Autoconhecimento Convivendo

Empreendedores precisam saber lidar com dificuldades

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras



Em meio a uma crise que assola o mundo, empreender é um ato de coragem. Porém, mesmo com tantos obstáculos no caminho, é possível sim alcançar a tão sonhada independência financeira, trabalhar com o que se gosta e desfrutar com qualidade e sabedoria a jornada até o sucesso. Os ossos do ofício são muitos, mas, com algumas atitudes e doses de muito trabalho e dedicação, os sonhos se tornarão reais.

Para encarar o jogo, além de garra e muita força de vontade, existem ingredientes fundamentais que complementam a receita do bolo. Se você quer embarcar nessa onda ou já está nela, mas precisa se reinventar, elaboramos umas dicas que te auxiliarão a lidar com as dificuldades que surgem ao longo dessa aventura.

Quem dá a palavra é o consultor do Sebrae –SP, Sérgio Diniz. Para ele, existe um conjunto poderoso com as principais características para aqueles que desejam a vida de empreendedor. E tais características são muito importantes para passar as marés, sejam elas boas ou ruins.

Tenha iniciativa

Quem quer algo, não pode ficar esperando que os ventos tragam as coisas até si. Qualquer projeto deve ser levado por uma pessoa que busca por oportunidades onde quer que seja, sendo que muitas chances de negócios podem surgir de onde menos se espera. E isso também vale para quem já está no mercado e se vê em situação de risco. Se renove. Expanda os horizontes.

Seja perseverante

No meio do caminho tinha uma pedra. O poema de Drummond ilustra perfeitamente as situações encontradas por todos em qualquer campo da vida. No empreendedorismo, deve-se adicionar mais de uma pedra, pois a quantidade de “nãos” a serem ouvidos será imensa. Mas isso não é motivo algum para desistência. Coloque a cabeça no lugar e entenda que a competitividade é grande e, nesta hora, é necessário mapear quais são os empecilhos mais gritantes que não te deixam avançar. Avalie, corte atitudes desnecessárias, elabore novas tomadas de ações e não se deixe vencer pelo cansaço.

Se arrisque

Se você tem esse sonho nas mãos e acredita que essa é a sua verdade, não tenha medo de se arriscar. Para o consultor, correr riscos é algo bem diferente de correr perigo. Se você se informa, é atualizado com relação ao mercado e a seu ramo de atuação, as chances de dar errado são menores. Estude cautelosamente todos os passos que deve tomar e faça isso com confiança.

Planejamento

De nada adianta tomar iniciativa, perseverar e se arriscar logo de cara sem ter um planejamento. Aliás, o planejamento é uma das atividades que se deve executar no antes, durante e depois. É preciso saber em qual situação sua empresa se encontra, em qual lugar você deseja chegar e quais serão as medidas tomadas para se alcançar os melhores resultados. É extremamente importante traçar metas e planos com prazos específicos de realização. Deste modo a avaliação do trabalho será mais assertiva e você identificará com mais facilidade quais são os pontos a serem corrigidos.

Priorize seus recursos

Empresas que estão no começo geralmente contam com uma quantidade de recursos bem menores, seja em quantidade de mão de obra ou material que facilitem os processos. E isso é algo comum. Entretanto, quantidade não implica em qualidade, e é nesta máxima que os empreendedores de plantão devem se focar. Seja direto e use o que tem de maneira efetiva, qualitativa e direcionada à necessidade de seu cliente. Além de priorizar seus recursos, você economiza tempo e dinheiro (de ambas as partes).

O segredo do networking

Esqueça todas as dicas anteriores se você não tiver uma boa rede de contatos. Esse talvez seja o item principal desta lista. Sem um bom networking a probabilidade de tudo ir por água abaixo são maiores. Portanto, aproveite ao máximo conferências, feiras e eventos gerais ligados à sua área e ao produto oferecido. Vale lembrar que todo lugar é um excelente ambiente para estabelecer conexões de negócios futuros. Com conhecimento de causa, sagacidade, boa comunicação e enormes doses de bom senso você conquistará novos parceiros.

Ser líder e não chefe

Muitos dizem que lidar com pessoas é uma das tarefas mais difíceis que existem. Dito isso, o bom empreendedor é aquele que tem perfil de líder. E ser líder é algo distinto de ser chefe. O profissional que está no comando deve, antes de qualquer coisa, ouvir seus funcionários, saber o momento certo de conversar, sem coação, com cuidado e atenção, além de oferecer a ele estímulos de motivação e comprometimento. Tem que ter jogo de cintura!

Quem disse que seria fácil, não é mesmo? Embora os percalços assustem um pouco, não se apegue a crenças limitantes que apenas desestimulam. Se o que você faz é feito com o coração e com a certeza de benfeitoria aos outros, leve a sua ideia adiante. Trate-a como um fruto que precisa ser regado para que haja uma colheita proveitosa.


Texto escrito por Juliana Alves da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]