Convivendo Natureza

Eu vejo flores em você. Seja bem-vinda, primavera!

Eu vejo flores em você. É primavera, e eu vejo renovação, transformação e beleza em tudo aquilo que nos cerca. Afinal, essa é a época do ano na qual o que há de mais lindo aproveita para desabrochar na natureza e em nossos corações.

Mas o que está por trás dos cheiros, das cores e das texturas da primavera? O que acontece durante esse período? Neste artigo, você irá conhecer um pouco mais sobre a estação mais alegre do ano, bem como a sua importância para a flora e a fauna do planeta. Acompanhe e veja o que você pode aprender com ela.

O que é a primavera?

O termo primavera vem do latim “primo vere”, que significa “antes do verão”. Isso porque é essa a estação do ano que sucede o inverno e precede o verão, deixando para trás o cinza dos dias frios e preparando o terreno para a chegada de raios solares mais intensos.

O sol no alto do céu.
dimitrisvetsiskas1969 / pixabay

Para marcar essa passagem, há o equinócio da primavera: a data exata em que o dia e a noite têm a mesma duração, 12 horas cada um, pois o Sol incide com mais intensidade no meio do globo terrestre, onde está a Linha do Equador. A partir daí, os dias tornam-se mais longos, e as noites, mais curtas. Até que aconteça o solstício, que dá início ao verão.

Mas, além disso, você deve estar se perguntando: o que acontece na primavera? A verdade é que são várias as transformações típicas desse período. Mais para frente, vamos entender melhor o que isso significa na prática.

Quando começa a primavera?

Antes de chegar lá, precisamos entender quando começa e quando termina essa estação do ano.

No Hemisfério Sul, onde está localizado o Brasil, o início da primavera é entre os dias 22 e 23 de setembro, e o seu fim, em 21 ou 22 de dezembro. Aqui esse período recebe o nome de primavera austral.

Já no Hemisfério Norte, o nome muda: é a primavera boreal. Ela começa entre os dias 20 e 21 de março e termina entre 20 e 21 de junho.

Lá pelo meio da estação, há o auge da primavera, chamada pelos antigos de beltane. É nesse período que a renovação atinge o seu ápice: está tudo colorido e vibrante, regado de fertilidade por todos os cantos. É quando o dia da primavera alcança todo o seu esplendor.

Uma forma de celebrar é colher um ramo de giestas e pendurá-lo até a meia-noite na porta de casa, para que o Sol brilhe sobre ele e traga abundância. Também é possível aproveitar as atividades ao ar livre, a fim de receber cura.

Aqui, já demos um spoiler de como é o clima da primavera, mas precisamos lembrar que ela não é igual em todos os cantos do planeta. Vamos ver abaixo quais são as suas diferenças dependendo do país.

Primavera no Brasil e no mundo

O que explica as discrepâncias da primavera entre um hemisfério e outro é justamente a posição da Terra em relação ao Sol.

No Brasil, por exemplo, a chegada dessa estação do ano traz consigo algumas mudanças, como chuvas mais recorrentes no fim das tardes e calor e umidade gradualmente mais intensos (ainda que mais suaves do que no verão).

Gotas d'água escorrendo num vidro.
StockSnap / pixabay

No entanto, por suas proporções continentais, cada região do país percebe a primavera de forma diferente:

  • No Norte: as chuvas aumentam gradativamente, mas as temperaturas se mantêm.
  • No Nordeste: a seca costuma persistir, com as mesmas temperaturas altas do ano inteiro.
  • No Centro-Oeste e no Sudeste: os termômetros sobem, mas massas de ar frio também marcam presença acompanhadas de ventos fortes e até granizo.
  • No Sul: as chuvas permanecem frequentes e torrenciais com ventos intensos, e a temperatura aumenta de pouco em pouco.

No restante do Hemisfério Sul, as temperaturas são mais amenas, já que os oceanos meridionais ainda estão se aquecendo. A primavera é característica nos países mais distantes da Linha do Equador e que têm as quatro estações do ano bem definidas.

