Autoconhecimento Saúde Integral

Freneticamente feliz!

Lisandra Pinheiro
Escrito por Lisandra Pinheiro

Olá pessoas queridas!

Estou aqui com meu segundo artigo, no primeiro eu fiz uma breve apresentação e trouxe o assunto das possibilidades (múltiplas) que temos na vida e como podemos construir e encontrar na gente a nossa felicidade, falarei mais sobre isso nos próximos artigos, mas hoje gostaria de falar sobre algo que eu postei a algum tempo atrás nas minhas redes sociais e uma amiga, muito sabiamente, chamou de “alegria histérica” e é isso mesmo, hoje vivemos a era da “alegria histérica”… Explico…

Indian Ethnicity Drinking Cafe Break Coffee Tea Concept

Hoje, vivemos freneticamente na obrigação de sermos ou transparecermos para os outros que estamos felizes o tempo todo, que a nossa vida é perfeita, nossa família é aquela de comercial de margarina, nosso emprego é excelente e somos todos bem-sucedidos. Tentamos mostrar uma felicidade constante, como se estivéssemos bem todos os dias, 24h por dia. Acontece que NINGUÉM é feliz o tempo todo e acolher, reconhecer e viver a própria tristeza é muito importante também, ficar triste faz parte da vida e viver a própria tristeza faz parte da evolução.

São os momentos de tristeza, onde geralmente, mais aprendemos, pois a tristeza e dor são excelente professores e ensinam muito. Hoje vivemos uma época onde a tristeza é praguejada, como algo que não pudéssemos ou devêssemos sentir, vivemos na era de não sentir dor a qualquer custo, seja através de medicamentos, seja através de atitudes onde sempre fugimos de tudo aquilo que de alguma maneira possa nos machucar. E assim, vamos fugindo da vida também.

Mas fugir ou evitar para sempre, também não é possível e nem viável, em algum momento toda essa dor e tristeza evitada, aparecerá! E para quem não administrou, viveu aquilo na época, pode pagar um preço bem maior agora, por isso também vivemos a era onde a depressão se tornou uma doença crônica e endêmica. Nós fomos, pouco a pouco, perdendo o controle e as rédeas das nossas vidas enquanto fugíamos e nos eximíamos da nossa própria responsabilidade sobre as nossas dores, as nossas mazelas. Viver as perdas e as tristezas de frente, com a certeza de que elas passarão e deixarão algum ensinamento valioso, nos torna mais donos de nós mesmos, da nossa vida, do nosso destino, nos permite a escolha de sermos quem queremos ser e não nos deixa mais sermos vítimas ou espectadores das circunstâncias. Desejo que todos nós possamos ter poucas tristezas, mas que quando as tivermos, possamos olhar com coragem de viver aquilo, se recolher na dor, para depois, novamente, podermos renascer mais sábios e mais fortes!

Agradeço muito a todos vocês!

Namastê!

Sobre o autor

Lisandra Pinheiro

Lisandra Pinheiro

Psicanalista e médica veterinária, especializada em homeopatia, naturopatia e florais. Com formação em acesso direto ao inconsciente. Palestrante e Coach, atua com terapia e orientação de pessoas, grupos e casais.

Gosta muito de escrever sobre suas experiências e vivências, mas acima de tudo, adora um bom papo, pegue um banquinho e se achegue.

Formada em Patologia clínica (curso técnico concluído em 1996), Medicina Veterinária (Universidade de Guarulhos em 2003), Homeopatia (Anclivepa em 2008), Terapias alternativas (2009) Psicanalise (WCCA).

Acesso direto ao inconsciente, hipnose e regressão a vidas passadas.

Filiada à Associação Brasileira de Psicanálise Clínica.

Contatos:

Telefone: (11) 99284-1966
E-mail: [email protected]
Facebook: Lisandra Pinheiro | Dra. Lisandra - Psicanalista, Veterinária e Homeopata