Saúde Integral

Maconha: Fumar todos os dias pode ser muito prejudicial! Entenda

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Muitas são as dúvidas, mitos e verdades que rodeiam a popular maconha, cientificamente chamada Cannabis, a planta quando ingerida ou fumada, causa alterações de percepção no corpo devido à captação de suas substâncias por meio de receptores específicos, os canabinoides, já presentes em nosso organismo.

O cultivo da planta é simples e envolve diferentes espécies de maconha. O fumo produzido provém das flores da plantas após um processo de secura e cura destas, transformando-as na erva que compõe o cigarro de maconha.

Além do uso como entorpecente, a maconha é conhecida por suas propriedades medicinais. A planta, apesar de ilegal em muitos países, como o Brasil, tem o poder de curar algumas doenças, o que faz com que seu uso legal para a medicina seja um assunto polêmico e muito discutido ao redor do mundo.

Os usos da maconha

Quando se trata do uso medicinal da planta, seja como cura ou como parte do tratamento, estudos comprovam sua eficiência como medicamento para diversas doenças, como:

– Câncer: a maconha pode ser benéfica como complementar ao tratamento de câncer, aliviando os efeitos da quimioterapia.

– Dores crônicas e cólicas: Por seu efeito “relaxante”, a planta pode ser responsável pelo alívio de dores crônicas e cólicas. O uso da Cannabis para este fim provém da cultura chinesa de milênios atrás.

– Epilepsia: Estudos buscam posicionar os efeitos benefícios da substância no tratamento de epilepsia podendo atuar no controle de espasmos musculares, por exemplo.

– Glaucoma: Neste tipo de tratamento a maconha age como agente diminuidor da pressão ocular, melhorando os sintomas do glaucoma.

Apesar de terapêutica em alguns casos, a substância condiciona muitos efeitos colaterais e têm outros mecanismo de ação no corpo humano. Muitas pessoas fazem uso da maconha como fumo e o hábito de fumar maconha é cada vez mais popular entre jovens, adultos e até mesmo crianças.

Considerada droga ilegal na maioria dos países ao redor do mundo, com algumas exceções como: alguns estados da Austrália, Chile, Bangladesh, Colômbia, Equador, Jamaica, Uruguai e Venezuela.

Efeitos do fumo

O ato de fumar maconha atrai muitos usuários devido aos efeitos que causa no corpo. Dentre eles estão: ampliação dos pensamentos e percepção fixando e atentando para focos específicos durante algum tempo; sensação de relaxamento e euforia; fome e até mesmo pequenas alucinações.

Os efeitos podem ser prazerosos no momento porém diversas pesquisas, principalmente nos EUA, país em que a droga é mais consumida, comprovam efeitos danosos à saúde devidos ao uso frequente.

Fumar maconha traz alterações na recepção de neurônios causando danos aos processos que cuidam de nossa memória, atenção, concentração e percepção consciente. Isso significa que os usuários de maconha apresentam perda de massa cerebral pela desconstituição destes neurônios o que faz com que tenham dificuldade de se concentrar e de realizar tarefas do dia a dia com agilidade, principalmente quando estão sob efeito da droga.

As funções cognitivas sofrem alterações com a presença da substância tetrahidrocanabinol (THC) presente na maconha, assim como são afetados também o sistema imunológico, pois algumas células de proteção podem ser destruídas e o sistema respiratório e pulmões devido à fumaça da queima do fumo.

Alguns estudos ainda alertam para disfunções no sistema reprodutivo com alterações nos níveis de hormônio tanto em homens quanto em mulheres.

Como qualquer outra fumaça, a fumaça de maconha pode contribuir com o desenvolvimento de câncer assim como a fumaça do cigarro.

Dentre outros danos, a Cannabis pode ser muito prazerosa no momento, entretanto com diversas consequências à curto e longo prazos.


Texto escrito por Júlia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]