Autoconhecimento Comportamento

O Segredo do Perdão

Mulher e homem se abraçando depois de briga
Fizkes / Getty Images Pro / Canva
Escrito por Caroline Fonda

Ao perdoarmos alguém, não fazemos isso para o causador da “dor”, mas, sim, para uma limpeza interna nossa, pois fomos “feridos”. A falta de perdão causa ressentimentos, mágoas e frustrações para aquele que não perdoou, seja aquele que feriu e se sente culpado pelo mal que causou e não consegue perdoar a si próprio, seja para quem foi “ferido” e não consegue perdoar o “agressor”. Este está entre aspas, porque, se olharmos profundamente pela visão espiritual, todos somos almas e filhos de Deus perfeitos, cheios de amor, genuínos e angelicais, ou seja, não existe agressor, não existe vítima, visto que a condução de tais situações ocorreu pelo ego, e não pela alma, que é pura e por isso ofendeu, pois estava na mente errada, na mente guiada pelo ego, guiada pelo medo ao invés da mente do amor.

Assim como quem se sentiu ofendido só pode se sentir assim, pois não se enxergou como uma flor de lótus, perfeita e impermeável, e tomou como verdade a crueldade do outro, pois simplesmente não reconheceu o seu próprio valor, colocando-se e aceitando-se num papel de vítima. Vítimas, porém, não são capazes de conduzir a própria vida, vítimas passam anos, décadas à espera de uma milagrosa salvação divina, um conto de fadas, em que alguém virá magicamente resgatá-las daquela situação miserável.

No entanto a realidade é que a única pessoa que pode nos salvar de quaisquer situações somos nós mesmos, pois ninguém mais tem esse poder. Quando entregamos essa missão ao outro, ficamos presos dentro de uma situação, vivendo dia a pós dia uma vida infeliz, sem prazo de término, sem prazo para o encontro da felicidade, aumentando apenas as frustrações, as doenças, a insanidade, a infelicidade, declinando-se ao abismo.

Dessa forma, se você está dentro de uma situação em que não é o que você quer, em que é infeliz, olha para os lados e não sabe onde está, olha para o espelho e não sabe quem é você, levante-se, levante-se agora e comece neste instante a mudar a sua vida, não espere nem um segundo, não precisa nem terminar de ler o texto, faça AGORA algo com a sua vida, faça algo que vai preencher você, faça algo que vai realizá-lo, faça algo que vai deixá-lo feliz! Faça algo!

(Quero deixar uma observação que me refiro a esse contexto enquanto adultos, em que podemos pegar as rédeas da nossa vida e seguir nossas próprias histórias. Qualquer criança ou ser que não responde por si mesmo está dentro de outra realidade, a qual não será abordada neste artigo).

Mulher se olhando com a mão no espelho
SandraKavas / Getty Images Signature / Canva

A palavra perdão vem do Latim perdonare, de per-, que é “total, completo”, mais donare, que é “dar, entregar, doar”. Doe a sua mágoa, doe a sua posição de vítima, jogue fora e entregue esse papel, pois ele não é seu e você merece uma vida em plenitude, uma vida por completo! Então doe e seja feliz!!

Jesus nos deixou presentes, legados, heranças e um tesouro, apenas um, porém é um tesouro abundante e se multiplica cada vez que alguém resgata sua parte. Esse tesouro foi deixado para todos e ele se chama AMOR, amor incondicional por todos nós, Jesus amou todos igualmente tanto que, ao ser crucificado, ele implorou: “Deus, perdoa, pois eles não sabem o que estão fazendo”. Esse ato de perdão que Jesus teve por aqueles que o crucificaram só ocorreu por uma razão, e não é um segredo, mas sim o tesouro que nos foi deixado, que é o AMOR genuíno, o amor puro, o amor sincero, o amor que não julga, que não questiona, que não racionaliza, o amor que não vê maldade, mas que vê que os filhos de Deus estão perdidos e cegados pelo ego e precisam de ajuda, precisam ser amados, pois a única razão de alguém conseguir ferir outro alguém é a falta de empatia, a falta da capacidade de se colocar no lugar do outro, de enxergar o outro.

E o fato de alguém não conseguir enxergar o outro ocorre pela simples razão de nunca ter sido enxergado… quem não consegue amar é porque nunca foi amado genuinamente começando pelos próprios pais e, se uma criança não é amada pelos seus pais, como essa criança, quando for adulta, vai amar? Como ela pode oferecer algo que nunca teve? É possível, mas vai precisar de perdão, vai precisar perdoar aqueles que não a amaram, vai precisar reconhecer que quer ser amada e vai precisar sair da zoninha de conforto e querer e fazer a mudança, caso contrário, ela vai permanecer no ego, coberta pelo véu de maya da ilusão, que não a deixa enxergar a verdade como ela é e a verdade é uma só: TODOS SOMOS IGUAIS e FILHOS DE DEUS e livres de sombras, livres de pecado.

