Convivendo

O cara mais incrível da minha vida

Jéssica Sojo
Escrito por Jéssica Sojo

Hoje o dia amanheceu ensolarado, meu herói. Você acha que dá para irmos ao parquinho aqui do lado de casa e brincarmos no escorregador? Papi, hoje na escolinha eu aprendi a fazer um castelinho de areia. Hoje, quando chegarmos em casa, você me ensina a fazer aqueles desenhos fofos que você traçou num dos meus caderninhos – mesmo que eu não compreenda nenhum deles? Passa a tarde comigo assistindo TV Cultura ou Chaves, ou qualquer outro desenho? Papi, hoje à noite, você me leva para vê-lo tocar violão com os seus amigos e cantar aquela música que começa com o meu nome? Ajuda-me nas tarefas de casa? Vamos passear por São Paulo? Busca-me na escola e não se esquece de passarmos na bomboniere? Pegue no meu pé para que eu tenha um futuro promissor. Não fica enciumado com o meu primeiro namoradinho. Acompanha-me nos shows. Não fique chateado comigo quanto ao boletim escolar, desculpa por eu não ser tão estudiosa. Zoa-me por eu ser vegetariana e viver de alface. Vamos cantarolar Chico ou Beatles? São tantos ritmos e formas engraçadas de cantarolarmos. Como é que eu faço para assistir aquele meu seriado favorito? Acompanha-me até o ponto. Vamos comigo fazer a matrícula da faculdade. Vamos consertar o meu brinquedo? Hoje, depois que você vir me buscar na escola, vamos ao cinema à noite com a mamãe? Como é que eu faço o arroz mesmo, Papi?

Funny family! Father and his child daughter girl with a paper acEu tenho tanto orgulho de você. Palavras me faltam quando alguém diz que somos parecidos. Eu tenho diversos motivos para descrever o quanto você é incrível e, apesar de não ser o melhor pai do mundo – perante os seus defeitos, você é o cara mais incrível da minha vida. Você é o exemplo que fez com que eu amadurecesse tão cedo. Você é a moldura ao qual eu me tornei hoje, grande parte eu devo a você.

Gratidão por me ensinar a ser paciente e ter transparência nos meus atos. Ser humilde nos pequenos valores da vida e lutar sempre pelos meus objetivos, independentemente dos obstáculos e sem precisar passar por cima de alguém.  Gratidão por me proporcionar o conforto dos seus braços e mostrar-me que apesar de tudo, a vida segue. Gratidão por ser meu amigo, antes de ser meu pai. Que hoje o seu dia seja tão iluminado quanto você.

E aos outros que já são Pais, aos que ainda não são Pais e aos que hão de ser Pais, feliz dia dos Pais – seja biológico, adotivo, tio, avô, primo, irmão etc. e todas as outras formas possíveis preenchidas de amor.

Sobre o autor

Jéssica Sojo

Jéssica Sojo

É custoso descrever quem sou eu – já que constantemente lapido, modifico e me transformo em um pouco de tudo e muito de cada pouco. Inicialmente posso compartilhar dizendo que sou extremamente curiosa, apaixonada pela comunidade surda, pela língua de sinais e por tudo que envolve a linguística.

Foi na faculdade de medicina e como acadêmica há alguns anos (com a esperança de trabalhar com o ser humano e suas limitações) que eu adentrei para um universo de que eu não fazia ideia que fosse possível existir e que pudesse trazer a bagagem que tenho hoje. Minha busca incessante pelo autoconhecimento e entendimento para muitos dos questionamentos que já tive (e continuo tendo) me fez despertar para o meu atual desígnio.

Minhas tantas outras peregrinações e experiências também contribuíram e muito com o meu desígnio – a começar pelo de compartilhar junto a vocês, leitores do EuSemFronteiras, sobre a primordialidade de enxergarmos para além do que nos visibiliza os olhos e lembrarmo-nos sempre de sermos semelhantes ao sol, mesmo em meio às sombras escarpadas montanhosas da vida.

Com todo o meu carinho e gratidão imensa,

Mãos em prece e um saudoso e caloroso abraço em cada um.

Contatos:

Email: [email protected]
Instagram: @rubiojer