a incidência de desenvolvimento de esquizofrenia.
  6. Uso terapêutico da droga ainda está em fase de estudos e é preferível o uso de canabinóides (substâncias isoladas) a fumar a erva in natura.
  7. Quando fumada, piora todos os quadros psiquiátricos.
7 argumentos favoráveis pela descriminalização
  1. Maconha causa muito menos dependência do que álcool e tabaco, então é raro encontrar dependentes únicos dessa droga em serviços de saúde.
  2. O uso de cigarro foi reduzido sem apelar à proibição.
  3. Não foi comprovada cientificamente relação entre uso de maconha e alterações irreversíveis em jovens.
  4. As experiências de legalização da maconha não levaram, a longo prazo, a um inevitável aumento no número de usuários.
  5. O controle legal pode reduzir o risco de psicose.
  6. Já existem estudos que demonstram efeitos medicinais positivos da maconha.
  7. Não é verdade que piore todos os quadros psiquiátricos; o efeito é complexo em algumas pessoas, pelo contrário, há melhora de sintomas.

E você, caro leitor? O que acha?

Atualmente, as discussões estão mais centradas na maconha. Mas e sobre as demais drogas, será que é possível uma regulamentação também? A liberação vai trazer benefícios para a sociedade? A discussão é complexa, mas a oportunidade é ótima. Procure se informar por diferentes veículos e dê sua opinião de forma embasada e, assim, realizando o seu papel de cidadão.


  • Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]