Convivendo Empoderamento Feminino

Mulheres empoderadas

Ilustração de duas mulheres, de perfil, caminhando com um dos braços esticados para cima, de punhos fechados.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Com o feminismo sendo um assunto crescente na internet, “mulheres empoderadas” tornou-se uma expressão cada vez mais comum. Mas poucas pessoas compreendem o que significa ser, verdadeiramente, uma mulher empoderada.

Em uma sociedade patriarcal, LGBTfóbica, racista e gordofóbica, o empoderamento feminino deve representar as mulheres que enfrentam todos os preconceitos e são capazes de se expor para lutar contra eles.

As mulheres que estão em um padrão de beleza, por exemplo, de pele branca, corpo magro, cabelo liso e olhos claros, diante de outras mulheres da sociedade, já são privilegiadas. É como se elas estivessem na frente das outras na conquista de direitos.

Ilustração de um homem pendurado em um símbolo masculino, enquanto uma mulher é esmagada pelo símbolo feminino.

As mulheres que estão fora dos padrões de beleza precisam vencer também o preconceito imposto em relação à aparência. Muitas vezes, quando elas falam sobre qualquer assunto, os seguidores continuam ressaltando o quanto elas não se encaixam no padrão.

É preciso muita força para que as mulheres empoderadas encontrem um lugar ao sol. Estas são as mulheres que não têm medo, que instruem e apoiam outras mulheres e que lutam contra as opressões que sofrem sem medo de perder.

Estar na companhia de mulheres empoderadas, mesmo que seja na internet, já é uma forma de se inspirar, de apoiá-las e de reconhecer o trabalho que desenvolvem por elas mesmas e por todas as mulheres que são como elas.

Por isso separamos 10 mulheres empoderadas que você vai adorar conhecer. Cada uma delas trata de questões específicas e uma delas não é brasileira, embora represente muitas de nós. Amplie seus horizontes e conheça mais essas mulheres:

1) Ana Paula Xongani

Fotografia de Ana Paula Xongani sentada, sorrindo.

Ana Paula Xongani é uma youtuber que faz desta ferramenta uma possibilidade de discussão e de debate sobre temas urgentes na sociedade. Ela aborda, no canal homônimo, questões como feminismo, estética e beleza negras, empoderamento e autoestima da mulher negra, empreendedorismo negro/feminino no Brasil e relações etnicorraciais.

2) Nátaly Neri

Fotografia de Nátaly Neri.

Nátaly Neri é a mulher que está por trás de Afros e Afins, um canal do YouTube que aborda questões como autocuidado, sociedade e sustentabilidade. É uma personalidade essencial para as mulheres que desejam adquirir autonomia intelectual, autonomia de consumo e autonomia mental, além de estudar questões vividas pelas mulheres negras.

3) Djamila Ribeiro

Fotografia de Djamila Ribeiro sorrindo.

Djamila Ribeiro é uma filósofa que estuda as relações de classe, de raça e de gênero na sociedade brasileira. É possível encontrar inúmeras entrevistas nas quais ela explica, de forma didática, questões como lugar de fala, feminismo e solidão da mulher negra. Para se aprofundar, você pode procurar os livros que ela já escreveu sobre esses temas, como “O que é lugar de fala?”.

Você também pode gostar

4) Ju Romano

Fotografia de Ju Romano sorrindo em um parque, durante o dia.

Ju Romano é uma blogueira e youtuber que fala sobre moda e beleza plus size. Com o canal e com o site dela (www.juromano.com), as mulheres gordas podem refletir sobre representatividade e ler dicas de moda, que são tão escassas para esse tipo de corpo. Inspire-se com o trabalho dela!

5) Cris Paladino

Fotografia de Cris Paladino sentada em um sofá.

Cris Paladino é a modelo que está no Instagram com o @prettamesmo. Além de mostrar ao mundo que a beleza também existe nas mulheres negras, ela aborda os relacionamentos que vive, a desconstrução da feminilidade, além de questões ligadas à própria ancestralidade. O feed dela é maravilhoso!

6) Winnie Harlow

Fotografia da modelo Winnie Harlow.

Winnie Harlow não é brasileira, mas apresenta uma condição na pele que é comum a muitas mulheres no Brasil: vitiligo. Ela é modelo e começou sua trajetória no America’s Next Top Model, que trouxe projeção internacional para Winnie. Desde então, ela é um símbolo de beleza e de resistência por mostrar que todas as aparências que uma pele pode ter são válidas.

7) Valdelice Verón

Entre as mulheres empoderadas, não podemos nos esquecer daquelas que sempre estiveram no Brasil. Valdelice Verón é uma mulher indígena que tem um papel ativo na luta pela reconquista de terras. Para os povos indígenas, a opressão ocupa até mesmo o território onde vivem.

8) Daiara Tukano

Fotografia de Daiara Tukano, com pinturas tradicionais no rosto, em meio a uma floresta.

Daiara Tukano é uma mulher indígena que sabe como ocupar espaços e debates. Ela é uma das responsáveis por levar a visão das mulheres indígenas para a Marcha das Vadias e para a Marcha Mundial das Mulheres, atuando como uma ótima aliada para os movimentos feminista e indígena.

9) Alexandra Gurgel

Fotografia de Alexandra Gurgel, de costas, com o rosto virado para a câmera.

Alexandra Gurgel é a criadora do canal do YouTube Alexandrismos. Nele, a YouTuber aborda questões como gordofobia, estética, feminismo, fotografia e variedades. Com um tom bem-humorado e didático, Alexandra é um exemplo de mulher e de militante que está sempre disposta a debater sobre as questões importantes na sociedade.

10) Bruna Linzmeyer

Fotografia de Bruna Linzmeyer sorrindo.

Bruna Linzmeyer é uma atriz que se tornou um exemplo de militância e de mulher ao declarar para o mundo que é homossexual. Ela já se envolveu em polêmicas relacionadas à depilação, mas sempre mostrou para as mulheres que é preciso desconstruir o que nos ensinam desde cedo. Mulheres empoderadas, vamos nos unir!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]