Quando cometemos um “erro”, não estamos sendo conduzidos por Deus, mas, sim, pela nossa mente, pelo nosso ego, pois a nossa alma é pura e genuína, é livre de medo, culpa, raiva, ira, maldade. Nossa alma é pura e angelical e não precisa de perdão, pois jamais cometeria uma maldade, uma crueldade contra seu semelhante, pois ferir o outro é ferir a nós mesmos. Quem precisa do perdão é o ego, que nos culpa pelo erro ou nos julga por ter perdoado quem nos feriu; nos dois casos, somos punidos pelo nosso ego, o qual pode ser nosso pior inimigo.

Mulher prestes a estourar um balão preto escrito "ego" com palito de dente
Netrun78 / Getty Images / Canva

O resgate está em voltar a agir como crianças, puros de alma, puros de coração, olhando todos como amigos, todos como irmãos, 99,99% do planeta Terra comprometido é pouco, pois precisamos de 100% de comprometimento; e a escolha começa comigo, começa com você, sem olhar para os lados e espionar quem escolheu qual lado.

O fato é aceitar no coração o Tesouro e seguir em frente espalhando amor, aconteça o que acontecer, permanecendo com a fé inabalada sem mudar de lado, firme, forte e corajoso. Fácil? Por experiência própria, digo que não é fácil, não é fácil perdoar quem nos feriu tão cruelmente, não é fácil amar quem nos destroçou, mas é possível, é uma decisão, é um caminho e precisamos seguir em frente, perdoando.

Deus não é punitivo, nossa alma não é punitiva e quem nos pune é o ego, que não aceita que podemos ser felizes. Quando permitimos que o ego guie nossos pensamentos, guie a nossa vida, deixamos os sentimentos culpa, punição, autovingança crescer dentro de um ambiente que na essência é amor, paz e livre de julgamentos. Quando amamos verdadeiramente, não queremos o nosso mal, nem o mal do outro, não buscamos por vinganças, não temos sentimentos de raiva ou ira, pois só conseguimos ter amor nos nossos corações e desejamos que o outro encontre esse mesmo amor dentro dele saindo do sofrimento.

O amor de Jesus tudo cura, tudo perdoa, fortalece a alma, fortalece a mente que deixa de buscar respostas, deixa de racionalizar e apenas sente, apenas ama.

Silhueta de homem com os braços erguidos observando o sol nascer
Xijian / Getty Images Pro / Canva

Talvez você pense que seja difícil amar quem o feriu, mas a verdade é que, quando negamos amor ao outro, negamos primeiramente a nós mesmos, quando escolhemos pela mente milhões de razões para não perdoar, não perdoamos a nós mesmos e nos punimos. A punição pode ser maior e mais cruel do que a que nos foi causada, pois quando alguém nos machuca é pontual e é nesse instante que podemos escolher não perdoar, levar conosco essa dor, esse sofrimento, esse peso por toda a sua vida, o que nos causa danos, dor, cansaço e a morte em vida. Nesse momento, então, devemos nos entregar e escolher viver, entregar a nossa dor, o nosso sofrimento, perdoar a nós mesmos, perdoar o outro e escolher ser feliz.

Por outro lado, você pode escolher não perdoar, pois isso é uma escolha livre, mas eu pergunto a você se é isso que quer para a sua vida eterna, pois, quando não perdoamos nesta vida, levamos para as outras vidas. E é isso que você escolhe? É isso que você chama de felicidade? Não amar o outro, não amar sua família, não amar a si mesmo e viver se torturando dia a dia, remoendo a dor que você mesmo causou?

Sim, a dor que você mesmo lhe causou, pois, se lhe entregam flores e você não as aceita, as flores são de quem teve a intenção, se lhe entregam lixo e você não o aceita, o lixo é de quem ofereceu a você e se o machucaram e você não aceitou, então o ferimento é daquele que tentou machucá-lo.

Ou seja, só você pode escolher e permitir que o mal entre e se instale na sua vida. Se você não permitiu, não precisa perdoar, pois não reconhece como maldade, mas reconhece o outro como seu irmão e que ele precisa de ajuda. Ao enxergar dessa forma, você consegue olhar qualquer situação aos olhos da alma, aos olhos do coração, como Jesus fez ao ser crucificado, com os olhos do tesouro divino, os olhos do AMOR!

Você aceita esse tesouro?

Sobre o autor

Caroline Fonda

Caroline Fonda, formada em marketing, numeróloga terapêutica, instrutora de yoga e meditação, adulto, kids e gestantes.

Praticante de meditação vipassana, meditação raja yoga pela Brahma Kumaris e meditação kundalini yoga, estudante de Um Curso em Milagres, idealizadora do Projeto Ubuntu Om. Facilita meditações e oficinas de construção de japamala, Ubuntu e mapas mentais.

Contato:
Facebook: FondaYogaShanti
Instagram: @fondayoga
Site: linktr.ee/fondayoga
E-mail: fondayoga@hotmail.com