Musicoterapia Saúde Integral

Musicoterapia: a vida pode ser um cifra de música

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
A música é uma velha amiga presente na vida de cada um. Assim como um momento ou uma fase da vida, a música tem a cifra. A interpretação é capaz de alegrar, de fazer-nos lembrar de alguns momentos ou ainda nos faz emergir dentro de nós mesmos, ou seja, ela é transformadora.

A musicoterapia é um tratamento que utiliza sons e canções para prevenir e tratar doenças. Ela pode ser usada tanto em um grupo ou escola para melhorar a comunicação e expressão, como também como um tratamento terapêutico para pessoas debilitadas.

Esta técnica age no físico, mental e emocional. Algumas pesquisas mostraram o quanto ela ajudou pessoas no tratamento de Alzmeimer. Alguns hospitais e clínicas estão adotando o método para melhorar a interação entre os seus pacientes e aumentar a sua autoestima.

Como funciona?

Ela pode ser aplicada por Bacharel em Musicoterapia para realizar atendimentos em grupo ou sessões individuais.

A musicoterapia é utilizada para os seguintes casos: educação especial, geriatria, depressão, fobia, ansiedade, dificuldade de aprendizagem, psiquiatria. Logo os efeitos desta técnica são bem visíveis. Primeiro melhora pressão sanguínea com o ritmo cardíaco e depois a respiração.

A música neste sentido pode ser considerada uma forte influência na formação da personalidade do individuo. Além de ela despertar a criatividade, atua no desenvolvimento da sensibilidade e contribui para um melhor relacionamento, seja individual ou coletivo.

Os benefícios da Musicoterapia
  • shutterstock_195485774-2 Estimula o bom humor;
  • Melhora a resistência física
  • Alívio das dores de cabeça;
  • Promove relaxamento;
  • Desenvolve autoestima;
  • Melhora a expressão corporal;
  • Melhor concentração;
  • Aumento da disposição física e mental.
Qual música escutar?

Gosto é gosto e estilo é estilo. Não poderia ser diferente com a música. Não há regras de qual música deve se escutar durante a musicoterapia. As músicas selecionadas são baseadas na anamnese e  ISO de cada paciente ou grupo, já identificados pelo musicoterapeuta, sempre pensando na melhoria e evolução do caso.

Desde músicas clássicas, contemporâneas, o que vale é soltar a voz, o som e cantar. Cantar como se ninguém estivesse escutando ou julgando. Através da música é possível sentir uma alegria, porque quando se canta há liberação de endorfina, por isso a técnica funciona com resultados tão positivos para pessoas em tratamento de depressão.

Combatendo doenças com a musicoterapia

Seus resultados são tão significativos que o método está sendo avaliado para ajudar no tratamento de doenças como estresse. Isso porque a música atua imediatamente no emocional, promovendo sensação de bem-estar e relaxamento.

Uma pesquisa realizada pela Cleveland Clinic Foundation, nos Estados Unidos, comprovou que escutar música pode trazer efeitos positivos para tratamento de dores crônicas, como as causadas pelo câncer. Uma notícia e tanto para aqueles que preferem deixar o som bem baixinho e não se entregar pela música.

Está esperando o que? Se entregue. Aumente o som. Quando estiver triste coloque uma música animada e dance. Se quiser relaxar, uma música relaxante. Faça a sua própria trilha sonora e viva!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]