Animais de Poder

Empatia pelos animais, será que temos?

Raposa entre as folhagens
Artyom Kulakov/Pexels
Luciana Pessutti
Escrito por Luciana Pessutti

Todo dia 4 de outubro é celebrado o Dia Mundial dos Animais. Essa data teve início em 1931, em Florença, na Itália, em uma convenção de ecologistas.

Toda vida animal seria para ser celebrada nesse dia, por que escrevi seria? Porque a grande maioria das pessoas (infelizmente) esquece das vacas que são exploradas, têm seus filhos separados logo após o parto, sem o direito de mamar, porcos, galinhas, ovelhas, peixes, abelhas e muitos outros animais que são mortos para servir de “alimento”, inúmeros animais presos em laboratórios, outros inúmeros animais presos em parques aquáticos, zoológicos, outros servindo de entretenimento como rodeios, vaquejadas, touradas e afins. Com esse pequeno relato, será mesmo que os animais têm o que celebrar? Vamos aproveitar esse momento para refletir e analisar o que estamos fazendo da vida desses animais. Temos esse direito? Por que pensamos ser superiores aos animais? Por que pensamos que nossa vida é mais valiosa?

Elefante andando ao lado de seu filhote
Pixabay/Pexels

Devemos nos colocar no lugar desses animais e parar pra pensar: e se fosse comigo, e se fosse com alguém que amo? O que eu sentiria? Pois é, o sentimento é de dor, angústia, sofrimento, solidão, medo, tristeza. A partir desses sentimentos devemos colocar em prática o respeito pelo direito de viver dos animais, assim como queremos nossos direitos respeitados.

Pra se conseguir alcançar a paz que tanto almejamos devemos colocar o respeito em prática por todas as espécies.

Você também pode gostar

“Olhe no fundo dos olhos de um animal e, por um momento, troque de lugar com ele. A vida dele se tornará tão preciosa quanto a sua e você se tornará tão vulnerável quanto ele. Agora sorria, se você acredita que todos os animais merecem nosso respeito e nossa proteção, pois em determinado ponto eles são nós e nós somos eles.” – Philip Ochoa

Sobre o autor

Luciana Pessutti

Luciana Pessutti

Oi, meu nome é Luciana Pessutti, sou vegana desde abril de 2011.

Desde criança não achava correto ter os “bichinhos” no meu prato, porém somente depois de adulta fui conhecer o veganismo e, desde então, divulgo por meio da internet informações dos bastidores da indústria de laticínios, ovos, mel e demais explorações

que acontecem com os animais, visando conscientizar para o fato de podermos ter uma vida ética e saudável sem precisar explorar ou matar animais.

Uma das minhas frases preferidas é:

“Olhe no fundo dos olhos de um animal e, por um momento, troque de lugar com ele. A vida dele se tornará tão preciosa quanto a sua e você se tornará tão vulnerável quanto ele. Agora sorria, se você acredita que todos os animais merecem nosso respeito e nossa proteção, pois em determinado ponto eles são nós e nós somos eles.”

– Philip Ochoa

Contato: [email protected]
Instagram: @Luzinha4071