Comportamento Convivendo

Militantes do Rock – Você é um?

Imagem retrô de um rádio de carro antigo.

A década de 1980 foi recheada de novidades no cenário nacional no que se refere ao estilo “Rock and Roll”. Foi o berço de muitas bandas que se consolidaram no decorrer de outras décadas e tiveram forte inspiração do mercado fonográfico internacional.

As músicas em sua maioria traziam um forte engajamento político e despertavam um olhar crítico sobre as coisas que aconteciam no país.

Bandas como Legião Urbana, Capital Inicial, Ultraje a Rigor e muitas outras que inspiraram e ainda inspiram muitos jovens com suas reflexões não só políticas, mas existenciais.

Prateleiras repletas de rádios antigos empilhados.

Por outro lado, no cenário internacional temos: Bob Dylan, U2, Midnight Oil, The Police e outras mais jovens que também fazem a linha engajadas.

A década de 1980 no Brasil foi marcada por imensas transformações no cenário político e até as rádios sofriam forte censura mesmo quando tocavam músicas que nem se referiam à questões políticas de fato. Foi um período de ações e reações bem dramáticas.

Existiu uma rádio que até hoje deixou “órfãos” de tantas saudades, por sua postura descolada e ao mesmo tempo bem engajada: a Fluminense FM – Maldita! Rádio essa que foi fundada no Rio de Janeiro por um grupo de amigos e era comandada pelo jornalista Luiz Antônio Mello.

Como disse o jornal O Globo: “Às seis horas da manhã de 1º de março de 1982 entrava no ar uma rebelião radiofônica chamada Fluminense FM, eternizada como Maldita. Que fulminou as normas das FMs ditas jovens da época”.

A história da rádio e do cenário nacional pode ser revivida se você ler as páginas do livro “A Onda Maldita”, escrita por Luiz Antônio Mello. Eu recomendo a deliciosa leitura! Quem viveu essa época vai ao êxtase e até quem era criança como eu e via os adultos ouvindo a rádio e as músicas também fica fascinado com a leitura. É como se voltássemos no tempo…

Eu gostei tanto do tema “Rock e Política” que virou meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) em 2008, na Faculdade Pinheiro Guimarães no Rio de Janeiro (onde eu morava na época, embora seja nascida em Santo André).

Você também pode gostar

Creio ser de suma importância ilustrar aos jovens de hoje como podemos influenciar positivamente nossa geração. Ninguém precisa ser um governante para isso. Visto que até por meio da música essa influência pode acontecer!

Aos jovens me pergunto, o que andam lendo, assistindo, ouvindo? Traz boa informação, ajuda a transformar sua realidade e a do mundo ao redor? E os pais, familiares, amigos, o que têm feito para possibilitar a essa galera sair da bolha, do lugar comum, da mesmice tediosa do dia a dia?

Os jovens de ontem, são os adultos de hoje e assim segue…

Foi o que tentei fazer um pouco, ao abordar esse tema no meu TCC. Fiz um programa de rádio com o nome Militantes do Rock! E tive a honra de entrevistar o Luiz Antonio Mello (da rádio Fluminense FM – Maldita), o Roger da banda Ultraje a Rigor e fizemos boas reflexões sobre a época e as músicas.

Silhueta de uma multidão de pessoas em um show de rock, com a banda tocando ao fundo.

A todos meu desejo é: façamos uma diferença positiva, ainda que pareça pequena. Lance a luz e deixe fluir… A informação voa, de um jeito ou de outro e chegará às pessoas que anseiam por recebê-la!

O programa de rádio Militantes do Rock, busca incentivar a nova geração de locutores, estudantes de comunicação, bandas e etc, a dar continuidade a um projeto de rádio de Rock engajado, seja ele: político, ambiental, sociológico; intelectual.

Como meio de transformação de uma geração de poder fazer a diferença!

Faculdade Pinheiro Guimarães – 2008

Pode ser ouvido no Youtube: Canal Doolandia (Vídeo: Militantes Do Rock).

Sobre o autor

Daniela Duarte da Silva

Daniela Duarte da Silva

Jornalista especializada na área da saúde, pós-graduada em marketing. Com formação como auxiliar de enfermagem. E corretora de planos de saúde.

Contatos
Email: [email protected]
Site: duartehousecomunicacao.blogspot.com
Youtube: doolandia
Instagram: @duartehouse.comunicacao