Autoconhecimento

Gentileza gera gentileza… E vice-versa!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Os relacionamentos pessoais e profissionais exigem cada vez mais, de disciplina, agilidade, pontualidade, qualidade etc. Com isso, o bom tratamento muitas vezes acaba sendo deixado de lado. “Oras, mas se eu faço tudo direitinho justamente porque não perco tempo com superficialidades. Faço o que deve ser feito da maneira mais objetiva. Deixo de falar um por favor ou obrigado, porém os resultados positivos são inquestionáveis”. De fato essa é uma base argumentativa que possui embasamento, mas até que ponto?

Já parou para se indagar se realmente os ótimos resultados alcançados decorrem pelos segundos, no máximo minutos, que você se poupa para ser grato diariamente? E o esforço para dar um sorriso ou usar um tom de voz cordial é tão desgastante a ponto de impactar no seu desempenho de outras atividades? Ou são somente desculpas para você não fazer algo que você não quer?

Happy Spontaneous Couple Share A Good Joke

Aliás, você já parou para analisar se o “esforço” em ser um pouco mais gentil pode trazer resultados positivos não só profissionais, mas também pessoais? Ter uma integração melhor com colegas de trabalho e clientes é fundamental para que tudo seja realizado da maneira mais adequada. Quando ambos são alcançados, a satisfação é conjunta, uma complementa a outra. Você sendo gentil satisfaz o próximo, que estando satisfeito também irá avaliar melhor os seus esforços.

No ambiente familiar é a mesma coisa. É totalmente compreensível que no final do dia todos estamos cansados, exaustos e que é muito difícil desenvolver algum tipo de atividade além do descanso. Mas pode ter certeza que, agradecer pelas tarefas diárias que as pessoas fazem em sua casa, perguntar como elas estão e o que teve de bom no dia delas são algumas pequenas ações gentis, mas que resultam em grandes resultados no seu cotidiano.

Muitos indivíduos se focam apenas na gentileza com superiores. Ser gentil com o próprio chefe e agir com grosseria com o garçom do restaurante, por exemplo, não o  torna uma pessoa parcialmente cortês, mas sim um hipócrita. A verdadeira gentileza não faz distinção de classe, gênero, cor ou idade. Ser gentil com todos transforma não somente o mundo em que você vive. Transforma você próprio, tornando-o mais sábio e experiente nas relações com outras pessoas para plantar um bem para a humanidade.


  • Escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]