Autoconhecimento Psicapometria

Egoísmo ou Euísmo?

Paulo Tavarez
Escrito por Paulo Tavarez
Egoísmo é uma tentativa vã de alcançar a realização de um personagem. Uma tentativa insana de promover um falso eu que resulta de tramas criadas nas experiências da vida, só isso. Esse personagem não é nada mais do que uma máscara confeccionada com desejos e necessidades, algo que precisa ser destruído com todo o empenho necessário.

Aliás, estamos presos na terceira dimensão, nascendo, morrendo e renascendo em função de uma identificação equivocada com ele. O homem está preso nessa gaiola para resolver problemas do ego, essa é a razão da prisão na Roda de Samsara.

O Nazareno dizia: “Porquanto quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a sua vida por minha causa, encontrará a verdadeira vida”. Não parece claro que ele estava falando do ego? Perder a vida é, justamente, perder a identificação com as demandas desse construto mental impermanente e adoecido. 

Esqueça o ego, não há como salvá-lo, não há como realizá-lo, é inútil esse esforço.

O egoísmo reflete a profunda ignorância em que está mergulhada a maioria dos seres humanos, mostra que estamos, quase todos, na direção errada, na contramão da Verdade, buscando a felicidade no lugar errado e vivendo de esperanças que jamais serão alcançadas.

Desista do ego, esteja consciente disso, eu sei que a natureza não dá saltos e que essa desidentificação demanda tempo e precisa de muita renúncia, mas é necessário dar o primeiro passo.

Está na hora de perguntar: “Quem sou eu?”.

O Eu não precisa ser realizado ou lapidado, ele está pronto. Ele é o Verdadeiro Espírito, aliás, como dizia o Mestre, em outra ocasião: “O Espírito está pronto, mas a carne que é fraca”. Claro que ele estava falando daquilo que sempre esteve pronto, daquilo que é eterno, perfeito, inabalável, incontaminável, daquilo que É.

Jesus estava falando da Consciência que repousa como testemunha de todos esses processos psíquicos. Daquele que chamamos de Pai, Deus, Olorum, Gadu, assim por diante. Jesus falava do Eu. Daquilo que existia, existe e existirá eternamente como um único centro de percepção.

Devemos ser euístas, nunca egoístas.

O Euísmo é o oposto do egoísmo. Ocupar-se do Eu é ocupar-se de todo o Cosmo, pois só existe um Eu, só existe uma Consciência, todas as máscaras que nos separam são ilusórias e fazem parte de um jogo da própria Natureza. É como se estivéssemos todos em um ritual de passagem. Aqueles que alcançam o entendimento disso são aqueles que conseguiram alcançar um novo estágio.

Quem quiser nascer precisa destruir o mundo, como uma ave que precisa destruir o próprio ovo. Essa reflexão maravilhosa foi trazida por Herman Hesse e é a tradução da mais pura Verdade. Não se alcança o Eu pensando nele, mas deixando de pensar. O Eu está além da mente, pois a mente trabalha a favor do ego e fará de tudo para dissuadi-lo dessa busca.

É preciso apenas ser, ser o que se é, só isso, todo o resto é pura resistência. Quebrar o ovo, como a ave que precisa nascer, é quebrar os conceitos e certezas que nos prendem na programação da mente.


Você também pode gostar de outros artigos do autor. Acesse: O poder da humildade

Sobre o autor

Paulo Tavarez

Paulo Tavarez

Pedagogo, escritor, instrutor de Yoga e criador de uma terapêutica chamada Psicapometria. Tenho artigos publicados em vários sites voltados para o desenvolvimento da Consciência.

Celular: (11) 94138-9580
E-mail: [email protected]
Facebook: /paulo.hanuman

ENSINO A DISTÂNCIA - EU SEM FRONTEIRAS:

Confira o curso "Como despertar a sua consciência", elaborado e ministrado por Paulo Tavarez na plataforma de Ensino a Distância do Eu Sem Fronteiras!