Espiritualidade Relacionamentos

Espírito/alma é que ama

Casal de costas caminhando na praia
Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira

É normal vermos casais que se casam ou vão morar juntos de uma hora para outra. Esses casais podem ser do mesmo sexo ou não, bastando para isso existir afinidade entre ambos. Vemos também aqueles que passam muitos anos em período chamado namoro e acabam nem ficando juntos, pois concluem que a afinidade se desgastou.

Por outro lado, tem aqueles que buscam incessantemente uma parceria, mas apesar dos esforços não conseguem encontrar a pessoa ideal, o que os deixa frustrados.

Devemos também lembrar aquelas pessoas que passam longos períodos juntas, e de hora para outra resolvem se separar por questões de relevância ou não! .

Certamente o que deve existir num relacionamento para que ele prospere é o amor. Isso faz com que exista um comprometimento maior e proporcione uma união duradoura, o que não acontece normalmente nas uniões que têm por objetivo interesse financeiro ou algum outro que não seja o emocional.

União acontecida na adolescência geralmente sofre desgaste a curto tempo e normalmente culmina em separação.

Silhueta de homem e mulher ambos andando de bicicleta de mãos dadas

Mas em todos os aspectos vemos naturalidade, pois o relacionamento humano não se prende a padrões nem compromissos inquebráveis, e quando estamos entrando na adolescência é comum nos apaixonarmos facilmente. É que o espírito que somos e que ocupa o corpo material, está numa busca frenética para encontrar aquela pessoa que na espiritualidade se compromissou de encontrar. Isto explica os relacionamentos múltiplos de namoro, os quais na maioria não dão certo.

Muitos acham estranha a união de pessoas do mesmo sexo ou gênero. Algumas religiões, inclusive abominam tal enlace, mas esse vínculo é normal, pois somos da crença de quem ama é o espírito/alma e não o corpo. O corpo serve apenas para atração física temporária, esta que se esvazia com o tempo, mas a atração originada do espírito é sólida, pois tem a ver com comprometimentos de outras vidas, cujo encontro ficou acertado quando ainda nos encontrávamos na espiritualidade.

Pode também acontecer que nos encontremos nesta vida para viver um período juntos, mas depois de os resgates se completarem não existirá mais necessidade da continuidade no relacionamento. Daí as separações repentinas.

Você também pode gostar

Existem aquelas pessoas que passam a vida inteira sem uma parceria efetiva, pode acontecer que tenham vindo com o objetivo de ficar sozinha, ou às vezes apenas procriar um filho, isto por diversos motivos que têm a ver com vidas pretéritas.

Lembremos sempre que alguns acontecimentos na vida obedecem a um determinismo, e é o espírito/alma que ama, e não o corpo.

Paz a todos.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira