Autoconhecimento Comportamento

Entenda o porquê você está tendo pesadelos

Imagem de um pesadelo refletido em um espírito assombrando uma pessoa em um floresta.
Stefan Keller / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Os pesadelos são uma espécie de sonho desordenado que traz sensações perturbadoras capazes de incomodar a vida de qualquer um. Eles são provocados por sentimentos ruins, de carga negativa, mas são considerados comuns e naturais. E apesar das crenças e especulações acerca deles, não existe ainda uma descoberta concreta que revele os mistérios do seu surgimento. No entanto, averiguar suas origens pode nos colocar em estado de alerta maior com a saúde.

É no período de sono REM, a partir da segunda metade da noite, que ocorre o aparecimento, digamos assim, de pesadelos, e também de sonhos. Especialistas afirmam que na infância as manifestações dessas experiências são mais habituais pois nessa fase a criança está aprendendo uma série de coisas que se misturam com realidade e fantasia. Já na fase adulta, estresse, contratempos do dia a dia e preocupações gerais dão espaço a outro gênero na imaginação.

Os estragos da pandemia e o isolamento social são, sem dúvidas, fatores inquestionáveis no que tange às informações que dizem respeito às condições atuais sobre o sono da população. Entre maio e junho deste ano, a Bakery, que é uma empresa global de inovação corporativa, desenvolveu uma pesquisa, no mundo inteiro, para mapear esse aspecto no momento do “novo normal”. Cerca da metade dos 780 participantes apontaram dificuldades financeiras, familiares e de trabalho como as principais razões para esse cenário.

Contudo, como pesadelos acontecem em uma atmosfera subjetiva e individual, a abordagem a ser feita deve ser explorada em caráter investigativo, como forma de precaução e em análise de soluções para o problema. Alguns dos exemplos a seguir podem dar algumas pistas de possíveis gatilhos causadores deste aborrecimento.

Imagem de uma mulher deitada e dormindo no sofá. Ela está cansada e aparentemente tendo um pesadelo.
Free-Photos / Pixabay

Cansaço e fadiga

Cotidiano agitado, maus hábitos e a correria diária em que muitos se encontram são grandes contribuidores para o aumento de pesadelos. Parte dos distúrbios do sono como apneia, ronco e sonambulismo também são acarretados pela manutenção irregular do corpo, que necessita de pelo menos, uma média de 7 a 8 horas de repouso.

Medicamentos

Infelizmente, alguns dos efeitos colaterais de medicamentos utilizados no tratamento de pressão alta e doenças como o mal de Parkinson e depressão podem comprometer o sono, dependendo da prescrição e das substâncias que compõem os remédios. As possibilidades de pesadelos aumentarem nesses tipos de recursos terapêuticos são bem maiores.

Ansiedade

Embora seja horrível se sentir ansioso, a sensação de que querer viver situações que ainda não chegaram é considerada natural. Quem sofre desse mal sabe que os impactos causados por essa inquietação geram irritações e desconfortos terríveis na hora de ir pra cama. Conforme o grau de angústia e agonia demonstrados pelo o indivíduo, é possível se ter noção da qualidade de seu descanso.

Imagem preto e branco de uma mulher deitada sobre uma cama. Ela está dormindo e tendo um pesadelo.
Pexels / Pixabay

Histórias assustadoras

Não são apenas crianças que se assustam com filmes ou produções de terror, estamos todos sujeitos a experimentar o espanto, nos traumatizar ou simplesmente recordar de eventos desconfortáveis prontos pra resultarem em pesadelos. Pode não ser uma das razões mais prováveis, mas a medida ganha viés complementar, principalmente, se a situação emocional não for das mais benéficas.

Bebidas alcoólicas e drogas

O abuso de bebidas alcoólicas e de drogas leva a pessoa a um estado de alteração muito forte, fazendo com que ela misture lapsos de realidade com alucinações ocasionadas pelas substâncias. As reações e os danos serão variáveis, de acordo com cada organismo, assim como o ato de adormecer.

Você também pode gostar

São diversos os motivos responsáveis pela exteriorização de pesadelos; de qualquer modo, se os incômodos chegarem a outros níveis de riscos, nunca descarte o ponto de vista médico para a obtenção de um diagnóstico preciso sobre o que de fato está afetando o ciclo do sono. Atenção e prevenção são ainda os melhores remédios antes de qualquer conclusão equivocada.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]