Convivendo

O Mapa do Tesouro em suas Mãos

Carlos Pompeu
Escrito por Carlos Pompeu
A vida é feita de escolhas e situações. Por isso, para não permanecermos, para não sermos uma nau à deriva, sujeitos ao desequilíbrio, devemos estabelecer metas positivas, buscando hábitos saudáveis tanto no aspecto profissional quanto na parte emocional.

A efetivação da sensação de se sentir bem não é imediata. A princípio sim, parece mágica, mas é apenas uma questão de humor, que muda seu estado emocional, lhe causando um bem estar temporário. Portanto, para que você sempre sinta esse conforto de estar bem consigo mesmo, deverá ter constância e perseverança em atitudes mentais que fortaleçam esse estado de espírito.

“Para não sermos uma nau à deriva, sujeitos ao desequilíbrio, devemos estabelecer metas positivas, buscando hábitos saudáveis tanto no aspecto profissional quanto na parte emocional”

É como frequentar uma academia todos os dias para malhar o corpo, fazer esteira, manter os músculos, estar em boa forma física; é como um jardim que deve ser cuidado diariamente para não crescer o mato. Assim também funciona suas condições emocionais: tem que haver uma disciplina, é preciso seguir algumas regras básicas, que devem ser praticadas para treinar sua mente, fortalecendo seu espírito e gerando a disposição necessária para seguir em frente na vida com um sorriso no rosto.

Essa condição de se sentir bem não acontece ao acaso. Na verdade, você tem que lutar todos os dias em busca dessa melhoria na qualidade de vida. Com o tempo, você se acostuma, passa a ter esse comportamento que foi permitido pelo fato de ter tido uma orientação, por ter seguido uma sequência de atos, aprendido o que deve ser feito para se viver bem.

Não se trata de uma subordinação, uma dependência ou uma submissão. Pelo contrário: é uma forma de buscar um equilíbrio para se ter um rumo e uma ideia diante das adversidades, que, por sua vez, sempre surgem na vida.

“Essa condição de se sentir bem não acontece ao acaso. Na verdade, você tem que lutar todos os dias em busca dessa melhoria na qualidade de vida”

Se não houver essa estabilidade, essa firmeza de propósitos e uma espécie de raiz, as folhas secas tendem a ser levadas pelos ventos das circunstâncias, que ora sopram para um lado, ora para outro.

A vida e a existência humana são fugazes e efêmeras. Tudo é transitório e tênue. Mesmo assim, ir contra essa lógica seria como lutar contra moinhos de ventos, como fez o clássico personagem de Cervantes, Dom Quixote, o cavaleiro que buscava na fantasia uma realidade improvável. Temos que buscar entender a natureza das coisas.

Precisamos abandonar a noção do presumível e nos guiarmos pela intuição, pelo pressentimento de uma perspectiva devido a uma observação, a uma avaliação da rota a ser seguida, baseada em fundamentos sólidos, em princípios e valores, conceitos assertivos, que, em momentos de dúvidas, serão como alicerces, como uma estrutura que possa nos manter conscientes; como se fosse uma bússola que nos guia nas águas desconhecidas que nos reservam o destino.

Sunset in forest, forest path and wood

Todavia não podemos nos deixar levar pelo acaso e pela aparência daquilo que não tem substância. Não podemos viver na ventura, acreditar que a fortuna, uma mera possibilidade, seja uma certeza, algo constante. Isso tudo pode ser um tropeço, uma fatalidade e não um porto seguro de águas tranquilas para atracar seu navio. Pois é fácil se perder pelo caminho, ser seduzido pelo canto das sereias, ter uma imagem equivocada de si mesmo, o que mais cedo ou ou tarde nos levará ao vale das sombras.

Por isso, busque se orientar, aprender, instruir-se, ter o mapa do tesouro em suas mãos. Esse mapa é composto pelos preceitos, pela grandeza do espírito, pela essência do sublime amor, pela alma e pelo coração, para que sempre floresçam sorrisos. Isso fomentará uma satisfação causada pelo se sentir bem. Em seu rosto, brotarão sorrisos, revelando alegria, bem-estar, bom humor, leveza e serenidade de ter a paz interior.

Sobre o autor

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu, 46 anos, bacharel em Direito e formação em Letras, tendo sido redator publicitário e colunista em jornais e revistas, escreve em blogues, sobre entretenimento e cultura, na internet, sendo autor de livros virtuais de ficção, no qual adota o pseudônimo Boris de Pedra. Começou, ainda nos anos 1990, com esse nome artístico,”Boris”, em uma banda de Rock, na qual tocava baixo e cantava, além de compor as músicas e letras.

Já no século XXI, migrou para a Literatura, não tendo ainda nenhuma publicação, mas com a esperança de ter sua obra editada. No entanto, sabe que essa possibilidade encontra-se na formatação de um público leitor, o que vem fazendo, escrevendo na internet.

Atualmente tem suas atenções voltadas para a Terapia Holística, sendo sua especialidade o Reiki, com a graduação Nível III, o que o inspirou a escrever textos com a temática esotérica, que abordam a espiritualidade, pensamentos positivos e a autossugestão mental.

E-mail: [email protected]
Site: tecnocibernetico.wordpress.com/