Autoconhecimento Comportamento

A melhor forma de se desculpar

20387749 - blue collar worker with hands in praying pose
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
O perdão é uma parte essencial para qualquer relacionamento. Sem uma prática consistente do perdão, relacionamentos acabam. E não é algo que vem naturalmente para a maioria das pessoas, mas pode ser aprendido.

Lembre-se: perdoar nem sempre envolve reconciliação.

A triste realidade é que às vezes, o perdão precisa acontecer para que a parte que está ofendida possa seguir em frente e começar a se curar e restaurar um relacionamento com quem ofendeu pode ser uma coisa errada a se fazer. Por exemplo, você não teria um relacionamento com alguém que abusou de você durante sua infância. Mas, pelo seu próprio bem, você pode trabalhar no seu perdão regularmente. Às vezes, buscar qualquer tipo de reconciliação é tóxico para a sua vida, como em casos de abuso ou traição. Hoje falaremos sobre o perdão em relacionamentos que valorizamos e queremos prosseguir, como casamentos, namoros e até amizades. Se queremos que esses relacionamentos durem, temos que praticar o perdão diversas vezes.

“Desculpe.

Perdoe.

E repita.”

Este será o nosso mantra!

O ato de perdoar é só um lado da equação. Para alguns casais, por exemplo, existe um ritmo entre perdoar e desculpar. Às vezes é algo rápido. Às vezes é algo que demora mais tempo, que necessita de olho no olho, conversa e talvez até um pouco de distanciamento. E assim, precisamos também respeitar o ritmo de quem está ao nosso lado. Perdoar não é forçar.

Se desculpar de uma forma sincera é um fator importante para receber um perdão sincero. Em alguns casos, o perdão existe mesmo que a desculpa ainda não tenha sido dada. Mas, para um relacionamento crescer de verdade, estes dois passos são necessários. Ou seja, é preciso que ambas as partes estejam comprometidas. A desculpa e o perdão andam lado a lado.

Quando a confiança é quebrada, muitas vezes ela não será restaurada enquanto quem errou não admita seu erro. Enquanto não admita que feriu o seu parceiro.

Geralmente, quando pedimos desculpas, mudamos o rumo de uma briga. É o ponto em que você passa de uma raiva crescente e com ressentimento, para o ponto em que você passa a pensar em como absorver tudo o que aconteceu e seguir em frente. É preciso, no entanto, tomar cuidado com desculpas fracas e que podem acabar piorando a situação. Mas, assim como podemos aprender a perdoar, nós também podemos aprender a nos desculpar da melhor forma.

Que tipo de desculpa você precisa?

No livro “As Cinco Linguagens do Perdão”, o autor fala sobre as 5 formas diferentes que as pessoas se expressam e preferem receber suas desculpas:

– Expressando arrependimento

Segundo Gary Chapman, esta é a maneira mais comum de expressar o arrependimento, com palavras como “sinto muito”. Manifestar o arrependimento é o aspecto emocional do pedido de perdão. Ou seja, mostrar à pessoa ofendida que compreende a sua culpa, que sente vergonha pela dor causada e pelo comportamento errado.

Você pode dizer, por exemplo: “Estou me sentindo muito mal por ter decepcionado você. Deveria ter pensado duas vezes antes de agir. Sinto muito pela dor que lhe causei.”

– Aceitando a responsabilidade

Para muitas pessoas, é muito difícil dizer: “Eu errei!”. Dentro de nós existe muita relutância em admitir o erro, principalmente porque atribuímos valor a esta situação. Reconhecer o erro pode dar uma impressão de que nós não somos tão valiosos e, realmente, mostra a nossa fraqueza.

Mas, quando um relacionamento é abalado pela mágoa ou raiva, o pedido de desculpas é mais que bem-vindo. Isto é uma das partes integrantes do processo de perdoar e reconciliar.

Todo mundo erra, mas quando não reconhecemos esses erros, somos feridos por dentro.

Diga algo assim: “Sei que fiz uma coisa errada. Até poderia tentar me justificar, mas não tem desculpa. Em linguagem simples e clara: fui egoísta e errei.”

