Cristianismo Espiritualidade Religiões

O amor: o melhor caminho para Deus

Pessoa segurando objeto em forma de coração
Gajus / Canva
Luis Lemos
Escrito por Luis Lemos

Muitos religiosos que eu conheço se julgam próximos de Deus. Alguns, até, por viverem dentro da igreja, se acham melhores do que os outros. Outros, ainda, por conhecerem profundamente a Palavra de Deus, se acham salvos. Mas será mesmo que o crente está mais próximo de Deus do que aquele que não crê? É possível viver sem acreditar num ser superior? Qual é o melhor caminho para Deus?

Pensando sobre essas questões encontrei duas passagens bíblicas que confirmam o que eu já suspeitava: não basta ser crente para ser salvo e nem religioso para ser bom. Deus, na sua infinita misericórdia, é maior do que o nosso entendimento, do que a nossa lógica, o nosso raciocino. Fé, humildade, perdão, solidariedade e arrependimento são caminhos do bem, mas somente o amor é o verdadeiro caminho para se chegar ao coração de Deus.

É isso que lemos em Lucas (10:30-37): “Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram e, espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. E, ocasionalmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. E, de igual modo, também um levita, chegando àquele lugar e vendo-o, passou de largo. Mas um samaritano que ia de viagem chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão. E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, aplicando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele. E, partindo ao outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele, e tudo o que de mais gastares eu te pagarei, quando voltar. Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai e faze da mesma maneira”.

A nossa segunda passagem bíblica também é do Evangelho de São Lucas (23:39-43): “Um dos criminosos que ali estavam dependurados lançava-lhe insultos: “Você não é o Cristo? Salve-se a si mesmo e a nós!” Mas o outro criminoso o repreendeu, dizendo: “Você não teme a Deus, nem estando sob a mesma sentença? Nós estamos sendo punidos com justiça, porque estamos recebendo o que os nossos atos merecem. Mas este homem não cometeu nenhum mal”. Então ele disse: “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu Reino”. Jesus lhe respondeu: “Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso”.

Pessoas colocando as mãos uma sobre as outras
Marchmeena29 / Getty Images Pro / Canva

Portanto, nenhuma forma de pensamento humano toca mais o coração de Deus do que o amor. Mas não é qualquer amor, é o amor pelo próximo, pelo necessitado… Assim, Deus é muito maior do que qualquer esquema mental, do que a nossa inteligência ou qualquer outra forma de doutrinamento, fórmula, oração. Por outro lado, lemos nessas duas passagens bíblicas, a do “Bom Samaritano” e a do “Bom Ladrão”, que o mais importante para Deus, e isso não importa se você é crente ou não, são nossas ações concretas em relação àquilo que amamos, que acreditamos.

Foi por isso que Dimas, o Bom Ladrão, reconheceu a sua culpa e pediu perdão de seus pecados para aí sim ser lembrado por Deus no paraíso, e por ter sido sincero foi atendido. Certamente esse ladrão, do qual fala o Evangelista, não tinha uma vida correta, não vivia na igreja em oração, mas foi a ele que Jesus disse: “Hoje você estará comigo no paraíso”. Fica claro, portanto, nessa passagem bíblica, que não basta “ser religioso” para ganhar a salvação. É preciso ter humildade, reconhecimento dos seus próprios erros e arrependimento sincero de todos os seus pecados.

Em segundo lugar, na passagem do Bom Samaritano, observamos que é preciso que o ser humano deixe de lado o seu egoísmo e vá ao encontro do outro, de quem mais precisa de nossa ajuda, os necessitados, os doentes, os pobres, os excluídos… É preciso, enfim, tomar consciência de que o caminho para Deus é o amor ao próximo, o respeito mútuo… Ninguém chega a Deus se não for por intermédio do amor, da acolhida, do auxílio, ao outro.

Você também pode gostar

Em suma, para fazer o bem o ser humano não precisa ser religioso, basta ter amor no coração. Assim como para se salvar, ganhar a vida eterna, não precisa ser crente, basta se arrepender dos seus pecados, evitar ser preconceituoso, ser solidário, acolhedor, honesto e justo. Deus ama sobretudo os justos.

Enfim, para ser salvo é preciso ter amor no coração. É isso que Deus pede de todos nós. Deus é amor, e somente o amor pode nos livrar da condenação eterna. Foi isso que Deus veio fazer na terra: amar. Deus amou tanto o ser humano que deu a sua vida por nós. Imitemos, pois, os ensinamentos do Mestre Jesus Cristo: amemo-nos uns aos outros assim como Ele nos amou!

Sobre o autor

Luis Lemos

Luis Lemos

Filósofo, professor universitário e escritor, autor dos livros: O primeiro olhar – A filosofia em contos amazônicos (2010); O segundo olhar – A filosofia em temas amazônicos (2012); O terceiro olhar – A filosofia em lendas amazônicas (2014); O homem religioso - A jornada do ser humano em busca de Deus (2016); Jesus e Ajuricaba na terra das Amazonas - Histórias do universo amazônico (2019).

Email: [email protected]
Instagram: @professorluislemos
Facebook: professorluislemos
Twitter: @luisclsilva
Youtube: Luis Lemos