A mesma regra vale para o Hemisfério Norte, onde podemos citar os exemplos da Rússia e do Japão. Neste último, inclusive, ocorre a floração das cerejeiras, um momento de celebração entre os nativos.

Mas, afinal, o que podemos chamar de primavera “característica”? Quais são os atributos que a tornam diferente das outras estações do ano? Conheça a seguir.

Características da primavera

Podemos definir a primavera com base nas seguintes características:

  • Temperaturas amenas
  • Animais polinizadores mais ativos
  • Reflorescimento da paisagem
  • Aumento da umidade e do calor
  • Maior incidência de chuvas
  • Época de reprodução e construção de ninhos entre os animais
  • Dias gradativamente mais longos e noites mais curtas

Você pode não perceber, mas todas essas mudanças têm efeitos bem definidos entre a flora, a fauna e até entre nós, seres humanos. Duvida? Então continue a leitura.

Quais são os efeitos da primavera?

O que ocorre na primavera é que há um aumento da incidência de luz solar na Terra. Isso influencia a síntese de vitaminas, hormônios e neurotransmissores do organismo.

Indiretamente, portanto, ela estimula o funcionamento dos rins, a produção das substâncias responsáveis pelas características sexuais masculinas e pela disposição física em homens e mulheres e o processamento do humor, gerando mais felicidade.

Uma mulher de chapéu sorrindo. Ela segura flores.
nemchinowa de Getty Images / Canva

Os animais também se tornam mais ativos, já que deixam as tocas em que hibernaram durante o inverno. Os beija-flores e as abelhas, animais polinizadores, aproveitam para aumentar a sua atividade, dando continuidade ao ciclo reprodutivo dos vegetais.

Não à toa, é o momento em que as plantas mais dão frutos e flores, daí a beleza da primavera, que conheceremos com mais detalhes abaixo.

Como é a natureza durante a primavera?

O que mais chama a atenção é como fica a paisagem na primavera. São variadas as flores que dão o ar da graça: margarida, rosa, girassol, jasmins, lágrimas-de-cristo, crisântemos, violetas, pingo-de-leite, hortênsias, damas-da-noite, hibiscos, narcisos e muitas outras.

Isso incentiva as pessoas a cuidarem de seus jardins e os animais a se movimentarem mais, como vimos. Por isso, o canto dos pássaros se tornam mais frequentes, junto com o som das chuvas e o assobio dos ventos.

Nessa época, a diversidade de cores também agrada aos olhos, já que a flora resolve mostrar todo o seu potencial de uma só vez. Os raios de Sol, mais intensos, reluzem nessa paleta de cores, deixando tudo ainda mais belo com tons de dourado.

De certa forma, a primavera traz consigo o poder da renovação – e é justamente sobre isso que vamos refletir agora.

O que aprender com a primavera?

Tanta transformação e novidade nos impulsionam a fazer a nossa alma vibrar em uma nova frequência, marcada pelo renascimento e pela esperança.

Mãos soltando um pombo ao céu.
Urupong de Getty Images / Canva

O frescor da primavera é ideal para buscar o acalento que faltava durante o inverno, concentrando nossas forças no que realmente podemos fazer para superar os problemas em nosso caminho.

É o momento-chave para limpar tudo que está morto, ultrapassado ou carregado e abrir espaço para o novo, o limpo, o leve. E essa transformação, assim como a que acontece na natureza, deve vir de dentro para fora, por meio de uma reflexão profunda e individual.

Você também pode gostar

Por isso, não podemos jamais deixar de lado o respeito pela natureza. Ela nos ensina e nos molda a cada estação, mesmo que a gente não perceba. Nós somos um reflexo do meio ambiente e, se quisermos continuar a ver flores no outro, precisamos cuidar do lugar no qual vivemos – e não só durante a primavera.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br