Autoconhecimento

Cada segundo é um tesouro

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Já parou para pensar que a cada dia que passa estamos mais próximos da nossa morte? Cada segundo que você vive, significa um segundo mais próximo do seu último suspiro. Pois é, a vida passa muito rápido.

Em um piscar de olhos, um terço da sua vida já passou. No tempo de uma respiração funda, você percebe que já chegou aos 40 e, quando menos esperar, os 60 estarão batendo à sua porta.

Não tem jeito, a vida passa como um foguete. E, justamente por isso, você precisa aproveitá-la ao máximo. Isso não significa, no entanto, que você precisa quebrar regras, infringir a lei, magoar outras pessoas ou qualquer outra coisa do tipo. Muito pelo contrário!

A felicidade verdadeira pode estar nas pequenas coisas. Em abraços sinceros, em trocas de olhares apaixonados, em aproveitar a companhia de amigos, irmãos, parentes e pessoas queridas.

Quando ocupamos o nosso tempo com o que realmente nos faz feliz e nos completa, sentimos que o tempo pode até passar mais rápido, mas é fato que é muito melhor aproveitado.

Todos temos obrigações e é praticamente impossível fugir delas. Trabalho, estudos, contas a pagar, entre tantas outras atividades que, mesmo que seja contra a nossa vontade, precisamos realizar.

Mas, já que são tarefas inevitáveis, que tal aproveitar o tempo que sobra com o que realmente nos faz feliz?

Pense: será que vale mesmo a pena fazer tantas horas extras? Será que realmente é importante ficar mais tempo no trabalho todos os dias, só porque o seu chefe carrancudo mandou?

Não há como procurar outro emprego, ou não tem como tentar negociar essa situação, ao menos? Lembre-se que, ao ficar mais tempo no trabalho, você fica menos tempo com sua família e amigos.

E o seu carro, ainda está bom? Então, por que já está perdendo tempo pesquisando novos carros e sofrendo por ainda não poder comprar o modelo do ano? A função do carro é dar um pouco de conforto e mobilidade. Ponto.

E suas roupas, por que já quer comprar outras peças para trocá-las? Quanto mais roupa tiver, mais tempo você gastará para escolher seus looks, logo, menos tempo com a família, amigos ou até com você mesmo!

Agora, pense em tudo o que você tem. Tudo o que você tem e que lhe custou dinheiro. Cada coisinha, por menor ou mais insignificante que seja, custou tempo do seu trabalho, convertido em dinheiro. Ou seja, lhe custou tempo de vida.

Olhe ao seu redor, tudo o que você tem lhe custou algum tempo de vida – pouco ou muito, a depender de qual objeto for e quanto esse item custou. Pergunte a si mesmo: valeu a pena?

Um exemplo rápido: uma camiseta simples custa, em média, 30 reais. Caso você ganhe o salário mínimo – que, hoje, no Brasil, tem o valor de 937 reais –, essa simples peça de roupa lhe custou praticamente cinco horas de trabalho. Cinco! Para comprar uma simples camiseta você utilizou cinco horas da sua vida.

Agora pense quantas horas de vida tem dentro do seu guarda-roupa, nos seus móveis, no seu carro, nas viagens, nos perfumes, sapatos… E aí, tudo isso valeu a pena? Se a sua resposta for sim, ótimo, que bom que você está satisfeito.

Mas se você pensar que parte desse tempo poderia ser convertido em mais momentos de risada, de amor, de paixão, de amizade e de emoção… Mesmo assim continua valendo a pena?

As nossas prioridades devem ser repensadas todos os dias. Nunca devemos perder a mania de pensar se somos verdadeiramente felizes, se tudo o que fazemos vale a pena, se gastamos ou se investimos nossas horas de vida.

Gastar tempo de vida é jogá-lo fora e desperdiçá-lo sem nem mesmo perceber. É passar horas no trabalho, chegar estressado em casa e não dar atenção para a família (e também não permitir, com isso, que sua família dê atenção para você).

Gastar tempo de vida é deixar de sair com os amigos porque prefere trabalhar o final de semana inteiro para ter dinheiro para comprar algo que você praticamente mal vai usar. É não dar valor aos pequenos momentos que, infelizmente, costumam ser raros.

Investir tempo de vida é realmente viver e sentir cada segundo. É deitar a cabeça no travesseiro e ter a sensação de que o dia que está se acabando valeu a pena, que você o viveu plenamente.

E entenda: viver plenamente um dia não significa abrir mão das responsabilidades e tarefas indispensáveis, como cuidar da casa e ir trabalhar. Significa saber dividir o seu tempo. Trabalhar é importante, mas fazer o que lhe faz realmente feliz também é tão importante quanto.

Pense que cada segundo de vida é um tesouro, que pode ser quebrado ou lapidado. Ou seja, você pode aproveitá-lo, ou perdê-lo.

Agora que já sabe tudo isso, responda: como você vive sua vida, gastando ou investindo seu tempo neste mundo? Lapidando ou desperdiçando o seu tesouro mais precioso, que é a sua vida?


Escrito por Giovanna Frugis Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]