– Compensando o prejuízo

“Fazer o que é justo” para compensar um erro é algo presente na nossa estrutura psicológica desde a infância. A disposição de fazer alguma coisa para compensar a dor que causamos pode ser uma demonstração de que nos arrependemos. Dentro de nós uma voz fala: “Preciso fazer algo para me redimir pelo que causei”.

Diga: “Há alguma coisa que eu possa fazer para compensar o erro que cometi?”.

– Genuinamente arrependido

Se arrepender significa “voltar atrás” ou “mudar de atitude”. Assim, mostra que percebemos o nosso comportamento nocivo, sentimos remorso por causar algum tipo de sofrimento ou prejuízo, e assim escolhemos a mudança de atitude.

Quem se arrepende não diz apenas: “Sinto muito, errei. Como posso compensar você pelo prejuízo?”. Diz também: “Vou me esforçar para não fazer isso de novo.”

– Pedido de perdão

Neste caso, a única coisa que é preciso dizer são as simples palavras: “Por favor, me perdoe pelo que fiz”. Este é um pedido de perdão sincero, e basta! Pedir perdão indica que você quer restaurar o relacionamento. Tomar essa iniciativa indica a sua compreensão do erro e que você está disposto a colocar o futuro do relacionamento na mão de outra pessoa.

Conseguiu descobrir qual é a sua linguagem do perdão? O que é importante para você?

Todas as linguagens são importantes, cada um tem a sua forma de pensar sobre o perdão, e no fim podemos incorporar todas as linguagens em nós. Então, qual a melhor forma de pedir perdão? Existem diversas coisas que podemos fazer ou não, e as separamos em uma pequena lista para você, e que claro, não exclui outras formas, mas vale a reflexão e a reavaliação da sua forma de agir:

1º – NÃO se desculpe pelos sentimentos de outra pessoa

“Me desculpe se você está BRAVO.”

Isso não é uma desculpa, é ser apenas complacente.

2º – Se desculpe pelas suas próprias ações e atitudes

“Me desculpa se EU fui rude.”

Desta forma você admite e toma para si os seus erros. Da mesma forma, é importante ser específico ao mencionar o seu erro.

Dizer: “Me desculpe por qualquer coisa que te deixou bravo”, não resolverá o assunto.

3º – NÃO dê uma desculpa para a sua desculpa

“Me desculpa se fui grosso, MAS eu estava irritado demais.”

Isso mostra que você não está de fato arrependido. Você sente que o seu erro foi justificado.

4º – Peça por perdão quando você se desculpa

Apenas dizer “Me desculpe”, pode não ter o efeito esperado. Completar com “Você me perdoa?”, é mais eficaz e demonstra que você espera humildemente pelo perdão do seu parceiro. Quando você fizer esse pedido, espere, ouça. Muitas vezes pode demorar um pouco para ter sua resposta. E seja grato quando você for perdoado.

5º – NÃO espere por um pedido de desculpas recíproco

Em uma briga, muitas vezes os dois lados são hostis e rudes. Quando você decide ser corajoso e ser o primeiro a se desculpar, não espere que o seu parceiro o faça também. Reconheça o seu erro e não force o outro lado. É preciso respeitar o tempo de cada um.

6º – Tente reparar a situação

Depois que você ultrapassa o medo de pedir desculpas e esperar pelo perdão, vem a segunda fase da reconciliação. Pergunte: “Existe alguma coisa que eu possa fazer para reparar essa situação?”. Prepare-se também para receber uma resposta negativa, mas lembre-se de fazer a sua parte e sempre respeita o tempo do outro.

Por fim, converse com o seu parceiro, amigo, parente… Entenda como cada um se sente em relação às questões apontadas, mas principalmente, entenda como você se sente e o que é importante para você também. Essas dicas falam muito sobre relacionamentos amorosos, mas também podem sem aplicadas em diversas áreas da sua vida.


  • Texto escrito por Gabrielle Carreira da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]