Autoconhecimento Coaching

O segredo do diário de capa azul

Diego Trambaioli
Escrito por Diego Trambaioli



Quando me perguntavam se tinha um diário onde anotar o que fazia e o que queria fazer minha resposta automática era: “Claro que não! Não preciso perder tempo escrevendo porque está tudo gravado aqui na minha cabeça”.

Aproveitando da minha memória que sempre foi muito bem treinada (você sabe que todos possuímos uma memória eficiente, mas nem todos a treinamos?) acreditava que escrever um diário fosse realmente um desperdiço de tempo, aquele mesmo tempo que valorizo e admiro por ser um recurso tão fantástico e democrático que todo ser humano o possui da mesma forma.

Um dia, amarrado nesta minha crença, conversei com um amigo muito bem resolvido que parece ser filho do Rei Midas: ele tem a capacidade de tornar ouro tudo o que toca com a maior simplicidade. Durante a conversa perguntei qual era o segredo do sucesso para ele e como resposta ele simplesmente levantou, abriu uma gaveta e pegou um diário dizendo: “Aqui está o segredo! ”

Ao ler o diário admito que fiquei decepcionado porque naquelas páginas não encontrei nada de extraordinário, fiz um sorriso e sem entender qual era o verdadeiro segredo respondi: “Que legal.”

Os dias passaram rapidamente e de vez em quando parava para entender qual era o segredo do diário até o ponto que decidi desafiar minha crença sobre a inutilidade de escrever aquilo que estaria, até então, muito bem gravado em minha memória treinada.

Ainda lembro meu primeiro diário de capa azul, era tão feio quanto se tornou útil e poderoso.

shutterstock_309112406Comecei a escrever, ler e ler novamente. As palavras do meu amigo estavam fazendo sentido e o segredo do diário, dia após dia, se tornava mais claro tanto que hoje cada vez que abro meu diário me pergunto de qual cor poderia ter sido o diário do Rei Midas.

Tudo bem Diego, sua história é até curiosa, mas onde quer parar? Qual é o segredo do diário?

O segredo do diário é que ele é um aliado poderoso para você alcançar objetivos, vamos ver quais são os quatro principais benefícios?

Ter um diário ajuda a esclarecer os objetivos e registrar os progressos

Escrever qual é o nosso desejo o torna extremamente concreto, isto aumenta o nível de responsabilidade que assumimos em relação ao objetivo, a nós mesmos e as pessoas que estão envolvida diretamente ou indiretamente na realização dele.

Além disso podemos segmentar claramente nosso objetivo em metas (ou mini objetivos) porque alcançar metas aumenta nossa autoestima e por consequência eleva o desempenho estimulando a resiliência.

Outra vantagem que tem a realização de metas é aquela de servir de “energético” para os dias negativos, ou seja, quando estivermos enfrentando um dia desanimador será suficiente ler nosso diário para lembrar de todas as conquistas e ter a consciência que não somos tão péssimos como estávamos pensando. Este remédio é fantástico porque é de graça: não paga impostos para ele e sobretudo funciona sem efeitos colaterais.

Ter um diário ajuda a vencer a batalha contra a procrastinação

Escrever quais são as tarefas do dia a serem desenvolvidas é um compromisso sério que você assume com a pessoa mais importante da sua vida: você mesmo. Quando seus amigos, conhecidos ou familiares lhe decepcionam como você se sente? Pois é, a sensação é péssima. Pior ainda quando você se decepciona sozinho por não fazer o que estabeleceu fazer sabendo que aquilo é extremamente importante para realizar seus objetivos.

Deseja conhecer mais um motivo para parar de procrastinar? A imensa satisfação de ver sua lista de tarefas diárias completamente executadas quando acabar o dia.

Ter um diário ajuda a gerenciar de forma melhor o tempo

Escrever como e quando fazer uma determinada coisa ajuda a eliminar as ações supérfluas otimizando o tempo, ou seja, você evita gastar tempo de forma improdutiva e o torna um recurso extremamente importante para melhorar a qualidade de vida.

Como? Ganhando tempo, energia e entusiasmo para fazer o que quiser quando quiser.

Ter um diário ajuda a encontrar o próprio “lugar no mundo”

Escrever o que você faz e como enxerga as coisas que acontecem contribui a fixar no papel seu ponto de vista. Este fluxo de consciência te levará a olhar para sua vida e suas decisões na posição do “observador”.

Parece óbvio, mas quando você escreve seus pensamentos precisa antes de tudo fazer uma reflexão sobre um determinado fato ou sobre uma pessoa. Dia após dia as reflexões irão se somando, os valores se consolidando e suas decisões ficarão cada dia mais claras porque você terá mais consciência sobre quem é você mesmo e sobre o que deseja de verdade. Em poucas palavras você define quem você é e qual é seu “lugar no mundo”.

Agora eu te pergunto:

Qual é a cor da capa do seu diário?

Sobre o autor

Diego Trambaioli

Diego Trambaioli

Licenciado em Ciências Políticas e Relações Internacionais na Universidade de Turim (Itália) possui o Master em Jornalismo esportivo obtido no Ateneo Formass de Milão (Itália). Master Coach Internacional formado na Escuela Europea de Coaching (EEC) associada com a International Coaching Federation (ICF) e na Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) associada com a Association for Coaching (AC), Worldwide Association for Coaching (WABC), Institute of Coaching (IOC) É certificado em PNL pela Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguistica (SBPNL). Tem 15 anos de experiência na área de Relações Públicas no Club Mediterranée Europe (Itália, Espanha, França e Martinica) e Road Manager na organização de eventos musicais (Malamusik Itália). Desde 2008 atua como Palestrante e Coach Pessoal e de Carreira com foco no desenvolvimento humano, realização de objetivos e melhoria continua da performance palestrando e atendendo no Brasil e na Itália.

Telefone: (11) 2269-3452 | 94545-9856
E-mail: [email protected]
Blog: www.diegotrambaioli.com
LinkedIN: Diego Trambaioli

Facebook: Diego Trambaioli
Twitter: www.twitter.com/diegotrambaioli